back to top

13 coisas que você precisa saber sobre enxaquecas

Por exemplo, como e por que elas são destruidoras de vida.

publicado

1. Enxaquecas são mais do que apenas dores de cabeça.

A palavra "enxaqueca" passou a ser sinônimo de uma péssima dor de cabeça, mas na verdade é uma desordem genética. Se você é diagnosticado com enxaqueca, isso significa que você é geneticamente predisposto a ter um limiar mais baixo para os estímulos que causam enxaqueca (chamados de gatilhos), diz a Dra. Merle Diamond, presidente da Diamond Headache Clinic, em Chicago.

Cerca de 45-48 milhões de americanos sofrem de enxaqueca, e a pessoa tem em média três ataques por mês, cada um com duração média de cerca de 10 horas, diz ela. Enxaquecas realmente significam fortes dores de cabeça, mas também significa uma variedade de outros sintomas como náuseas, vômitos, tonturas e sensibilidade à luz e ao som.

2. Algumas enxaquecas têm um aviso embutido chamado de aura.

Instagram: @migraine_support / Via instagram.com

Uma aura é basicamente um sinal de alerta de que uma enxaqueca está chegando, explica o Dr. Jaydeep Bhatt, professor clínico assistente de neurologia no NYU Langone Medical Center. Auras podem ser visuais, com luzes brilhantes ou piscando ou linhas em zigue-zague escuras em seu campo de visão. Elas podem ser algo que você sente, como alfinetes e agulhas ou dormência em algum lugar em seu corpo. Elas também podem afetar o processamento da linguagem, fazendo com que o afetado perca temporariamente a capacidade de falar, ler e escrever.

As auras duram de alguns minutos a uma meia hora, diz Bhatt, e para a maioria das pessoas uma dor de cabeça latejante (geralmente de um lado da cabeça) segue a aura, trazendo com ela uma série de outros sintomas.

Publicidade

3. Mas o tipo mais comum não tem nenhum sinal de alerta.

BBC / Via giphy.com

Bhatt diz que a maioria daqueles que sofrem de enxaqueca tem o ataque sem aura, e a enxaqueca começa com a própria dor de cabeça. Enxaquecas com aura são o próximo tipo mais comum. Há outros dois tipos de enxaqueca que são relativamente pouco frequentes: aura sem enxaqueca e enxaqueca basilar (que não vem com uma dor de cabeça, mas em vez disso provoca sintomas como tonturas, vertigens etc.).

4. Para algumas pessoas, a primeira fase de uma enxaqueca é dias antes da dor de cabeça surgir.

20th Century Fox / Via instagram.com

O pródromo é considerado a primeira fase de uma enxaqueca e começa alguns dias antes da aura ou da dor de cabeça aparecer, diz Diamond. Durante o pródromo, afetados experimentam um sintoma repetitivo ou sustentado, como bocejo constante, um pescoço persistentemente dolorido ou até mesmo um desejo intenso por alimentos ricos em amido. Nem todo mundo experimenta o pródromo, no entanto, e suas enxaquecas começam com uma aura ou dor de cabeça.

Em seguida vem a aura (para as pessoas que as têm. Outras vão direto para a próxima fase — a dor de cabeça). Como mencionado acima, uma aura dura até uma meia hora e deixa o afetado sabendo que uma dor de cabeça está por vir. A fase de ataque é a próxima. Isto é, quando a dor de cabeça começa, e traz com ela alguns ou todos os seguintes sintomas: náusea, sensibilidade à luz e ao som, tonturas, vômitos, dor no pescoço, diz Diamond. A dor de cabeça em si pode durar de quatro horas a dois dias.

5. Durante a fase de ataque, a dor é muito forte.

cheezburger.com / Via giphy.com

Apesar das dores de cabeça tensionais e das dores de cabeça por causa de cafeína serem complicadas, nada se compara à dor de uma enxaqueca. Na verdade, Diamond diz que uma coisa que distingue a enxaqueca de outras dores de cabeça é o grau em que elas são "incapacitantes".

