back to top

Jovair lança campanha e quer que deputados se rebelem contra partidos

Com forte estrutura de campanha, líder do PTB disse que deputados não devem obedecer cúpula dos partidos na hora de escolher o presidente da Câmara.

publicado

Buscando votos no baixo clero da Câmara dos Deputados, o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), falou tudo o que os parlamentares de baixa expressão na Casa gostariam de ouvir.

Ao lançar sua candidatura nesta terça-feira, disse que a Câmara precisa de mais comissões (e consequentemente mais cargos de destaque) e que a cúpula dos partidos não pode mandar no voto dos parlamentares.

Para Jovair, o regimento interno da Câmara ainda precisa contemplar a nova realidade do sistema político. Segundo ele, o texto “feito para cinco partidos, não para os 28” de hoje, deve ser alterado para dar mais poder às pequenas siglas.

Entre as propostas, Jovair também disse que a Câmara deve ser independente e falou que, se eleito, acabará com as sessões de madrugada (odiadas por muitos parlamentares).

Ao pedir votos, Jovair ainda fez uma declaração que vai na contramão do fortalecimento dos partidos no país. O candidato sugeriu que os deputados – e ele sabe que os de baixa expressão muitas vezes vezes são escanteados pelas direções partidárias - desrespeitem suas siglas caso elas decidam por apoiar alguma candidatura que não a sua.

“[Na hora da eleição] é o deputado, a urna e o voto. Os partidos não podem patrulhar o voto de um deputado”.

Fora isso, ele e os aliados usaram o microfone para centrar fogo no atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM do Rio de Janeiro, e ao apoio que integrantes do governo estão dando à sua reeleição.

Com uma estrutura diferente da de seus adversários, com material impresso de campanha, Jovair conseguiu algumas apoiadoras, apelidadas por parlamentares de ‘Jovairzetes’, para colar adesivos nos prefeitos, assessores e deputados que foram ao evento.

Jovair Arantes lança já já candidatura à pres. da Câmara. 'Jovairzetes' já colam adesivos nos deputados que vieram

Entre eles, estava até mesmo Rogério Rosso, que também disputa a presidência da Câmara e havia lançado ontem sua candidatura.

Ele teceu elogios a Arantes, disse que tanto ele quanto seu concorrente buscam votos que depois devem ser somados para derrubar Rodrigo Maia, que hoje é o favorito na disputa.

“Vim com prazer ao lançamento da candidatura do Jovair, agora se o outro [Maia] me convidar, eu mando representante”.

Rosso, claro, não será convidado…

Por fim, o evento contou ainda com a também inusitada presença do líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini. A legenda só irá definir sua posição sobre quem apoiar na disputa no próximo dia 17.

Hoje, a maioria dos deputados tende a ir com Rodrigo Maia para evitar que, numa derrota de Jovair ou de outra candidatura, os petistas fiquem novamente sem cargos de destaque na Casa.

Mas, como a eleição está aberta até o dia 2 de fevereiro, Zarattini aproveitou o evento para fazer seu leilão. Disse que o PT quer um cargo na Mesa da Câmara que represente sua força como a segunda maior bancada da Casa.

Em outras palavras, mandou o velho “quem dá mais” para aumentar seu poder de barganha na hora de negociar o apoio da sigla com Rodrigo Maia e com o pedetista do Ceará André Figueiredo, que também disputa a cadeira número 1 da Câmara.

Veja mais:

Rosso decidiu lançar campanha pelo Facebook e teve muita baixaria

Para conter Rodrigo Maia, centrão volta a ameaçar reforma da previdência

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Severino Motta at severino.motta@BuzzFeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.