back to top

Cardozo pediu desculpas a professor que chamou de "Thomas Turbando"

Professor de direito da UFMG, Thomas Bustamante diz que é vítima da mesma piada desde a sexta série. Até Dilma deu risada da pegadinha.

publicado

José Eduardo Cardozo pediu desculpas ao professor de Direito da UFMG Thomas da Rosa Bustamante por tê-lo chamado de "Thomas Turbando".

A gafe aconteceu quando o ex-ministro defendia Dilma Rousseff na comissão do impeachment no Senado. Ele lia o nome de juristas quando leu, sem perceber, o nome com o trocadilho.

Segundo José Eduardo Cardozo, Thomás Turbando Bustamante atesta a inocência de Dilma.

O professor foi procurado pela assessoria de Cardozo.

O professor Thomas Bustamante não achou graça nenhuma. Ele contou ao BuzzFeed Brasil que a assessoria de Cardozo o procurou, pediu desculpas, mas não conseguiu esclarecer como aconteceu o erro.

Publicidade

Bustamante disse acreditar que Cardozo foi vítima de uma sabotagem e considerou isso preocupante, já que o documento lido pelo ex-ministro veio da própria equipe do petista.

"Escuto essa piada desde a sexta série. Não é o pior tipo de piada que já fizeram", conformou-se o professor da UFMG.

Na hora, nem a advogada que defende o impeachment Janaína Paschoal nem os senadores perceberam. Mas, pouco depois, por causa da TV Senado, a gafe ganhou as redes sociais.

Pô, Cardozo, caindo na pegadinha do Tomás Turbano? Ou foi um assessor que colocou no papel pra ele ler? Rsrsrsrsrsrs

Janaína Paschoal, a antagonista de Cardozo na comissão do impeachment do Senado, só soube após receber uma enxurrada de mensagens no WhatsApp.

"Como eles falam deles para eles mesmos, então o verbo é cabível", disse Janaína Paschoal, fazendo graça com o trocadilho sobre masturbação e a defesa de Dilma.

Defendida por Cardozo, Dilma Rousseff, que recebia uma homenagem na Bahia, caiu na gargalhada ao saber do erro, segundo assessores.


Em parceria com