go to content

Sete fatos aleatórios para quebrar qualquer silêncio constrangedor

Existem mais bibliotecas públicas do que unidades do McDonald's nos EUA, por exemplo.

publicado

Conversas podem ser complicadas. Por isso, toda semana, a duas vezes ganhadora do programa de TV americano "Jeopardy!" e combatente dos silêncios constrangedores, Terri Pous, torna as conversas casuais um pouco mais fáceis dando a você fatos aleatórios para pôr na roda quando não souber mais o que falar.

1. Por mais onipresente que o McDonald's possa parecer, a verdade é que existem mais bibliotecas públicas nos EUA do que restaurantes da franquia.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Existiam 16.536 bibliotecas públicas em 2015 nos EUA e 14.248 unidades do McDonald's. Eu não sei quanto a você, mas eu amo muito saber disso tudo.

2. A última letra acrescentada ao alfabeto latino não foi o Z — foi a letra J.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Durante muito tempo, na verdade, as letras I e J eram as mesmas. Jsso não é jnteressante? Até se tornarem as próprias letras, os J's eram utilizados como "letras caudais", ou seja, I's elegantes e enfeitados. O humanista, filósofo, poeta e linguista do Renascimento Italiano Gian Giorgio Trissino foi o primeiro a distinguir o I do J em 1525, e o J acabou finalmente sendo inserido no alfabeto no século 19, quase na mesma época que a letra V.

3. Uma "epidemia de dança" assolou uma cidade francesa em 1518.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Isso mesmo, as pessoas estavam dançando literalmente até cair em Estrasburgo, na França, quando essa misteriosa doença tomou conta da população. Tudo começou quando uma mulher, Frau Troffea, "iniciou uma vigília dançante fervorosa que durou entre quatro e seis dias" e 400 pessoas se juntaram a ela no espaço de um mês.

As autoridades locais não souberam bem o que fazer, então disseram a todos para que continuassem dançando (!), mas o esforço físico causou a morte de dezenas de pessoas, que sofreram com ataques cardíacos, derrames e exaustão.

O mais estranho ainda é que existiram pelo menos outros sete casos de epidemias de dança em outras cidades espalhadas pela região na mesma época. 👀 A causa da "epidemia" continua um mistério, mas um historiador que estudou o fato a fundo acredita que foi uma psicose induzida por estresse e causada por uma grave crise de fome e doenças.

4. As pessoas usavam pintas falsas feitas de veludo, seda ou pele de rato no século 18 como um acessório de moda.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Bem antes de Cindy Crawford e Marilyn Monroe tornarem as pintas populares, as pessoa colocavam adesivos de diferentes formatos em seus rostos. Algumas das pessoas utilizavam as pintas para cobrir cicatrizes e espinhas, outras passavam mensagens políticas com elas e havia também pessoas que as utilizavam para mostrar seu status de relacionamento e sua personalidade. Melhor ainda? Os adesivos vinham em diferentes formatos, desde círculos, corações, estrelas e luas. Este visual teve um breve retorno nos anos 40, caindo novamente no esquecimento em seguida.

5. 75% das pessoas diziam sonhar em preto e branco antes da invenção da TV a cores.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

A televisão pode, aparentemente, afetar seu cérebro de formas inesperadas — apenas 12% das pessoas em um estudo realizado em 2008 disseram sonhar em preto e branco. Incrivelmente, pessoas com 25 anos ou menos responderam que elas "quase nunca" sonhavam em preto e branco, enquanto pessoas com mais de 55 anos (que tiveram contato com a televisão em preto e branco quando eram crianças) disseram sonhar sem cores cerca de 25% do tempo. Isso é bem maluco!

6. Uma estudante de arquitetura evitou que um arranha-céu de Manhattan (nos EUA) desabasse nos anos 70 quando descobriu um grande erro no projeto.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Infelizmente, às vezes os arquitetos erram — grotescamente. Veja por exemplo o Citigroup Center da rua 53 em Nova York (EUA), um arranha-céu com 59 andares que foi construído sobre suntuosos pilares em 1977 para que uma igreja que ocupava o local não precisasse ser demolida.

O prédio tinha um design incrível e permaneceu de pé por um ano inteiro antes que Diane Hartley, uma estudante de arquitetura da Universidade de Princeton, ligasse para o arquiteto, William LeMessurier, para contar que ela estava estudando o Citygroup Center em sala de aula e havia descoberto que, se houvesse uma ventania muito forte, os pilares que davam suporte ao edifício poderiam desabar. O que... não seria nada bom.

LeMessuries checou os cálculos de Hartley e percebeu que ela estava certa — ele tinha esquecido de levar em conta um certo tipo de vento que poderia enfraquecer os pilares. A equipe de LeMessurier trabalhou durante a noite para consertar o erro antes que acontecesse um desastre — mas na verdade foi Hartley que salvou a pátria.

7. É ilegal ter apenas um porquinho-da-índia na Suíça porque eles se sentem solitários.

Getty Images / Alice Mongkongllite / BuzzFeed

Aparentemente esses animaizinhos se sentem solitários quando ficam sozinhos (como nós!), portanto a Suíça aprovou uma lei em 2008 tornando ilegal que as pessoas possuam apenas um roedor. A lei abrange outros animais também. Os gatos devem poder sair na rua ou ver outros gatos pela janela, e não permitir que seu papagaio interaja com outros papagaios é considerado um abuso.

Este post foi traduzido do inglês.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss