back to top

Odebrecht pagou R$ 4 milhões por apoio e tempo de tv do PDT para chapa Dilma-Temer, diz delator

Revelação de ex-executivo da empreiteira traz a compra de apoio político — e em dinheiro vivo— pela primeira vez no processo e pode dificultar tese de separação da chapa.

publicado

Ex-presidente da Odebrecht Ambiental (e um dos responsáveis pelo departamento de propinas da empresa) Fernando Reis disse em seu depoimento ao TSE, nesta quinta-feira, que o caixa 2 da companhia foi usado para comprar a participação do PDT na chapa Dilma/Temer e, consequentemente, o tempo de tv da sigla.

O custo do partido? Segundo Reis, R$ 4 milhões.

É a primeira vez que um caso de compra de apoio político vem à tona no processo, o que pode dificultar a tese da defesa de Michel Temer, que quer separar as contas de Dilma Rousseff das do atual presidente da República, o que poderia mantê-lo no poder caso a Justiça Eleitoral entenda que existiram abusos no pleito.

De acordo com Reis, a negociata com o PDT foi combinada entre Guido Mantega, Marcelo Odebrecht e o também ex-executivo da empresa Alexandrino Alencar. Este último que lhe pediu para usar a proximidade com dirigentes da sigla para consolidar o apoio do partido à chapa Dilma-Temer.

Após tratativas, ficou acertado, sempre segundo Reis, o pagamento de quatro parcelas de R$ 1 milhão, em dinheiro, que foram quitadas em agosto e setembro de 2014. O acordo teria sido fechado com o então tesoureiro do PDT Marcelo Panella.

Com um conjunto amplo de partidos apoiando a chapa, Dilma e Temer, com cerca de 12 minutos na TV, tiveram praticamente o dobro do espaço de Aécio Neves.

Ainda em seu depoimento, Reis disse que Alexandrino Alencar, que será ouvido na segunda-feira pela Justiça, poderá confirmar o esquema.

MUITO MAIS

Fernando Reis ainda disse ao relator do processo no TSE, Herman Benjamin, que possuía informações comprometedoras sobre outras campanhas presidenciais. Mas, como a ação trata especificamente da chapa Dilma/Temer, o ministro não deixou que ele se manifestasse.

PITO CONTRA VAZAMENTOS

Antes do início das audiências desta quinta-feira, Herman Benjamin ainda passou um pito nos presentes. Ele criticou os vazamentos à imprensa sobre o conteúdo dos depoimentos prestados.

OUTRO LADO

Procuradas, as defesas de Dilma e de Temer ainda não se manifestaram sobre o depoimento de Fernando Reis. O BuzzFeed também procurou o PDT. Tão logo eles respondam, seus posicionamentos serão publicados neste espaço.

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Severino Motta at .

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com