go to content

As pessoas estão comparando as reações dessa menininha ao conhecer Obama e Trump

"Acho que a maioria de nós se sente como a Pequena Miss Flint"

publicado

Amariyanna "Mari" Copeny é uma menina de 9 anos da cidade de Flint, no Estado de Michigan (EUA), que foi coroada como "Pequena Miss Flint". Ela virou manchete neste ano após se encontrar com o presidente Barack Obama.

Em março, Mari escreveu uma carta ao presidente contando como está ajudando a sua comunidade a denunciar a contaminação de água na cidade.

Flint passou a viver uma grave crise de saúde pública depois que suas fontes de água foram contaminadas com chumbo em 2014.

"Sou uma das crianças afetadas e tenho feito tudo que posso para protestar e falar em nome de todas as crianças que vivem em Flint", escreveu Mari.

Ela solicitou ao presidente, na carta, que se encontrasse com ela e com outros membros de sua comunidade.

Mas, na quarta-feira da semana passada (14), Donald Trump também fez uma visita a Flint para se encontrar com os moradores da cidade. Mari também estava lá e teve uma reação bem diferente ao conhecer o candidato do Partido Republicano.

The look on Little Miss Flint's face perfectly encapsulating the American electorate, 2016.

A expressão no rosto da Pequena Miss Flint resume perfeitamente o eleitorado americano de 2016.

Neste ano, os EUA escolherão o novo presidente do país. Trump está concorrendo contra Hillary Clinton, candidata do Partido Democrata.

Para muitos, a foto disse tudo.

Little Miss Flint bravely deals w yet another toxic, orange-ish mess.

Pequena Miss Flint corajosamente enfrenta outro problema tóxico e laranja.

Muita gente comparou a reação de Mari nos dois encontros.

A Pequena Miss Flint é todos nós em 2016.

"A Pequena Miss Flint realmente É os EUA", escreveram.

Outros disseram que o rosto dela resumiu perfeitamente seus sentimentos em relação a Trump.

I think most of the world feels like Little Miss Flint… https://t.co/l6OBW4xmco

Eu acho que a maioria do mundo se sente como a Pequena Miss Flint...

"Já vi fotos de sequestros – nas quais a vítima está segurando um jornal do dia – que eram menos preocupantes", postou um usuário no Twitter.

I've seen kidnapping photo's - where the victim is holding up 'today's newspaper' - that were less alarming.

Mari parecia um pouco mais à vontade em uma entrevista com MLive.com sobre o encontro com Trump. Sua mãe, LuLu Brezzell, disse que elas foram assistir ao discurso de Trump para ouvir o que ele tinha a dizer sobre os problemas da comunidade.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

"Não espero que ele venha aqui e diga: 'Vou usar uma varinha mágica e corrigir tudo'", disse Brezzel ao MLive.com. Ela se considera uma eleitora independente, ou seja, nem democrata nem republicana. "Não é assim que funciona, mas quero ouvir o que ele pode oferecer à cidade se for eleito".

Stephanie McNeal is a social news editor for BuzzFeed News and is based in New York.

Contact Stephanie McNeal at stephanie.mcneal@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.