back to top

Em 3 cenários da pesquisa CNT, 2° turno seria entre Lula e Bolsonaro

Aécio tem o pior desempenho entre os tucanos. Doria fica numericamente à frente de Alckmin e Marina mantém terceiro lugar.

publicado

O ex-presidente Lula (PT) e o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) estariam no 2° turno em três cenários traçados pela pesquisa de intenção de voto realizada pelo instituto MDA a pedido da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

Como ainda falta mais de um ano até o dia da eleição de 2018, a pesquisa deve ser tomada com cautela, apenas um indicativo momentâneo de como uma parte do eleitorado enxerga os principais postulantes.

Os três cenários também trazem Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT). Cada um apresenta um nome tucano: o senador Aécio Neves, o prefeito João Doria e o governador Geraldo Alckmin.

Em todos eles, Lula está à frente e Bolsonaro em segundo lugar.

Cenário 1, com Aécio: Lula 32,4% x Bolsonaro 19,8%

Aécio é o nome que mais perdeu patrimônio eleitoral segundo esta pesquisa. Nesse cenário ele tem apenas 3,2% dos votos, ficando na lanterna dos candidatos. Ele é também o que tem o maior índice de rejeição: 69,5% não votariam nele de jeito nenhum.

Cenário 2, com Alckmin: Lula 32% x Bolsonaro 19,4%

Publicidade

O governador de São Paulo apresenta um desempenho melhor do que o do senador mineiro. Retira votos de todos os candidatos. Com 8,7 pontos ultrapassa Ciro Gomes, mas não demove Marina Silva do terceiro lugar.

Cenário 3, com Doria: Lula 32,7% x Bolsonaro 18,4%

João Doria tem feito viagens pelo país e conversado com outras legendas fora o PSDB, seu partido, como PMDB e DEM. Cresceu entre fevereiro e setembro, mas está apenas numericamente à frente de Alckmin. Ficaria com 9,4% dos votos, retirando eleitores sobretudo de Bolsonaro. Com ele no cenário, Lula o eleitorado de Lula ficou numericamente mais robusto.

Em todos os cenários de segundo turno, Lula bateria os adversários: 40,5% contra 28,5% de Bolsonaro, 41,6% contra 25,2% de Doria, 40,6 contra 23,2% de Alckmin e 39,8% contra 25,8% de Marina.

Lula já declarou que será o candidato a presidente pelo PT caso não seja impedido de concorrer pela Justiça.

Condenado pelo juiz Sergio Moro a mais de 9 anos de prisão por causa do tríplex do Guarujá, o ex-presidente aguarda o julgamento do caso na segunda instância.

Se o Tribunal Regional Federal mantiver sua condenação, o petista poderá ser enquadrado na ficha-limpa. A pesquisa não aferiu nenhum cenário sem Lula no primeiro turno.

A pesquisa, no entanto, o considerou como candidato no primeiro turno em todos os três cenários. Apenas retirou seu nome em algumas projeções de segundo turno. O petista, no entanto, sairia vitorioso em todas as projeções que incluíram seu nome e foram apresentadas pela CNT.

Bolsonaro também tem rodado o país, a exemplo de Lula e Doria. Já se declarou candidato e deve formalizar ainda seu ingresso no partido Patriotas, novo nome do PEN.

Aqui a espontânea, em que o eleitor responde sem que seja apresentado um cartão com as opções. Lula e Bolsonaro cresceram além da margem de erro.

Lula lidera na declaração espontânea de votos. Em fevereiro, seu índice era 16,6% e aumentou para 20,2% em setembro.

O deputado Jair Bolsonaro saltou de 6,5% para 10,9%.

O prefeito de São Paulo, que tem viajado pelo país como eventual candidato tucano, subiu de 0,3% para 2,4%.

Marina Silva (Rede) oscilou de 1,8% para 1,5%.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), saltou de 0,7% para 1,2%, mesmo índice do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que antes tinha 0,4%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em todo o país entre 13 e 16 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A íntegra divulgada pela CNT pode ser conferida aqui.


Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com