back to top

Esta é a aparência de um planeta com três sóis

Não é nada como Tatooine de Star Wars.

publicado

A trezentos e vinte anos-luz de distância, há um planeta gigante com três sóis.

Ele é chamado de HD 131399Ab, e foi descoberto pelo Enorme Telescópio do Observatório Europeu do Sul (ESO), no Chile. O estudo resultante foi publicado na Science.

É a primeira vez que um exoplaneta — um planeta fora do nosso sistema solar — foi visto em um sistema de três estrelas.

É um mundo enorme, cerca de quatro vezes o tamanho de Júpiter, o maior planeta do nosso sistema. Também é muito jovem, para os padrões dos planetas — cerca de 16 milhões de anos — e relativamente fresco, cerca de 500°C em sua superfície.

Outra coisa surpreendente é que existe uma foto real dele. Nós sabemos sobre a existência de cerca de 3.400 exoplanetas, mas quase todos eles foram detectados por meios indiretos.

Por exemplo, o telescópio espacial Kepler, que já viu mais de 2.000 exoplanetas, procura por estrelas que se escurecem brevemente e voltam a brilhar novamente conforme planetas passam na frente delas.

Existem apenas alguns exoplanetas realmente observados com um telescópio. Eles são pequenos e escuros, por isso é muito mais difícil vê-los do que ver estrelas.

"Não existem muitos planetas fotografados", diz o Dr. Markus Kasper, um engenheiro do ESO que trabalhou no estudo, "e o resto está orbitando estrelas únicas."

Poder vê-lo significa que os pesquisadores podem entender mais sobre o planeta. Eles podem ver a luz que vem de sua atmosfera e usar a informação para dizer quais gases estão nela. "Analisamos as fotos e confirmamos que há metano em sua atmosfera", diz Kasper. Esperamos que mais observações revelem ainda mais.

Quando as pessoas pensam em planetas com mais de um sol, a comparação mais comum é com Tatooine, planeta natal de Luke Skywalker em Star Wars.

Mas este não é assim de jeito nenhum.

"Tatooine tem dois sóis, e o planeta gira em torno de ambos", diz Amaury Triaud, um pesquisador de exoplanetas da Universidade de Cambridge, que não estava envolvido no estudo. "Este é um planeta orbitando uma estrela, com as outras duas estrelas orbitando uma a outra bem longe."

Tatooine seria o que é chamado de sistema "circumbinário", enquanto este é um sistema tipo S, ou tipo satélite.

Isso significa que alguém no planeta veria um sol brilhante e dois mais escuros.

"Depende do lugar da órbita em que o planeta estaria", diz Kasper. "Se estivesse entre as estrelas, não haveria dia nem noite. Haveria uma ou duas estrelas no céu.

"Mas se estivesse no lado mais distante do sistema, teria três sóis no céu ao mesmo tempo." As estrelas binárias seriam muito mais escuras, mas ainda seriam brilhantes o suficiente para projetar sombras, diz ele.

Também é um sistema realmente enorme. O planeta está cerca de 80 vezes mais longe de seu sol do que estamos do nosso, e seu ano tem a duração de 500 anos terrestres.

"Está cerca de três vezes mais longe que a órbita de Plutão", diz Kasper. "As outras duas estrelas estão em um binário muito próximo, cerca de 10 UA [unidades astronômicas, a distância da Terra ao Sol] de distância, cerca de 320 UA da estrela principal."

A órbita parece ser estável, também. Em sistemas multi estrela, isso é bastante incomum, porque as outras estrelas puxam a órbita do planeta ao redor, e o jogam para fora no espaço interestelar ou o fazem colidir com o sol.

Um planeta tão enorme não poderia ter se formado tão longe de sua estrela, então deve ter vindo de algum outro lugar.

Os planetas se formam do mesmo disco de escombros e gás de que as estrelas são feitas. Mas, neste sistema estelar, o disco não se estenderia o suficiente para fazer um planeta do tamanho do HD 131399Ab tão longe da estrela.

"Não pode ter se formado lá", diz Kasper. "É uma clara indicação de que ele deve ter sido injetado no sistema vindo de outro lugar, ou moveu-se para fora vindo de uma órbita mais próxima, ou possivelmente se formou em torno das outras duas estrelas e atravessou."

Ainda não é possível dizer qual é a opção certa, porque a órbita de 500 anos significa que leva muito tempo para ver como ele se movimenta. "Com mais observações poderíamos dizer, mas vai levar vários anos", diz Kasper.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss