back to top

As pessoas estão furiosas com a escolha de Scarlett Johansson para protagonizar "Ghost in the Shell"

É ridículo.

publicado

No ano passado, foi anunciado que Scarlett Johansson faria o papel principal na adaptação live-action da Paramount Pictures do anime Ghost in the Shell. Imediatamente, as pessoas começaram a criticar o estúdio por ter posto no elenco uma mulher branca para interpretar uma amada personagem japonesa.

Ghost in the Shell com um elenco branco é uma coisa completamente ridícula — não só porque há toneladas de ótimas atrizes japonesas que poderiam se encaixar bem no papel principal, mas também porque não faz nenhum sentido. Permita que nos expliquemos.

Twitter: @broderick

"Claro, Scarlett Johansson é definitivamente a melhor atriz para Ghost in the Shell. Não consigo pensar em nenhuma outra."

Publicidade

A animação original de Ghost in the Shell foi lançada em 1995. É baseada em um mangá de Masamune Shirow. A história se passa em 2029, quando a maior parte da humanidade tem corpos ciberneticamente aprimorados.

Production I.G

A personagem principal, a major Motoko Kusanagi, e sua equipe trabalham na polícia caçando um dos piores hackers do mundo — um cara chamado "Puppet Master", que pode literalmente hackear a mente das pessoas. O filme original é de ação e tiros, mas também uma meditação incrivelmente cuidadosa sobre o que significa ser um humano. Imagine Blade Runner, mas mais profundo. É um dos filmes de anime mais vendidos de todos os tempos, e seu legado é inigualável.

Diz a lenda que quando as irmãs Wachowski deram o tom a Matrix, elas foram para uma sala cheia de produtores, exibiram Ghost in the Shell e disseram: "Queremos fazer isso de verdade". E foi basicamente o que elas fizeram — ao menos visualmente.

E novamente, os fãs ficaram furiosos.

It's not like they could have cast anyone else as Motoko for Ghost in the Shell.

"Não é como se eles pudessem ter escolhido outra pessoa para Motoko em Ghost in the Shell."

Publicidade

Were all these women busy?? Were they contacted, Paramount? They've all acted in a superhero and/or SFF property.

"Essas mulheres estão todas ocupadas? Vocês entraram em contato com elas, Paramount? Todas elas atuaram em filmes de super-heróis ou ficção científica."

"Aqui está uma ideia melhor."

Não apenas fãs de anime, mas atrizes americanas com ascendência asiática, como Ming-Na Wen, que interpreta a agente May em Agentes S.H.I.E.L.D., falaram sobre o elenco.

Twitter: @MingNa

"Nada contra Scarlett Johansson. Na verdade, eu sou uma grande fã. Mas tudo contra esse embranquecimento de um papel asiático. 😒"

Assim como Constance Wu, que interpreta Jessica Huang em Fresh Off The Boat, da ABC.

Twitter: @ConstanceWu

"É como se a raça fosse reduzida à mera aparência física e não fossem levadas em conta a cultura, a experiência social, a identidade e a história"

Publicidade

Depois, o ScreenCrush lançou esta bomba. Ao que consta, os produtores fizeram um experimento usando CGI para fazer Johansson "parecer asiática".

Twitter: @screencrushnews

A Paramount respondeu, dizendo que "um teste foi feito para uma cena específica com um ator secundário, que foi descartado. Absolutamente nenhum teste de efeitos visuais foi conduzido sobre a personagem de Scarlett e não temos nenhum plano futuro para fazê-lo."

Mas o ScreenCrush permaneceu firme. "Apesar da negativa da Paramount, nós permanecemos com a afirmação de que foram feitos testes visuais com a personagem e a aparência da Sra. Johansson", escreveu.

De qualquer forma, o simples fato de estarmos tendo esta discussão é ridículo. Yellowface é yellowface, com CGI ou não.

Mas e quanto aos fãs no Japão? Bem, as reações não foram tão furiosas, mas as pessoas parecem desconfortáveis sobre isso tudo.

Twitter: @Fisherman_KJ

"Eu não posso aceitar que Scarlett Johansson faça o papel principal. Se não for [uma pessoa japonesa], eles deveriam usar [uma pessoa asiática]."

Alguns estão felizes porque pelo menos alguns atores japoneses estão envolvidos. Por exemplo, o famoso comediante japonês Takeshi Kitano foi recentemente encaixado em um papel principal.

Twitter: @QB_MARUYA

"Eles parecem usar efeitos de CGI para fazer ScarJo parecer uma asiática. Usem [uma] asiática. É mais barato usar [uma] asiática."

Publicidade

Basicamente, a atitude geral aparenta ser de que "não há o que fazer". E, infelizmente, aparentemente eles não estão errados. Não é o único filme que está gerando este tipo de controvérsia. agora.

Twitter: @gadget_00

"Pessoalmente, acho que Takeshi Kitano como Aramaki é bom e ScarJo como Motoko Kusanagi também fica boa. Algumas pessoas dizem que uma atriz asiática deve interpretar a major, mas isso não pode ser feito porque é Hollywood."

