back to top

A história da brasileira que retratou com um iPhone algumas das mulheres mais inspiradoras do mundo

A gaúcha Luisa Dörr, 28, foi descoberta pelo Instagram e chamada a fotografar 46 americanas pioneiras em suas áreas para a revista americana Time.

publicado

Na igreja fundada por seu pai, em Detroit, a cantora americana Aretha Franklin deu dois minutos para que a fotógrafa brasileira Luisa Dörr, 28, fizesse seu retrato. Munida com seu iPhone e nervosa por ser fã da diva, Luisa encontrou o único canto claro de toda a igreja, um camarim, para a foto.

Aretha é uma das 46 mulheres proeminentes retratadas pela fotógrafa para o projeto "Firsts", da revista "Time". A edição saiu no dia 7 de setembro, com a decisão inédita de apresentar doze capas diferentes, todas fotografadas pelo iPhone 7 de Luisa. Além da revista, que teve reportagem de 36 páginas, o projeto rendeu um livro e um site.

"Com a Aretha eu fiquei bem nervosa. Eu adoro ela. Sou fã desde criança. A gente a fotografou na igreja do pai dela, sem janelas. Era escuro. Imagina, eu fotografando com o iPhone, não tinha nenhuma luz. E além de tudo a Kira Pollack [editora de fotografia da Time], estava junto. Por um milagre a gente encontrou um camarim que tinha uma única luz e uma parede rosa.

E a Aretha estava um pouco de mau humor e me deu exatamente dois minutos. Ela estava realmente me ignorando. Eu gosto disso. Mas ela fez tudo o que pedi. É claro que eu não pedi muito. Mas foram dois minutos e eu olhei para a Kira e ela falou 'ok, acabou'. Aí ela fez a entrevista e cantou para a gente. Foi algo privado, éramos dez pessoas. Ela escolheu a música, que estava no coração dela, e depois pediu para ouvir. E ela começou a chorar, emocionada, e foi embora. Foi surreal."

A música escolhida foi "Rock of ages" e a apresentação de Aretha para a equipe da Times pode ser conferida aqui.

Nascida em Lajeado (RS), Luisa Dörr vive na paradisíaca Itacaré, litoral sul da Bahia.

Ela começou na fotografia em 2011, mas foi em 2014 que passou a "viver de fotografar". Usa uma câmera Canon, mas seu principal instrumento de trabalho é um iPhone 7. Para editar, usa um aplicativo gratuito do Google, o SnapSeed.

Ela foi escolhida para o projeto especial da Time graças ao seu Instagram. A editora de fotografia da publicação, Kira Pollock, viu alguns dos retratos de mulheres que a brasileira publicou no seu perfil pessoal e decidiu chamá-la.

O envolvimento no projeto da Time começou há um ano. Foram feitos retratos de 46 mulheres americanas pioneiras em suas diversas áreas de atuação.

"Quando a Kira me ligou, eu não acreditei. Fiquei totalmente chocada. E aceitei imediatamente. Mas não sabia que o projeto ia ficar do tamanho que ficou. Essas capas todas da revista. Isso é 'Firsts' também".

Entre as fotografadas, está Madeleine Albright, primeira mulher americana a ocupar a Secretaria de Estado.

Instagram: @luisadorr


Publicidade

Luisa fotografou também a médica e cientistas Patricia Bath, primeira mulher americana negra a registrar uma patente médica. Foi também a primeira cirurgiã a realizar uma operação de catarata com laser.

Instagram: @luisadorr


Selena Gomez, a cantora e atriz, é a americana que tem mais seguidores no Instagram.

Instagram: @luisadorr


Ellen DeGeneris fez a primeira personagem abertamente lésbica em um programa de TV. "Isso era tudo o que eu queria. E tudo o que eu temia", disse ela à revista.

Instagram: @luisadorr
Publicidade


Jennifer Yuh Nelson é a primeira mulher a dirigir sozinha um longa de animação. É diretora de "Kung Fu Panda".

Instagram: @luisadorr


Kathryn Sullivan foi a primeira mulher astronauta a caminhar pelo espaço.

Instagram: @luisadorr


Publicidade

Barbara Walters foi a primeira jornalista a ancorar um telejornal nos Estados Unidos.

Instagram: @luisadorr


Ava DuVerney é a primeira diretora negra a ter um filme indicado ao Oscar. É diretora de "Selma" e a "A 13a Emenda".

Instagram: @luisadorr


Oprah Winfrey é a primeira mulher a produzir e estrelar seu próprio talk show.

Instagram: @luisadorr
Publicidade


Ihan Omar é a primeira muçulmana de origem somali-americana a se tornar legisladora. Ela emigrou como refugiada de guerra para os Estados Unidos aos 12 anos.

Instagram: @luisadorr


Serena Williams foi escolhida por ser a primeira mulher a ganhar por 23 vezes o Grand Slam de Tênis.

Instagram: @luisadorr


Nikki Haley, embaixadora dos Estado Unidos na ONU, é a primeira americana de origem indígena eleita governadora. Governou a Carolina do Sul pelo Partido Republicano.

Instagram: @luisadorr


Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos Estados Unidos, foi a primeira mulher a ganhar a prévia de um partido para concorrer à Presidência. Pela primeira vez, disse a fotógrafa, ela aceitou sair de um estúdio para fazer a foto da "Times", em um jardim de hotel.

Instagram: @luisadorr


Mas foi uma conversa simples, durante a entrevista da bilionária Melinda Gates, da Fundação Bill e Melinda Gates, que chamou a atenção de Luisa Dörr. Ela foi escolhida para "Firsts" por ser a mulher que fez a maior doação de fortuna, US$ 40 bilhões.

Instagram: @luisadorr

"Melinda contou que, na casa dela, ninguém se levanta das refeições primeiro. Quando todos acabam, ela recolhe os pratos e lava a louça. Ninguém sai da mesa até ela acabar o trabalho. Isso me fez pensar um pouco. No final das contas, são seres humanos como nós."




Tatiana Farah é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ela pelo email tatiana.farah@buzzfeed.com.

Contact Tatiana Farah at Tatiana.Farah@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com