back to top

22 fatos científicos muito bizarros sobre a gravidez

Que tal uma gravidez de um ano de duração?

publicado

1. Estimulação de mamilos é o único método cientificamente comprovado de realmente inicar o trabalho de parto.

Apalpar ou friccionar em círculos os mamilos da mulher quando ela está no final da gravidez pode estimular a liberação de um hormônio chamado oxitocina, que provoca as contrações. Esse método é denominado “a técnica do conforto”.
Getty Images / Jeffrey Hamilton

Apalpar ou friccionar em círculos os mamilos da mulher quando ela está no final da gravidez pode estimular a liberação de um hormônio chamado oxitocina, que provoca as contrações. Esse método é denominado “a técnica do conforto”.

2. A mais longa gestação conhecida durou um ano e 10 dias.

A gestação normal dura cerca de 280 dias, mas Beulah Hunter, de Los Angeles, descobriu que às vezes ela pode durar mais de um ano.
Getty Images / iStockphoto Gajus

A gestação normal dura cerca de 280 dias, mas Beulah Hunter, de Los Angeles, descobriu que às vezes ela pode durar mais de um ano.

3. Bebês no útero podem sentir o gosto da comida que suas mães comem.

vine.co

Sabores fortes como o do alho podem passar através do líquido amniótico no útero e um estudo mostrou que os bebês cujas mães tomam muito suco de cenoura desenvolvem uma preferência por suco de cenoura.

4. Nascem mais gêmeos na África Central do que em qualquer outro lugar do mundo desenvolvido.

Getty Images/iStockphoto Dirk Ott

5. Há quem acredite que isso possa ter alguma coisa a ver com inhames.

vine.co

Mas não há prova real que confime isso.

6. É possível engravidar com sexo oral. Na verdade, uma mulher concebeu depois de praticar sexo oral e ser esfaqueada.

Uma moça do Lesotho deu à luz sem engravidar pela vagina, quando foi esfaqueada no estômago depois de praticar sexo oral com seu namorado. Sério! Este é um fato que realmente aconteceu.
Getty Images/iStockphoto erikreis

Uma moça do Lesotho deu à luz sem engravidar pela vagina, quando foi esfaqueada no estômago depois de praticar sexo oral com seu namorado. Sério! Este é um fato que realmente aconteceu.

7. A partir do segundo trimestre, os bebês urinam no útero. Eles depois bebem a urina. Então eles fazem urinam de novo. E bebem de novo. Imagine a cena.

Getty Images/iStockphoto isabelle Limbach

8. De fato, o flúido aminoácido é em grande parte urina estéril.

Getty Images/iStockphoto Jesus Jauregui

9. O bebê começa a criar o primeiro cocô, denominado mecônio, por volta da 21ª semana de gestação. No entanto, este só sairá depois do nascimento.

Getty Images/iStockphoto 3sbworld

10. Mulheres grávidas e mães recentes podem secretar o leite automaticamente, quando ouvem o choro de um bebê (mesmo que não seja o seu).

vine.co

11. Bebês meninas já nascem com todos os óvulos que elas poderão vir a usar, mas os bebês meninos não produzem esperma até que cheguem na puberdade.

Apesar disso, novas pesquisas têm mostrado que as mulheres podem produzir novos óvulos mais tarde.
Getty Images/moodboard RF moodboard

Apesar disso, novas pesquisas têm mostrado que as mulheres podem produzir novos óvulos mais tarde.

12. Coelhos, cachorros, porcos, baleias e humanos, todos começam como óvulos mais ou menos do mesmo tamanho (cerca de 0,2 mm).

Getty Images/iStockphoto zhuzhu / Via welcomebabyhome.com

13. O que diz a lenda é verdade: mulheres grávidas que sofrem com azia SÃO mais propensas a gerar bebês com muito cabelo na cabeça.

vine.co / Via fitpregnancy.com

Os cientistas sugerem que os altos níveis de estrogênio e progesterona, que estimulam o crescimento do cabelo, também relaxam o esôfago, causando o refluxo.

14. De cada 2.000 bebês, um nasce com um dente.

Getty Images/iStockphoto MilaSemenova

15. Ter um bebê menino aumenta o risco da mãe adquirir doenças autoimunes. Se ela já tem, vai provavelmente piorar. Esquecimento, esta é a palavra.

vine.co / Via news.discovery.com

Obrigada, maternidade.

16. Bebês choram no útero.

É claro em ultra-som 4D que os bebês fazem caretas no útero, mas os cientistas também foram capazes de dizer a partir dos seus padrões de respiração que bebês também choram no útero. Isso, dizem eles, não é necessariamente porque estão chateados — eles estão apenas praticando.
Getty Images/Hemera

É claro em ultra-som 4D que os bebês fazem caretas no útero, mas os cientistas também foram capazes de dizer a partir dos seus padrões de respiração que bebês também choram no útero. Isso, dizem eles, não é necessariamente porque estão chateados — eles estão apenas praticando.

17. O útero de uma mulher se expande mais do que 500 vezes em relação ao normal ao longo de uma gravidez.

Getty Images/iStockphoto Alex_Beck

18. Quando uma mulher está grávida, sua placenta irá produzir mais estrogênio em um dia do que uma mulher não-grávida iria produzir em três anos.

vine.co

19. Além do seu útero, os pés e o coração de uma mulher aumentam de tamanho durante a gravidez.

Corações de mulheres grávidas crescem para lidar com o aumento do volume de sangue no corpo e os pés incham devido a retenção de fluidos e a elasticidade dos ligamentos das mulheres grávidas.
Getty Images Elizabeth Hachem

Corações de mulheres grávidas crescem para lidar com o aumento do volume de sangue no corpo e os pés incham devido a retenção de fluidos e a elasticidade dos ligamentos das mulheres grávidas.

20. As impressões digitais de um bebê são definidas nos três primeiros meses de gravidez.

Getty Images/iStockphoto evgenyatamanenko / Via livescience.com

21. Orgasmos podem causar contrações.

Não contrações verdadeiras, mas as chamadas Braxton Hicks, ou “contrações de prática”. Não fique muito animada, pois também, simplesmente estar com a bexiga cheia pode dar tais contrações, também.
Getty Images/iStockphoto Jyn Meyer

Não contrações verdadeiras, mas as chamadas Braxton Hicks, ou “contrações de prática”. Não fique muito animada, pois também, simplesmente estar com a bexiga cheia pode dar tais contrações, também.

22. E este é o modo como o rosto de um bebê se forma no útero.

BBC / youtube.com
Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.