back to top

Em meio a incerteza na Lava Jato, PGR já discute a sucessão de Janot

Enquanto adversários do atual procurador-geral da República querem antecipar a votação interna da categoria, grupo de Rodrigo Janot não quer saber de pressa na formação da lista tríplice.

publicado

Enquanto o país acompanha os passos de Michel Temer e da presidente do STF, Cármen Lúcia — que vão definir os rumos da Lava Jato —, procuradores da República intensificam movimentos na disputa pela sucessão de Rodrigo Janot.

No momento, um dos temas da discussão diz respeito ao cronograma para a formação da lista tríplice que será entregue a Temer para a escolha do próximo ocupante do cargo de Janot.

Rodrigo Janot
Andressa Anholete / AFP / Getty Images

Rodrigo Janot

Enquanto aliados de Janot querem que o processo aconteça o mais perto o possível de setembro, quando o mandato atual será encerrado, alguns de seus adversários querem a antecipação dos procedimentos para a formação da lista.

A divergência se dá por alguns motivos.

Procuradores ouvidos pelo BuzzFeed dizem que, até mesmo em função do recall da votação passada, os nomes de Mário Bonsaglia e de Raquel Dodge — que estiveram na lista tríplice de recondução de Janot, em 2015 — despontam como favoritos na corrida.

A procuradora Raquel Dodge, que esteve na lista tríplice em 2015 e deve concorrer novamente.
PR-GO

A procuradora Raquel Dodge, que esteve na lista tríplice em 2015 e deve concorrer novamente.

A avaliação é que, quanto mais cedo acontecesse a votação, maior seria a chance de um dos dois encabeçar a lista.

A antecipação ainda permitiria que eles tivessem mais tempo para fazer o trabalho político junto a Temer e a senadores para garantir a viabilidade de seus nomes.

Mário Bonsaglia, que também compôs a lista tríplice em 2015.
Valter Campanato-EBC

Mário Bonsaglia, que também compôs a lista tríplice em 2015.

Parte dos procuradores ligados a Janot, no entanto, entende que um tempo maior para a eleição evitaria o esvaziamento de poder do atual procurador-geral.

Este grupo acredita, ainda, que mais tempo permitiria a ascensão de um de seus candidatos, em especial Nicolau Dino, que sofreu derrotas na categoria quando se candidatou a membro do Conselho Superior do Ministério Público.

Uma reunião com os candidatos será realizado no mês que vem pela Associação Nacional dos Procuradores da República.

A proposta inicial será a de uma campanha mais curta que a passada, tendo início oficial em maio e com votação em junho.

Além de Bonsaglia, Dodge e Dino, também devem disputar a caga de Janot o procurador Carlos Frederico Santos e as procuradoras Ela Wiecko e Sandra Cureau.

A possibilidade de Janot disputar um terceiro mandato é tida pelos procuradores ouvidos pelo BuzzFeed como muito remota.

Veja também:

Temer corre para encontrar substituto de Teori

Caixa entrega as chaves de imóveis do Minha Casa Minha Vida com gente dentro

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Severino Motta at severino.motta@BuzzFeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.