back to top

10 filmes com muito conteúdo lésbico implícito

Mas nada explícito.

publicado

1. "Driblando o Destino" (2002)

Fox Searchlight Pictures

Rumores dizem que Jess e Jules deveriam acabar juntas, mas no último segundo, os diretores evitaram um enredo lésbico. O que nos resta é um filme quase perfeito, no qual duas mulheres OBVIAMENTE DEVERIAM SE PEGAR, MAS NÃO. A química entre elas é nítida, e nós deveríamos acreditar que ambas estão a fim de seu treinador?? Por favor.

Todas as piadas sobre a mãe de Keira Knightley assumindo que é lésbica porque é uma ~esportista~ também não ajuda as coisas. Toda vez que a personagem de Keira enfaticamente insiste que não é gay, em algum lugar do mundo uma lésbica morre.

2. "Tomates Verdes Fritos" (1991)

Universal Pictures

"Tomates Verdes Fritos" — o livro — é uma história de amor sobre duas mulheres chamadas Ruth e Idgie. "Tomates Verdes Fritos" — o filme baseado nesse livro — é sobre duas mulheres chamadas Ruth e Idgie, que são duas superamigas. De acordo com o comentário do diretor, a infame guerra de comida seria uma substituição a uma cena de sexo. É uma pena não termos, você sabe, uma CENA DE SEXO REAL.

Você realmente nem mesmo precisa forçar muito para ver toda a homossexualidade irradiando-se deste filme. Ruth e Idgie foram feitas uma para a outra, e elas mereceriam mais do que guerras de comida.

3. "A Malvada" (1950)

20th Century Fox

"A Malvada" é um dos melhores filmes já produzidos. A incomparável Bette Davis interpreta uma famosa estrela da Broadway chamada Margo, e Anne Baxton interpreta Eve — um jovem fã da Broadway que eventualmente invade o território de Margo e ameaça seu estrelato. Os famosos olhares devastadores de Bette Davis estalam e chocam com tensão sexual. Essas mulheres se odeiam completamente, mas claramente o sexo de ódio seria incrível.

4. "As Apimentadas" (2000)

Universal Pictures

Todos nós deveríamos acreditar que Kirstin Dunst estivesse a fim daquele cara artístico chamado Cliff, mas claramente é da irmã do cara — interpretada por Eliza Dushku, também conhecida como a Faith de Buffy, também conhecida como alguém muito amada por lésbicas em todo o mundo —, com quem Kirstin deveria rivalizar.

Há uma série de piadas lésbicas de merda feitas às custas da personagem de Eliza Dushku, Missy — uma garota diz que Missy não deveria entrar na equipe de líderes de torcida porque ela parecia uma "sapatão". Não teria sido ótimo se Missy pudesse ter dito apenas: "Foda-se, eu sou uma sapatão", provando isso distribuindo orgasmos para várias líderes de torcida como doces de Halloween? Onde está aquela versão de "As Apimentadas"?

6. "Acima das Nuvens" (2014)

IFC Films

Juliette Binoche interpreta uma atriz prestigiada, e Kristen Stewart é sua assistente pessoal. Para praticar para uma peça que estava por vir, elas ensaiam o papel de duas amantes lésbicas. "Implícito" nem sequer é uma palavra suficientemente forte nessa situação.

Alerta de spoiler: Juliette olha com desejo para Kristen enquanto ela dorme de calcinha, mas nenhuma delas acaba fazendo algo de verdade. A quantidade ridícula de toques lésbicos simplesmente estava lá para, tipo, simbolismo.

7. "Assim Amam as Mulheres" (1933)

RKO Pictures

Um filme de 1933 de Dorothy Arzner — que foi a primeira mulher a se juntar ao Directors Guild of America, e ainda continua sendo a diretora mulher mais prolífica que já trabalhou no sistema de estúdios de Hollywood —, "Assim Amam as Mulheres" é deliciosamente infundido com conteúdo lésbico implícito. Arzner, uma incrível machona das antigas, conseguiu disfarçadamente colocar sinais lésbicos em muitos de seus filmes durante um período em que roteiros lésbicos em filmes tradicionais eram mais ou menos impensáveis (especialmente após o Código Hays começar a impor diretrizes morais estritas em 1934).