Ela diz que mais de 50% dos afetados acabam perdendo o trabalho ou a vida em parte por sua enxaqueca, muitas vezes esperando as suas dores de cabeça passar em quartos escuros e silenciosos. "A maioria das pessoas não vê um médico [sobre suas dores de cabeça] até que começa a perder o horário do trabalho. Se você pegar 100 pessoas que vêm ao meu escritório para falar sobre suas enxaquecas, cerca de 99 teriam um diagnóstico de enxaqueca", diz Diamond.

6. Depois que a dor de cabeça diminui, a maioria das pessoas fica com uma ressaca de enxaqueca.

Instagram: @kambreea78 / Via instagram.com

A última fase, chamada de pós-crise, é quando a recuperação começa. Para os dois dias que dura, os afetados sentem-se confusos e lentos para processar informações, dor em toda parte e podem até ter algumas falhas de memória, diz Diamond.

7. As enxaquecas ocorrem quando alguém com uma predisposição genética para enxaqueca é exposto a um gatilho (ou gatilhos).

SCG Power Rangers / Via reactiongifs.com

Para entender como o gatilho da enxaqueca funciona, pense em uma porta que, quando fechada, impede a enxaqueca de entrar. Essa porta fechada é o cérebro da enxaqueca quando não está exposta a nenhum gatilho. Mas cada vez que um afetado é exposto a um gatilho, a porta abre-se um pouco, permitindo que, eventualmente, uma enxaqueca se estabeleça.

Como as pessoas que têm enxaquecas têm o que Bhatt diz ser um "limiar reduzido para qualquer anormalidade bioquímica", algumas pessoas sofrem enxaquecas em resposta a alguma mudança em sua rotina diária, como um padrão de sono irregular ou perturbação à sua dieta (como ficar muito tempo sem comer), ficar desidratado ou passar por uma quantidade incomum de estresse.

Publicidade

8. Os gatilhos também podem incluir alimentos, alterações hormonais e até mesmo o clima.

Sally Tamarkin / Via buzzfeed.com

Queijo, chocolate e vinho são alguns dos mais comuns. Flutuações hormonais (como sua menstruação) ou mesmo mudanças no clima podem gerar uma enxaqueca, se isso for o seu gatilho.

Para algumas pessoas, pular uma refeição seria suficiente para abrir aquela porta inteira e começar uma enxaqueca, diz Diamond. Para outras, elas podem precisar de uma combinação de fatores para abrir a porta, pouco a pouco — como alguns dias quando você está superocupado no trabalho e seu nível de estresse sobe, quando você está dormindo menos do que o habitual, quando está esquecendo de comer e quando está desidratado.

9. Que diabos está acontecendo no cérebro de um afetado para causar toda essa catástrofe? Dois eventos neurológicos.

Instagram: @wordforwordfactory / Via instagram.com

Bhatt explica que as células do cérebro funcionam enviando sinais elétricos umas às outras. Quando uma enxaqueca é desencadeada, uma onda de atividade elétrica — chamada de depressão cortical generalizada (CSD) — espalha-se sobre a superfície do cérebro, suprimindo a atividade elétrica normal do cérebro. Se essa supressão ocorrer na parte do cérebro dedicada à visão, ocorrerá uma aura visual. Se isso acontecer na parte do cérebro que controla a percepção táctil, uma aura do tipo alfinetes e agulhas ocorrerá. Se isso acontecer na parte do cérebro que controla a fala, uma aura afásica (relacionada à linguagem) ocorrerá.

Se a CSD causadora da aura é o ato inicial de uma peça, o evento principal é a sensibilização do nervo que controla a dor no rosto e na cabeça, o nervo trigêmeo. "Quando esse nervo e suas ramificações e neurônios são quimicamente afetados, eles começam a disparar sinais fazendo você sentir uma dor terrível", diz Bhatt.

Acontece que esses nervos estão enviando sinais de dor, embora nenhum estímulo doloroso (digamos, ser atingido na cabeça com um martelo) esteja fisicamente presente, mas sim porque os pacientes com enxaqueca têm aquele limiar reduzido para bioquímica anormal. Em outras palavras, esses nervos ficam sensibilizados como um resultado da exposição a um gatilho ou alguma combinação de gatilhos, diz Bhatt.

10. Quando se trata de tratamento, você pode tomar remédios de alívio quando sente uma enxaqueca chegando.

Twitter: @Tychronus

Para que o medicamento seja eficaz em parar a dor de cabeça da enxaqueca, ele tem que ser tomado antes que a dor tenha uma chance de se deslocar de onde ela começa, no seu tronco cerebral, para onde ela quer ir, no seu córtex cerebral, diz Diamond. Para algumas pessoas, essa janela é de apenas cinco minutos, e para outras é de até uma hora, diz Diamond.

Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), como o ibuprofeno e o naproxeno, fornecem o alívio da dor da enxaqueca para algumas pessoas, diz Bhatt, bloqueando a liberação de substâncias químicas que causam a inflamação (e, por sua vez, a dor). Depois de conseguir um diagnóstico de enxaqueca, pode ser prescrito para você algum medicamento da família dos triptanos, que param as enxaquecas bloqueando um tipo de receptor de serotonina e auxiliando o processo de parar a dor no nervo trigeminal.

11. Você também pode tomar medicamentos preventivos.

ShopJosieB / Via etsy.me

Existem quatro classes de medicamentos preventivos para enxaqueca, diz Bhatt. Alguns remédios de pressão arterial são prescritos para a prevenção da enxaqueca porque mantêm os vasos sanguíneos na cobertura do cérebro (as meninges) estáveis. Esses vasos sanguíneos correm ao lado do nervo trigêmeo, então quanto menos eles se expandem e contraem, é menos provável que eles "quimicamente desencadeiem uma resposta de dor nos nervos que são seus vizinhos", diz Bhatt. Medicamentos para epilepsia (como Topamax) estabilizam os nervos no cérebro e os impedem de enviar sinais químicos que provocam enxaquecas.

Botox e Cefaly são tratamentos mais recentes (mas aprovados pela FDA) para a prevenção da enxaqueca. O Botox é injetado estrategicamente nos minúsculos músculos em torno da cabeça, pescoço e seios, para paralisar os músculos nessas áreas, impedindo, assim, que a dor da enxaqueca ocorra, diz Bhatt. O Cefaly parece com uma tiara médica. Ele é usado na cabeça e envia "sinais inteligentes" para bloquear a energia elétrica de nervos que transmitem a dor, diz Bhatt.

Obtenha esse tapete por US$ 38 na Etsy.

12. Manter a sua rotina diária regular, calma e equilibrada o máximo possível também ajuda.

VH1 / Via giphy.com

"Cada enxaqueca tem gatilhos que podem ser controlados, mas eu não quero que os pacientes fiquem com medo da vida porque às vezes têm uma enxaqueca e não sabem o motivo", diz Diamond. Assim, você não pode evitar tudo, mas o truque é tentar manter a regularidade em seus hábitos pessoais, tanto quanto possível.

"Os cérebros daqueles com enxaqueca gostam de levantar no mesmo horário todos os dias e precisam de seis a oito horas de sono", diz Diamond. Ela recomenda não pular refeições, o que pode significar levar lanches para toda hora, evitar o excesso de cafeína, exercitar-se regularmente, manter-se hidratado e ter uma maneira de reduzir o estresse e descansar (ioga, meditação, exercício cardiovascular; o que quer que funcione). Basicamente, quanto mais calmo e equilibrado, melhor, quando se trata de enxaquecas.

Aplicativos como Migraine Buddy e Migraine Coach podem ajudar a controlar sua enxaqueca, identificar os gatilhos e entender mais sobre quaisquer padrões importantes.

13. Se você acha que essas terríveis dores de cabeça que estão fazendo você perder o trabalho possam ser enxaquecas, consulte o seu médico.

HBO / Via daddymymouthisfullofstars.tumblr.com

Diamond diz que é importante para as pessoas com enxaquecas realmente serem diagnosticadas com elas para que possam ter acesso ao tratamento — mesmo que isso signifique medicamentos de alívio, tratamento preventivo ou alguma combinação. Também é necessário consultar um médico para que ele possa examiná-lo (e talvez pedir uma ressonância magnética) para se certificar de que suas dores de cabeça não são causadas por algo mais sério.

Em parceria com