Um rápido resumo de Death Note: um estudante do ensino médio chamado Light encontra um caderno que um demônio deixou cair. Se você escrever o nome de alguém no caderno, a pessoa morre imediatamente. Light decide fazer o que qualquer um faria — usar o caderno para se tornar um serial killer.

A propósito, já existe um filme live-action japonês de Death Note, e é muito bom! Você deveria assisti-lo em vez de pensar sobre a audácia de colocar no elenco o garoto de The Naked Brothers Band como um dos maiores serial killers do Japão.

Publicidade

OK, talvez nesse ponto você deve estar "eu não ligo para esse nonsense politicamente correto, eles estão fazendo estes filmes para os Estados Unidos, os filmes devem ter atores americanos. Liberdade!" OK, certo, que seja, você está errado, Hollywood não existe em um vácuo, MAS...

...se você gosta de anime e quer ver bons filmes serem feitos, você saberia que já passamos por isso antes. Em 2009, a 20th Century Fox colocou no elenco um cara branco como Goku em uma versão live-action de Dragon Ball — uma das franquias de anime mais famosas de todas.

Aqui está outro para você (mesmo não sendo tecnicamente um anime japonês): A série da Nickelodeon fortemente influenciada por anime Avatar: The Last Airbender foi similarmente horrível. Eles colocaram no elenco um garoto chamado Noah Ringer como o personagem principal, Aang.

Hahaha... ha... 😩😩😩 e nós nem falamos sobre o show de merda absoluto que foi o filme live-action americano de Akira.

Tokyo Movie Shinsha

O filme Ghost in the Shell de 1995 deve muito ao filme de 1988 do anime Akira. Similarmente, ele mistura sequências de ação intensa com introspecções psicológicas e filosóficas. Akira não é só predominantemente considerado o melhor filme de anime de todos, mas um dos maiores filmes de ficção científica JÁ FEITO. A adaptação americana está parada há anos.

Jaume Collet-Serra — diretor de filmes como Noite Sem Fim e A Casa de Cera — seria o diretor do filme. Aqui ele está falando sobre como UM DOS MELHORES FILMES DE FICÇÃO CIENTÍFICA não tem personagens fortes.

Coming Soon: ….se você faria isso em live-action, alguém esperaria que você trouxesse algo de novo para a mesa. O que você vai trazer especificamente que vai tornar isso seu?

Collet-Serra: Eu espero poder trazer personagens fortes. No material fonte original, eu não acho que os personagens principais sejam os protagonistas. O que eu espero é trazer personagens...

Collet-Serra (cont.): Ninguém é interessante. Tetsuo é interessante porque merdas loucas acontecem com ele, e Kaneda é muito bidimensional. Isso é parte da cultura japonesa, eles nunca têm personagens fortes. Os personagens só estão ali para levar a filosofia da história para frente.

Como dá para ver, respeitar a identidade japonesa de um anime pode ter uma relação direta com o quanto um estúdio se importa com a versão em filme ser boa ou não.

Apesar disso, com toda a seriedade, aqui está o escritor de quadrinhos Jon Tsuei apontando tudo que está errado com o elenco de Ghost in the Shell, assim como o problema principal do branqueamento em geral.

Twitter: @jontsuei

“Eu vi várias defesas para a escolha de ScarJo, que me parecem uma falta de entendimento das nuances da história de Ghost in the Shell.

O mangá saiu em 1989, o primeiro filme em 1995. Uma época em que o Japão era considerado o líder mundial da área da tecnologia.

Tudo o que era novidade naquela época vinha do Japão. Carros, vídeo games, walkmans, todas essas coisas. O Japão estava estabelecendo um padrão.

Este é um país que num momento estava pronto para controlar o Pacífico e, depois, foi forçado a se desarmar. Então eles concentraram seus esforços na economia.

E como um país que não era capaz de se defender, mas um líder mundial na área tecnológica, o Japão desenvolveu uma relação com a tecnologia que é única.

Ghost in the Shell traz todos esses temas. É uma história inerentemente japonesa, e não uma história universal.”

Twitter: @jontsuei

“Esta escolha de elenco não é só um apagamento das faces asiáticas mas uma forma de remover os temas essenciais da narrativa.

Você pode “ocidentalizar” a história se você quiser, mas aí não será mais Ghost in the Shell porque não é uma história ocidental.

É compreensível que a mídia asiática tenha um lugar cativo nos corações dos muitos asiáticos que vivem no ocidente, porque a mídia ocidental simplesmente não nos mostra.

Ghost in the Shell, embora seja apenas um filme, é um pilar da mídia asiática. Não é só um thriller de ficção científica. Não para mim, não para muitos outros.”

Este post foi criado por um membro da comunidade do BuzzFeed, onde qualquer pessoa pode publicar listas e criações maravilhosas. Learn more ou publique o seu buzz!

Em parceria com

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss