back to top

Uma ilustradora fez um guia perfeito sobre como reagir em casos de islamofobia

Principal passo: ignore o agressor.

publicado

Uma jovem ilustradora e cineasta que trabalha em Paris e atende pelo nome de Maeril criou um guia sobre como reagir caso você presencie um muçulmano sendo assediado por sua religião. Ela fez versões em francês e inglês da ilustração.

Segundo Maeril, esta técnica funciona para qualquer tipo de assédio cometido em espaços públicos.

Este é um guia ilustrado que fiz como parte do meu trabalho no grupo The Middle Eastern Feminist, no Facebook!

Alguns poderão dizer: "Sim, mas você pode usar esta técnica em outras situações de assédio, não só para a islamofobia!". Minha resposta é: Claro! Por favor, faça isso, também funciona com outros "tipos" de constrangimento contra uma pessoa sozinha em um espaço público!!

Porém, estou focando muçulmanos aqui, já que eles têm sido alvo ultimamente. Como uma mulher francesa do Oriente Médio, eu quis tentar fazer algo para ajudar quando essas coisas acontecem diante dos nossos olhos — assim ninguém pode dizer que "não sabia o que fazer"!

Eu gostaria de insistir em duas coisas:

1) Não interaja de jeito nenhum com o agressor. Você deve ignorá-lo completamente e se concentrar na pessoa que está sendo atacada!

2) Por favor, lembre-se de sempre respeitar a vontade da pessoa que você está ajudando: talvez ela queira que você vá embora logo depois de ajudá-la! Se você está com pressa, leve-a para um lugar onde alguém possa assumir o problema — chame um de seus amigos ou, se a pessoa quiser, chame a polícia. Tudo depende de como ela se sentir!

Vamos analisar a estratégia de Maeril? O primeiro passo é conversar com a vítima, ignorando o agressor.

1. Comece uma conversa.Vá até a pessoa, sente ao lado dela e diga oi. Tente parecer calmo, seguro e amigável. IGNORE O AGRESSOR.
maeril.tumblr.com

1. Comece uma conversa.

Vá até a pessoa, sente ao lado dela e diga oi. Tente parecer calmo, seguro e amigável. IGNORE O AGRESSOR.

Maeril sugere iniciar uma conversa informal sobre qualquer assunto...

2. Escolha um assunto aleatório e comece a conversar sobre ele.Pode ser qualquer coisa: um filme que você gostou, o clima, falar que você gostou de alguma peça que a pessoa está vestindo e perguntar onde ela a comprou...
maeril.tumblr.com

2. Escolha um assunto aleatório e comece a conversar sobre ele.

Pode ser qualquer coisa: um filme que você gostou, o clima, falar que você gostou de alguma peça que a pessoa está vestindo e perguntar onde ela a comprou...

E continuar até o agressor desistir.

3. Mantenha um ambiente seguro. Mantenha contato visual com a pessoa e ignore a presença do agressor: a falta de resposta de vocês fará ele deixar a área em breve.
maeril.tumblr.com

3. Mantenha um ambiente seguro.

Mantenha contato visual com a pessoa e ignore a presença do agressor: a falta de resposta de vocês fará ele deixar a área em breve.

E, por último, se tudo estiver calmo, tente levar a pessoa até um local seguro.

4. Continue a conversar até o agressor ir embora e acompanhe a pessoa até um lugar seguro, se necessário.Leve a pessoa para uma área neutra onde ela possa se recuperar; respeite a vontade dela, caso ela diga que está bem e quiser ir embora.
maeril.tumblr.com

4. Continue a conversar até o agressor ir embora e acompanhe a pessoa até um lugar seguro, se necessário.

Leve a pessoa para uma área neutra onde ela possa se recuperar; respeite a vontade dela, caso ela diga que está bem e quiser ir embora.

O quadrinho foi compartilhado milhares de vezes no Tumblr.

"Eu baseei a ilustração em uma técnica conhecida pela psicologia", disse Maeril ao BuzzFeed News.

Nela, você adota a conduta oposta a da outra pessoa. Por exemplo, se alguém está sendo agressivo, você deve adotar um comportamento bem amigável para, esperançosamente, neutralizar a situação.

Maeril disse que os comentários sobre sua ilustração foram, em sua maioria, ótimos, mas, é claro, também houve algum retorno negativo.

"Também recebi mensagens de ódio. Pessoas me perguntando: 'O que você faria se tivesse um muçulmano querendo cortar a sua garganta com uma faca?'. Mas isso me faz querer fazer ainda mais do que eu já faço [contra a islamofobia]."

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.