back to top

Como as redes sociais ajudaram a botar o Laércio do BBB na cadeia

Delegadas disseram que denúncias dos usuários de internet incentivaram a investigação.

publicado

Laércio foi chamado de pedófilo por Ana Paula no programa e pouco tempo depois foi eliminado no paredão com grande rejeição do público.

Veja este vídeo no YouTube

Em coletiva à imprensa, as delegadas que cuidam do caso disseram que as denúncias das redes sociais incentivaram a investigação, que ocorreu sob sigilo em Curitiba.

vcs falando que o laercio nao é pedofilo imagina se fosse

A promotora de Justiça Tarcila Teixeira contou que usou até um abaixo-assinado da internet para reforçar o pedido de investigação sobre ele. Ela recebeu por email uma denúncia com "prints de postagens que ele fazia em redes sociais que, em primeiro momento, sugerem uma exploração da sexualidade infantil e de adolescente, que é crime também".

Na época do programa, diversos usuários stalkearam o perfil de Laércio e páginas feministas criaram campanhas contra o ex-BBB.

Facebook: empodereduasmulheres
Publicidade

Foi também pelas redes sociais que as delegadas chegaram até as testemunhas e, enfim, encontraram a vítima, uma menina que não tinha prestado queixa.

A delegada Daniela Andrade, do núcleo que investiga crimes contra crianças e adolescentes em Curitiba, contou que "foram levantadas hipóteses através das redes sociais dele e localizaram as testemunhas".

Já a delegada Patrícia Nobre Paz confirmou que as denúncias das redes foram importantes depois que ele deu a dica no BBB: "As investigações se iniciaram de forma prudente e discreta justamente por se tratar de denúncias oriundas de redes sociais, onde não há a identificação correta, de início, de quem seriam os denunciantes".

Para encerrar, a vítima, que tinha 13 anos na época e agora tem 17, mostrou para a polícia as cópias das conversas que mantinha com Laércio pelo Facebook.

Reprodução / Via Divulgação/Polícia Civil do Paraná

Tinha muita conversa pesada. Em uma delas, a garota diz claramente que é muito nova e pede para ele esperar que ela fique mais velha. Laércio insiste e atiça a menina. As delegadas fazem um alerta aos pais de crianças e adolescentes: cuidado com os filhos nas redes.

As investigações sobre Laércio Moura continuam. Ele foi preso preventivamente e não há prazo para ser liberado. O crime de estupro de vulnerável é hediondo e pode acabar com 15 anos de prisão.

Reprodução/ BBB

Em seu depoimento à tarde, ele negou o crime e, depois, se manteve em silêncio para só falar na frente do juiz. É um direito de todo suspeito.

Ele ainda pode ser condenado por ter oferecido bebida alcoólica à garota, que era menor de 14 anos.

Nesta terça-feira (17), a Secretaria de Segurança Pública leva o Laércio para a Casa de Custódia de Curitiba. O BuzzFeed Brasil tentou falar com seu advogado, mas ele não respondeu ao nosso pedido de entrevista.