Skip To Content
    This post has not been vetted or endorsed by BuzzFeed's editorial staff. BuzzFeed Community is a place where anyone can create a post or quiz. Try making your own!

    12 coisas incríveis que o BuzzFeed Brasil nos contou quando visitou a W3haus

    Quem gostou curte, quem amou compartilha.

    Na quinta-feira recebemos aqui na W3haus a Manuela Barem e o Rafael Capanema, da redação do BuzzFeed Brasil, para uma conversa sobre conteúdo viral, redes sociais, engajamento e pessoas se divertindo no trabalho (tudo o que a gente mais adora).

    Descobrimos que, além de criar conteúdos que bombam na timeline, eles são gente boa. Por isso, esperamos que eles nos perdoem por essa lista "BuzzFeedizada" que fizemos sobre o que aprendemos nessa conversa:

    1. Não, Paçoquita Cremosa não pagou nada por aquele post f*da

    Giphy / CityTV / Via giphy.com

    O BuzzFeed ainda não trabalha com formatos publicitários no Brasil, e a matéria sobre Paçoquita Cremosa foi feita pela redação depois de observarem a curiosidade pelo produto nas redes sociais. Para as marcas, a opção é criar um perfil de Brand Publisher e publicar na área chamada de community. Foi assim que Habib's criou o Gênio do Habib's e que nós fizemos este post.

    2. Mas logo, logo as marcas vão poder fazer projetos e anunciar lá

    Giphy / Via giphy.com

    O BuzzFeed internacional já tem alguns cases de advertising e o plano também é criar branded content no Brasil. Por enquanto, a editora Manuela Barem recebe de 2 a 3 pedidos de orçamento de agências por dia e esnoba todas (inclusive a gente. Várias vezes. Mas não guardamos rancor, tá?).

    3. Eles usam os colegas de trabalho (em ritmo de festa)

    Jesus Manero / Via static1.purebreak.com.br

    Todos os posts passam pelos colegas da equipe, e a reação deles é um bom termômetro para saber se o conteúdo vai engajar. Nesse momento, são feitos ajustes no título e no texto, sempre com o objetivo de tornar o conteúdo mais compartilhável. Dica do Capanema: "Quando estiver produzindo, seja sincero consigo mesmo e acredite no que está fazendo. Rir das próprias coisas que escreve é um bom sinal de que está indo pelo caminho certo. Se os seus parceiros de equipe rirem também, melhor ainda!"

    4. Um olho no peixe, outro no gato, outro no Twitter, outro no Google Analytics...

    38Media / Via tumblr.com

    Por mais que existam posts planejados com antecedência, a diretriz do BuzzFeed é: "para bombar nas redes, tem que ouvir as redes". Se um assunto está pipocando na timeline, ele tem alto potencial de ser uma pauta. A audiência também é uma obsessão. Assim que um post é publicado, o redator fica acompanhando se os cliques estão subindo ou não.

    5. Perguntinhas óbvias podem ser mágicas

    Legião dos Herois / Via static.legiaodosherois.com.br

    “O que os fãs vão achar desse post? Será que os leitores vão compartilhar? Eu curtiria isso?”. Essas são algumas perguntas que você deve fazer para si mesmo antes de começar a produzir. Pensar sempre no comportamento do público diante de um conteúdo é lei para deixá-lo mais compartilhável.

    6. E fórmulas mágicas podem ser óbvias

    GIFSec / Via giphy.com

    Tem um certo tipo de conteúdo que faz tanto sucesso que virou marca registrada do BuzzFeed. Listas de "xxx coisas que", gifs animados, títulos impactantes (sim, o estilo desse post foi de próposito). Testes, matérias sobre lembranças nostálgicas, sobre um certo tipo de pessoa com quem o leitor vai se identificar, dicas para a vida ficar mais fácil, tudo com muita leveza e humor. Por outro lado, as fórmulas não funcionam se o recheio não for bem trabalhado. Eles falam bastante de tentar ter bom senso para não desgastar demais um tipo de post recém-descoberto e também de não ter medo de entrar em temas mais sérios. Fora do Brasil, o BuzzFeed investe até em cobertura de guerras.

    7. A equipe é pequena e faz de tudo um pouco (alguém se identificou?)...

    Tumblr / Via giphy.com

    Um canal que atinge milhões de pessoas, seja pelo quiz engraçado, pela notícia séria ou pela enorme identificação com o post, não é formado necessariamente por uma equipe gigantesca. Por enquanto, no BuzzFeed Brasil, são 4 pessoas que dão conta do recado! Para isso, eles se organizam em uma rotina de reunião de pauta semanal, em que programam os próximos posts, as coberturas especiais (como os debates das Eleições) e os temas programáveis (Dia dos Pais, Natal). Além disso, existe bastante troca de informações com as equipes de outros países.

    8. ...mas vai crescer

    Gifbin / Via giphy.com

    Eles estão contratando um redator em São Paulo para focar em notícias. Para fazer parte da equipe, a melhor forma é começar a fazer sucesso no community, como aconteceu com o Capanema. Olha a vaga aqui.

    9. Futebol com bola oval é coisa dos EUA. Aqui é com a gorduchinha

    The Game We Love / Via giphy.com

    O desafio lançado pela matriz do BuzzFeed nos EUA para a equipe de São Paulo foi que aqui o conteúdo trouxesse o máximo da identidade brasileira ao invés do american way of life. Um exemplo disso é o quiz “Quem é você na fila do self-service” que representa a nossa cultura (e nem seria entendido em Nova York).

    10. Tem setorista de nostalgia, de subúrbio, de culinária... e às vezes eles são a mesma pessoa

    Tumblr / Via teen.com

    O mesmo redator que fez o quiz “Xuxa ou Miley Cyrus” pode ser o autor de um post sobre política. O processo criativo é livre e cada um aproveita seus gostos e história pessoal para fazer conteúdos. Para fazer o quiz "Você é de humanas?", Capanema lembrou das assembleias que frequentou na faculdade.

    11. No meio do caminho tinha um algoritmo

    CreepyPasta / Via img4.wikia.nocookie.net

    O Facebook é a principal fonte de acesso aos conteúdos do BuzzFeed, mas eles não fazem posts patrocinados. E, por depender do tráfego orgânico, eles também sofrem os efeitos das mudanças de algoritmo de Mark Zuckeberg e sua turma.

    12. É legal fazer sucesso com os amigos, mas o bench é aparecer na timeline de TODO MUNDO

    PerezHilton / Via i.perezhilton.com

    Sensibilidade de interpretação dos fatos - dentro e fora da internet, dentro e fora do contexto de um briefing - é determinante para o conteúdo dar certo. Muito do que o pessoal do BuzzFeed faz funciona porque são pessoas que vivem e observam o cotidiano com atenção. Vão além da camada superficial e conseguem fazer desse olhar mais refinado sobre as coisas, uma ferramenta de trabalho. Tanto que a Manu e o Rafael dizem que um dos indicativos de sucesso é o pessoal compartilhar dizendo “isso resume minha vida”. Mais uma vez, ponto para os humanos. :)