back to top

Defesa admite que Eike já está “auxiliando" a Justiça

Empresário foi ouvido nesta segunda-feira em processo que investiga desvio de recursos de Fundo de Investimentos do FGTS. Advogado não quis falar se acordo foi ou não homologado.

publicado

A defesa de Eike Batista sinalizou nesta segunda-feira que o empresário está negociando um acordo de delação premiada.

Em audiência para a Justiça Federal em Brasília, num processo em que Eduardo Cunha e o doleiro Lúcio Funaro são investigados por desvios de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS, o juiz Vallisney de Souza perguntou se o empresário já era formalmente um delator, com acordo de colaboração homologado.

Antes da resposta, um dos advogados de Eike pegou a palavra e disse o seguinte:

"Na verdade, Eike Batista vem prestando informações com vista ao auxílio da Justiça, mas essa informação [se há acordo de delação homologado] neste momento, não pode ser prestada."

O depoimento de Eike, que foi arrolado como testemunha de Funaro, foi rápido. Ele se limitou a dizer que não conhece o doleiro e nem o ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto.

Sobre Cunha, Eike informou que, a pedido de um de seus executivos, chegou a dar uma carona em seu jatinho para o ex-parlamentar, mas não tem nenhuma relação com o político.

O depoimento de Eike foi prestado por vídeoconferência a partir do Rio de Janeiro para a Justiça Federal em Brasília.

Na capital do país, o doleiro Lúcio Funaro acompanhou suas testemunhas.

Na sala de audiência, entre os presentes, estava a mulher de Funaro, Raquel Pitta.

Severino Motta é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Severino Motta at .

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com