back to top

Fachin deve homologar delação de Pedro Corrêa no início de agosto

Depois de idas e vindas, versão final da delação do ex-presidente do PP, que atinge Lula e o PT, deve ser homologada pelo STF.

publicado

O relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, deve homologar no início de agosto a delação premiada do ex-deputado e ex-presidente do PP Pedro Corrêa.

Condenado no mensalão e também pela Lava Jato, Corrêa tenta há cerca de um ano e meio fechar um acordo de colaboração com a Justiça.

Em sua delação um dos principais alvos é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Há também relatos sobre propinas a seus colegas de partido.

No caso de Lula, Corrêa apresenta o ex-presidente como chefe do esquema de corrupção que envolveu a Petrobras e faz ligações entre os maiores escândalos da era do PT: a Lava Jato e o mensalão.

No ano passado a delação de Corrêa chegou a ser rejeitada pelo então relator da Lava Jato Teori Zavascki.

Considerando a delação demasiadamente ampla e sem provas para tudo o que era narrado, Zavascki devolveu o material ao Ministério Público.

Quem acompanha o caso diz que a nova versão está reduzida e com elementos de prova nos casos narrados.

A homologação será mais um problema para a tentativa do ex-presidente Lula de concorrer à presidência em 2018, uma vez que depoimentos do delator serão usados nos processos que ele responde na Justiça.

Corrêa chegou a ser testemunha de acusação no caso do triplex do Guarujá, em que Lula acabou condenado pelo juiz Sergio Moro a nove anos e seis meses de prisão.

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Got a confidential tip? Submit it here.