back to top

Homem matou a ex no carro da PM com faca que escondeu na meia

Policiais deixaram que Valdeir, depois de detido, buscasse seus documentos em casa. Lá, ele pegou a faca e matou a ex-mulher dentro do carro da polícia.

publicado

O homem que matou a ex-mulher dentro de um carro da polícia em Minas Gerais foi autorizado pelos policiais militares que o detiveram a buscar em casa seus documentos. Lá, pegou uma faca na cozinha, escondeu na meia e matou Laís Andrade Fonseca, 30, com um único golpe no pescoço. O assassinato aconteceu no banco de trás do carro da polícia, onde vítima e agressor haviam sido colocados, juntos, para serem levados à delegacia. Ele não estava algemado.

O crime aconteceu no sábado (7) na cidade de Pavão, a 90 quilômetros de Teófilo Otoni (MG). Laís, atendente e mãe de um menino de oito anos, descobriu que o ex-marido, o balconista Valdeir Ribeiro, 34, instalara uma câmera de vídeo no banheiro de sua casa para espioná-la e acionou a polícia.

Segundo os dois policiais militares que atenderam a ocorrência, eles decidiram não algemar o balconista porque ele não apresentava histórico de agressividade. Laís e Valdeir, ainda que em conflito, foram colocados no banco de trás da viatura para uma viagem de 90 quilômetros até a delegacia de Teófilo Otoni, onde o caso seria registrado.

Valdeir, dizem os policiais, havia sido revistado em sua primeira abordagem, mas disse que precisava buscar em casa seus documentos pessoais. Segundo o inquérito que chegou na tarde desta segunda (9) às mãos da delegada Érica Ribeiro Sena, ele foi levado pelos PMs até sua casa, pegou a faca e a escondeu na meia. Valdeir não foi revistado ao sair da casa.

Dentro do carro de polícia, desferiu um único golpe no pescoço de Laís. Tentou acertar seu próprio pescoço duas vezes e se jogou do carro. Foi detido pelos mesmos policiais e, depois de atendimento médico, foi preso em flagrante.

A delegada Érica Sena considerou "grave" o fato de uma pessoa ser assinada sob custódia policial. A conduta dos dois PMs será investigada, assim como o motivo de vítima e agressor terem sido colocados juntos no carro de polícia. A delegada suspeita que os policiais tenham deixado Valdeir entrar sozinho em casa. O caso, segundo a delegada disse ao BuzzFeed News, será enquadrado dentro da Lei do Feminicídio, que trata de crime praticado contra a mulher vítima de violência doméstica e familiar ou por menosprezo ou discriminação a sua condição de mulher.

A delegada também intimará a família da vítima e testemunhas para apurar como era o relacionamento do ex-casal, se havia violência e intimidação. Aos policiais, na hora da ocorrência, Valdeir admitiu ter instalado a câmera por ciúme da ex-mulher, disse a delegada. Érica não descarta fazer uma reconstituição do crime para apurar responsabilidades.

De acordo com a delegada, os dois PMs ficaram acautelados no quartel, mas obtiveram liberdade provisória.



Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com