back to top

9 fatos sobre fertilidade que você deve aprender aos 20 e poucos anos

Se você tem certeza de que quer ter filhos ~em algum momento~, aqui vão algumas informações essenciais.

publicado

1. Há uma queda na fertilidade, especialmente nas mulheres, à medida que envelhecem. Mas pode não ser tão grande quanto você pensa.

Halfpoint / Getty Images

Se você é mulher, sua chance de conceber toda vez que tem relações sexuais sem proteção começa a cair aos 30 e poucos anos. Mas matérias sobre uma "queda de fertilidade" são exageradas.

"Com certeza, há uma redução na fertilidade feminina com o passar do tempo", Tim Child, consultor de ginecologia e professor na Universidade de Oxford, disse ao BuzzFeed News. "Mas certamente não é tão grande. É um declínio gradual que se acentua à medida que você se aproxima dos 40 anos." Um casal em que a mulher tem 40 anos "tem cerca de 50% de chance de conceber" nos 12 meses de tentativa, disse ele, embora o risco de aborto espontâneo seja maior.

Robert Winston, professor emérito de estudos de fertilidade na Imperial College London, concorda. "As mulheres são mais férteis do que imaginam, por um longo tempo", disse ele ao BuzzFeed News. "A idade média para ter o primeiro bebê é mais de 30 agora, e não vemos nenhuma diminuição. Então, a ideia de que você está se tornando infértil aos 30 anos não faz sentido."

2. Se você está tentando conceber e não consegue engravidar imediatamente, não precisa se preocupar. É normal.

Frentusha / Getty Images

Se você está tentando engravidar, cada mês que passa pode parecer incrivelmente longo. Mas é muito raro engravidar imediatamente.

"Em média, uma mulher leva cinco meses para engravidar. Você não é anormal, a menos que tenha passado tentando por mais de 10 meses ou um ano. Eu nem pensaria em examinar alguém até um ano, a menos que houvesse algum motivo específico pelo qual você pensou haver um problema."

A Dra. Helen Munro, consultora de saúde sexual e reprodutiva, concorda. "Se um casal tem feito sexo duas ou três vezes por semana há um ano e ainda não engravidou, eles seriam os que eu examinaria", disse ela ao BuzzFeed News. "Senão, você é fértil até que se prove o contrário."

Child disse que "as chances de um casal saudável conceber em um ano é de cerca de 80% e, o que é mais importante, metade dos que não conceberam farão isso naturalmente no ano seguinte. Muitas vezes, demora um pouco mais."

Publicidade

3. Contraceptivos não deixam você infértil.

Flocu / Getty Images

"A primeira ideia que nossas pacientes que começam a fazer contracepção têm é de que contraceptivos causam infertilidade. Dizem que a pílula ou o DIU deixam você infértil", disse Munro.

"Eu passo muito tempo garantindo a essas jovens que os contraceptivos não podem deixá-las inférteis. Esses mitos talvez venham de pessoas que pararam de usar contraceptivos e depois tiveram dificuldade para engravidar, mas não é por terem usado contraceptivos. Como médica, a última coisa que quero fazer é prejudicar. Se houvesse algum motivo para pensar que contraceptivos pudessem causar infertilidade, isso seria prejudicial, e eu não conseguiria receitá-los."

4. Seus riscos de deixar de conceber e ter aborto espontâneo aumentam perto dos 40 anos.

Monkeybusinessimages / Getty Images

As mulheres nascem com 2 milhões a 3 milhões de óvulos em seus ovários, disse Child. "O mito comum é que [você se torna infértil quando] você fica sem óvulos", disse ele. "Às vezes isso acontece, mas geralmente é que, à medida que você envelhece, os óvulos que permanecem são de qualidade inferior. Na verdade, não sabemos por quê."

Então você pode continuar ovulando, mas seus óvulos são mais propensos a ter problemas genéticos. Isso significa que, se são fertilizados, eles são menos propensos a implantar, e se implantam, é mais provável que você tenha um aborto em algum momento da gravidez.

Quão mais tarde você quer deixar para ter um filho depende de muitas coisas. "Estamos vivendo mais e trabalhando mais tempo", disse Munro. "Temos prioridades diferentes — nossa prioridade não é ter um bebê aos 21 anos, e isso é bom. Mas nossos corpos não mudaram. Ainda estamos no pico da fertilidade aos 20 e poucos anos."

Adam Balen, consultor em medicina reprodutiva e presidente da Sociedade Britânica de Fertilidade, disse que, se você quiser uma chance "realmente boa" de ter uma família maior, é melhor começar mais cedo. "Se você quer apenas um filho, provavelmente você pode esperar até o início dos 30 anos e ainda ter uma chance muito boa", disse ele ao BuzzFeed News. Mas, se você quer mais do que isso, para ter mais chances, disse ele, talvez valha a pena pensar em começar mais cedo.

Mas, disse Munro, o foco da mídia nisso pode ser inútil. "As mulheres são inerentemente conscientes. Nós já sabemos, e ninguém precisa nos dizer", disse ela. "Como clínicos, respeitamos as escolhas da mulher, então, se ela estiver ocupada em sua carreira aos 35 anos e não quiser uma gravidez não planejada, eu vou informar suas opções para uma boa contracepção."

5. A fertilidade dos homens também diminui à medida que eles envelhecem.

Eraxion / Getty Images

Embora o foco geralmente seja no declínio da fertilidade das mulheres, isso também acontece com os homens. No entanto, se manifesta de forma diferente.

"A proporção de esperma que tem o número errado de cromossomos aumenta, embora ocorra uns dez anos depois do que nas mulheres", disse Child. "Os doadores de esperma devem ter menos de 40 anos no Reino Unido. E, para os homens, mesmo que a qualidade do esperma diminua, ela não chega a zero — é por isso que Charlie Chaplin teve filhos aos 70 e poucos anos."

6. A fertilização in vitro não é uma cura de todos os males, e as pessoas às vezes podem ser levadas a fazê-la sem necessidade.

Yurkoman / Getty Images

Winston estima que metade dos ciclos de fertilização in vitro (FIV) no Reino Unido sejam desnecessários. "As clínicas ganham dinheiro com pessoas que recebem FIV", disse ele. Isso não quer dizer que muitos casais não precisem, mas há um incentivo para as pessoas que administram clínicas para incentivarem você a usá-la.

Muitas vezes, disse ele, problemas de fertilidade específicos são mais bem tratados com soluções específicas. "Por exemplo, a falta de ovulação é mais bem tratada com remédios do que com FIV", disse ele. "Pessoas com obstruções são mais bem tratadas com uma laparoscopia do que com FIV."

E, se não há nenhuma causa específica detectada, ele diz: "É mais provável que você fique grávida fazendo sexo em frente à lareira" do que por meio da FIV.

7. O estilo de vida pode afetar as chances de um casal de engravidar — mas, novamente, talvez menos do que você pensa.

Cillay / Getty Images

"As duas coisas que comprovadamente reduzem a fertilidade são obesidade e tabagismo", diz Child. Isso é verdade para homens e mulheres, embora mais para as mulheres.

Mas a relação não é tão forte assim. As pessoas que fumam e as pessoas com excesso de peso não são muito menos propensas a engravidar do que o restante da população. "Dizem que, se você fumar um cigarro, você ficará infértil e, se você fumar excessivamente, isso poderá reduzir sua contagem de esperma, mas todas essas opções de estilo de vida provavelmente não fazem uma diferença tão grande", disse Winston. E as evidências de qualquer efeito do álcool e da cafeína na fertilidade são bastante fracas.

É verdade que as mulheres no ápice da aptidão física às vezes param de ter períodos menstruais. "Algumas atletas param de ovular", disse Winston. "Mas, para a maioria dos jovens, isso é irrelevante."

8. Embora seja bom você evitar suplementos de musculação (não apenas os esteroides) e tomar cuidado com as DSTs.

Ugurhan / Getty Images

"É bom estar em forma, ser saudável e ir à academia, mas não use suplementos comprados pela internet", disse Balen.

Especialmente aqueles que você sabe que contêm esteroides anabolizantes, disse ele, mas outros também podem "causar danos permanentes à produção de esperma, então você parece musculoso, mas pode desligar completamente a produção de esperma."

"Eu vi homens com problemas de contagem de esperma que dizem que não usaram esteroides, mas que usaram suplementos", disse Balen. "Você simplesmente não sabe o que há neles."

Além disso, algumas doenças sexualmente transmissíveis podem causar infertilidade mais tarde na vida. "Coisas como a clamídia podem aumentar suas chances de ter problemas de fertilidade", disse Munro. "Se alguém teve doença inflamatória pélvica, que pode vir após a clamídia não tratada, eu diria que você deve ter cuidado porque pode afetar sua fertilidade. Ou, se os homens tiverem gonorreia que se espalha para o epidídimo, isso pode afetar a produção de esperma."

9. Você pode ficar grávida mais tarde do que imagina, então não presuma que não precisa se preocupar com contracepção quando chega aos 35 anos.

Jpwallet / Getty Images

A taxa de gravidez entre mulheres mais jovens está diminuindo, mas está aumentando entre as com mais de 35 e 40 anos. "A pergunta que eu faço aos estudantes é: "Essas gravidezes não são planejadas, ou são por opção?", disse Munro. "E eu acho que é uma mistura dos dois."

Ela acha que muitas mulheres presumem que, por terem mais de 40 anos, não precisam mais se preocupar com contracepção. "Talvez estejam saindo de seus primeiros relacionamentos e estejam explorando o sexo e relacionamentos em uma idade posterior", disse ela. "Mulheres com mais de 40 anos podem engravidar, com toda a certeza. Não é raro que mulheres esqueçam disso de tanto ouvirem falar da tal "queda" na fertilidade.

Ela cita o exemplo de Cherie Blair, que ficou grávida aos 45 anos enquanto o marido Tony era primeiro-ministro. "Até você parar por completo de ficar menstruada, você ainda pode ser fértil", disse ela.

Este post foi traduzido do inglês.

Em parceria com

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss