back to top

Estes são os 10 países que mais perseguem jornalistas

Ao combaterem a liberdade de informação, ditadores da Ásia, África e América Latina conseguem calar críticos e se perpetuarem no poder através de eleições nada transparentes.

publicado

A organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras (RSF) divulgou nesta quarta o ranking da liberdade de imprensa do mundo. São cinco faixas: situação boa, razoável, com problemas sensíveis, situação difícil e muito grave.

Veja quais são os dez países nas últimas posições, sob situação considerada muito grave para o exercício do jornalismo.

1. Coreia do Norte

Sob comando do ditador Kim Jong-un, o país piorou em liberdade de imprensa. Um norte-coreano pode parar em um campo de concentração se for flagrado ouvindo uma rádio sediada em outro país.

2. Eritreia

Publicidade

O país era o pior do ranking, mas foi para a segunda posição depois de permitir que equipes estrangeiras de imprensa entrassem no território, mas sob forte vigilância. Sob ditadura, a Eritreia foi denunciada pela ONU devido às violações sistemáticas de direitos humanos, que incluem escravização, estupro, tortura e assassinatos.

3. Turcomenistão

Governado pelo ditador Gurbanguly Berdimuhamedov desde 2007, o país tem um dos regimes mais fechados do mundo. Toda atividade online é monitorada. E a repressão aos jornalistas tem se intensificado, segundo a Repórteres Sem Fronteiras.

4. Síria

Publicidade

Iniciada em 2011, a guerra civil entre o ditador Bashar al-Assad e a oposição destruiu cidades inteiras e matou ao menos 400 mil pessoas (segundo a ONU).

5. China

Governada pelo presidente Xi Jinping, do Partido Comunista, a China tem rígido controle de internet e imprensa. É um dos países com maior número de jornalistas presos. Em 2016, 38 jornalistas foram presos pelas autoridades do país, segundo o CPJ (Comitê para Proteção dos Jornalistas).

6. Vietnã

O governo monitora o uso da internet pelos cidadãos. Dezenas de jornalistas foram presos por denunciar corrupção ligada a membros do Partido Comunista, que governa o país. Os julgamentos são sumários.

7. Sudão

O ditador Omar al-Bashir, no poder há 28 anos, é condenado pela ONU por genocídio devido ao massacre da guerra em Darfur, quando 300 mil pessoas foram mortas. Jornalistas são presos e torturados no país.

8. Cuba

Cuba tem controle rígido de internet e opinião. Tem mídia estatal, da qual o ditador Raúl Castro, ocupa boa parte da programação. Há prisões de caráter político.

9. Dijbuti

No ano passado, repórteres da BBC foram presos e expulsos do país quando tentavam cobrir as eleição presidencial, da qual o governo diz que reelegeu Ismail Omar Guelleh pela quarta vez com 86% dos votos.

10. Guiné Equatorial

Considerado um dos mais sanguinários ditadores na África, o presidente Teodoro Obiang deu R$ 10 milhões para a escola de samba Beija-Flor homenagear país no Carnaval deste ano.

Veja também:

Brasil perde para países devastados por guerra no ranking da liberdade de imprensa


Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.