back to top

9 coisas que possivelmente você não sabe sobre alimentos orgânicos

Sem pesticidas, alimentos orgânicos produzem substâncias que alteram sabor, cor e cheiro. E duram mais tempo fora de geladeira.

publicado

1. Sem usar veneno, os orgânicos produzem enzimas de resistência a pragas que mudam sua cor, sabor e cheiro.

"Quando você cultiva de maneira orgânica, você não facilita a vida da planta. Ela é obrigada a se proteger por ela mesma. Ela começa a produzir substâncias, enzimas geralmente, ou pigmentos e alcalóides que fazem com que fiquem mais resistente a pragas. Estas mesmas substâncias dão melhor sabor ao produto", explica Francisco Câmara, da Unesp de Botucatu, especialista em agroecologia. Você percebe a diferença sobretudo em alimentos frescos. E até o cheiro do café pode ficar diferente.

2. Os orgânicos duram mais do que os comuns fora da geladeira.

ADVERTISEMENT

Mais resistentes devido à falta de ajuda dos venenos para combater pragas, os alimentos ganham mais tempo de conservação. Segundo Câmara, uma alface convencional fora da geladeira duraria dois dias, enquanto uma orgânica duraria seis dias. Ou seja: os orgânicos se conservam até três vezes mais.

3. Plantas podem ser tratadas com homeopatia contra pragas.

Sem usar pesticidas, os produtores pedem uma mãozinha para a homeopatia que, aplicada nas plantas, combatem pragas e doenças que podem destruir uma plantação.

4. Alimentos biodinâmicos são tratados sem pesticidas, mas eles são diferentes dos orgânicos.

Muitas vezes se fala em orgânico, mas existem outros sistemas de produção sem pesticidas e fertilizantes químicos. Um deles é o biodinâmico. "Existe um processo energético nesse sistema, que usa substâncias similares aos medicamentos homeopáticos, que são diluídos e dinamizados", explica Câmara. O Brasil já produz em larga escala um arroz biodinâmico, por exemplo.

5. Todo produtor orgânico precisa de certificado e existe uma lista de todos os produtores do país. Isso ajuda a evitar fraudes.

Se você tiver dúvidas sobre o fornecedor de orgânicos, pode consultar o cadastro nacional do Ministério da Agricultura aqui.

6. Para ser certificado, o produtor orgânico precisa manter relações justas de trabalho e uma área de proteção ambiental entre 20% e 50% do tamanho da área plantada.

A produção orgânica não é só não usar veneno nem fertilizante químico ou semente transgênica. Para ter certificado de produtor orgânico, é preciso praticar agricultura sustentável, com área de preservação ambiental, e cumprir todas as normas trabalhistas.

O processo de certificação só pode ser feito por empresas certificadoras ou associações de produtores autorizadas pelo Ministério da Agricultura. Os produtores reclamam muito do trâmite, que é complicado em outros países também. Com isso, muitos produtores, principalmente familiares, de comunidades tradicionais ou quilombolas, vendem seus produtos como agricultura artesanal e não orgânica.

7. Existe polêmica sobre orgânicos não serem suficientes para alimentar o mundo. Pesquisadores dizem que é possível, sim.

Publicado em fevereiro na revista "Nature", um relatório dos professores John Reganold e Jonathan Wather, da Washington State University, deu mais alento aos defensores dos orgânicos, se debruçando sobre centenas de estudos da área.

Eles analisaram a capacidade da produção orgânica sob quatro métricas (produtividade, impacto ambiental, viabilidade econômica e de bem-estar social) e concluíram que a agricultura orgânica pode ter um papel importante na alimentação do mundo porque há vantagens nesse tipo de produção como ser mais rentável e amigável com o meio ambiente. "Em alguns aspectos, existem práticas de agricultura orgânica que realmente são modelos ideais para para alimentar o mundo no futuro", disse Reganold à "Time".

8. Na pecuária orgânica não se pode usar hormônio nem confinar completamente os animais.

A pecuária ganhou destaque nos últimos anos sobretudo com a atuação de grandes supermercados e frigoríficos. Mas ovo caipira nem sempre é orgânico. Tudo depende de o estabelecimento respeitar as regras de certificação. No caso de produção de carne e leite, o manejo do gado é diferente e há preocupação quanto ao conforto do animal. O confinamento estrito é proibido, mas pode haver semiconfinamento. Aves também precisam ter uma área de pastagem.

9. Minoritários no Brasil, número de produtores de alimentos orgânicos cresceu 51% no ano passado.

Técnicos e especialistas trabalham com o dado de crescimento da produção orgânica no Brasil na taxa de 30%. Segundo o Ministério da Agricultura, a adesão de produtores ao sistema orgânico cresceu 51,7% em 2015. Saltando de 6.719 para 10.194 produtores. Em outubro deste ano, o números de inscritos no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos é 13.879. A área de produção supera os 750 mil hectares no país.

O censo agropecuário, que deveria ser realizado a cada dez anos, está atrasado no Brasil. Em 2006, data do último censo, a prática orgânica correspondia a apenas 1,8% (90.497) do total de estabelecimentos agropecuários investigado pelo IBGE (5,175 milhões).

Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.