"Assim Amam as Mulheres", um filme de antes do Código, ajudou a lançar a carreira de uma jovem Katharine Hepburn, que é famosa por ter tido muitos casos com mulheres. Ela interpreta Lady Cynthia, uma aviadora corajosa que está muito ocupada com seu trabalho para pensar em romance. Apesar de ela acabar tendo um caso com um homem (interpretado por Colin Clive) após seu voo ao redor do mundo, é o seu relacionamento tenso e emocional com a esposa do homem que realmente chama a nossa atenção. Além disso, Katharine Hepburn interpreta uma mulher de carreira independente que abala uma estética decididamente masculina, o que é um presente total para os gays.

8. "Jovens Bruxas" (1996)

Columbia Pictures

De acordo com a Lei do Lesbianismo, adolescentes que são marginais sociais + feitiçaria = conteúdo lésbico implícito automático (veja: "Buffy: A Caça-Vampiros"" e Buffy/Faith).

"Jovens Bruxas" dá uma reviravolta perturbadora quando Nancy, a melhor amiga que é a vilã, usa um feitiço para se parecer com a Bruxa #1 Sarah, para que ela possa seduzir o terrível "meio que ex" da Sarah, Chris, que anteriormente tentou estuprar Sarah. Apesar da cena ser interpretada como o ciúme de Nancy por Sarah atingir seu nível máximo, também é fácil perceber que Nancy não quer apenas ser a Sarah — ela também facilmente poderia querer dormir com ela, e essa imitação é uma maneira retorcida de expressar seu lesbianismo reprimido/malvado (ufa).

9. "Garota Fantástica" (2009)

Fox Searchlight Pictures

Em "Garota Fantástica", Ellen Page deixa seu namorado vagabundo e descobre sua paixão pelo roller derby, que literalmente é o esporte mais gay possível. Esse será o filme mais lésbico de todos os tempos, certo? Infelizmente, não — não há lesbianismo explícito aqui. A atriz Ari Graynor disse à "New York Magazine" que estava defendendo que sua personagem, Eva, fosse uma sedutora lésbica, mas a diretora Drew Barrymore não adotou o papel. Um verdadeiro desapontamento, especialmente considerando a sessão fotográfica lésbica que Ellen e Drew fizeram para a "Marie Claire".

10. "Adoráveis Mulheres" (1994)

Columbia Pictures

Certo, "Adoráveis Mulheres" na verdade não tem nenhum conteúdo lésbico implícito, mas sinto a necessidade de incluí-lo mais como uma fonte de inspiração gay (sendo essa fonte gay alguém, ou algo, que inspira a formação/descoberta do lesbianismo de uma pessoa). E Jo March, interpretada por Winona Ryder — que tem roubado os corações das lésbicas de Caindo na Real a Atração Mortal —, tem servido como fonte de inspiração gay para muuuitas lésbicas.

Jo é uma total machona do século 19, completamente desinteressada das pompas da domesticidade e da maternidade. Ela é péssima nos trabalhos domésticos, corta todo o seu cabelo e não se comporta com o mínimo de decoro feminino. Jo é simplesmente a melhor. Quando ela finalmente termina com Frederick, o professor de alemão, no final do filme, muitas de nós ficamos chateadas porque ela pertencia a Laurie, interpretada por Christian Bale, sua melhor amiga na infância — mas na verdade, ficamos chateadas por ela não terminar com uma mulher (bônus: Jo foi interpretada por Katharine Hepburn, outra das nossas machonas favoritas, na versão de 1933 de "As Mulherzinhas", outro clássico).

No fim das contas, é uma lista muito variada. Qual filme com conteúdo lésbico implícito é o seu favorito (ou o pior)? Compartilhe conosco nos comentários!

Este post foi traduzido do inglês.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss