back to top

21 mentiras hilárias nas quais as crianças um dia acreditaram

"Meu pai sempre contava a história de um ator francês que ele conheceu chamado Jaci Borreau".

publicado

Perguntamos para nossos fãs do Facebook: "Qual foi a maior mentira que você acreditou quando era criança?" e o resultado foram estas 'tristes' histórias.

1. A lenda do chiclete engolido, por Pedro Pontes

"Diziam que se eu engolisse papel ou chiclete, eles entupiriam meu cu pra todo o sempre. Uma vez engoli um trident sem querer e chorei por três horas sem parar".

Publicidade

2. Desculpa Faustão, por Beatriz Pagamisse

"Quando eu era pequena, eu gostava de andar pelada pela casa inteira sem pudor, então eles começaram a falar que a televisão transmitia ao mesmo tempo a imagem desse lado pro outro e que se eu passasse pelada na frente da TV, o Brasil inteiro ia ver. Fiquei tão traumatizada que pedia desculpas pro Faustão quando ia desligar a TV pra ele não achar que eu era mal educada de sair no meio do programa dele..."

3. Plantação de chupeta, por Yuri Stavale Aleixos

"Quando era criança e não largava a chupeta, minha mãe falou que se plantasse a chupeta, eu teria uma plantação delas. Então eu, inocente do jeito que era, fui lá e plantei ela num vasinho. Tô até hoje esperando minha plantação de chupeta".

Publicidade

4. Como comecei a comer cenoura, por Rúbia Martins

"Minha mãe tem olhos verdes e tanto minha irmã quanto eu não gostávamos de comer legumes, em especial, cenouras. Com isso a mentira dela era que comer cenouras deixava os olhos verdes. Como a gente sempre ouvia nos programas que comer cenouras fazia bem para os olhos, acreditamos durante anoooos e ficávamos vigiando os olhos no espelho esperando eles clarearem. A gente jurava que todo dia ele ficava mais claro..."

5. Não mexa aí, por Marcela Castro

"Quando eu era criança um amigo me disse que aquele gogó de homem era uma bola de gude, e que se eu tocasse, a gude descia e eles morriam".

6. Pai criativo, por Ariane Freire

"Eu e minha irmã, quando éramos crianças, tínhamos dois coelhos. A minha era pretinha e se chamava Lulu. Enquanto passávamos férias na cidade da minha vó os coelhos ficaram em casa, porém meu pai voltou pra casa uns dias antes e encontrou a bendita da Lulu morta. Ele comprou outra coelha, só que branca com as pontinhas das orelha pretas! Quando eu vi a coelha eu fiquei em choque. Cooooomo que a coelha ficou branca? A versão do meu pai foi: a chuva molhou ela e levou a tinta preta embora e só ficou um pouquinho nas orelhas".

Publicidade

7. Não é oficial! Não é oficial!, por José Alexandre Monteiro

Twitter: @VitorSantos2308

"Para eu não ter ciúmes do meu irmão que tinha acabado de nascer, minha mãe comprou uma camisa do Baby Dinossauro ("Não é a mamãe") e disse que meu irmão trouxe de presente de dentro da barriga e eu acreditei".

8. A esperança é a última que morre, por Laryssa Leite

"Era dia do meu aniversário e eu tava na rua brincando com os amigos e tava toda triste porque não ia ter festinha nem nada. Aí uma amiga minha olhou pro céu (tem vezes que as nuvens ficam meio que rosas) e apontou para as nuvens e disse que quando o céu ficava com as nuvens rosas é porque estavam preparando o aniversário surpresa de alguém no MC Donald's. Eu fiquei toda feliz achando que era o meu".

Publicidade

9. Quem mexe com fogo..., por Larissa Ribeiro

"Quando eu era criança e ia pro sítio dos meus avós, adorava ficar mexendo com galhos na fogueira. Certo dia, falaram pra mim que "criança que brinca com fogo faz xixi na cama". Continuei mexendo no fogo, mas parava de beber líquidos às 18h, só por precaução".

10. TV interativa demais, por Ana Cristina Damasceno

"Quando eu era criança um primo me disse que as risadas do Chaves eram as nossas risadas, que saíam pelo aparelho e que todo Brasil podia ouvir. Acreditei e sempre que eu assistia o seriado ficava igual uma louca rindo alto e correndo para atrás da TV para ver se ouvia minha própria risada!"

11. Brigadeiro da confusão, por Amanda Abreu

"Meu pai assistia lutas de boxe e eu perguntava o motivo da "briga". Ele dizia que era porque um lutador roubou o brigadeiro do outro, ficava chocadíssima e acompanhava a luta".

Publicidade

12. Foi comprar cigarros, por Lara Deus

"Quando eu era criança, tinha uma moça que cuidava de mim enquanto minha mãe trabalhava. Minha mãe teve que dispensar ela por falta de grana e ela não conseguiu falar pra mim que ia embora, então falou que ia na Lapa comprar cigarro e nunca mais voltou".

13. Está chegando o Natal!, por Débora Alves Nogueira

"Quando eu tinha uns 3-4 anos de idade, eu queria MUITO aquele carro da Barbie rosa! Pedia tanto que minha mãe falou que quando o Natal chegasse eu iria ganhar... O problema é que meus pais tinham um amigo chamado Natal!!! No dia que esse amigo foi em casa, eu sai ENLOUQUECIDA berrando que o Natal chegou e pedindo pra ele o meu carro da Barbie. Detalhe: isso foi tipo no meio do ano!!!"

14. "Relaxa, é só o São Pedro", por Val Linares

"Quando eu era criança, eu tinha muito medo de trovões, então os adultos diziam que era São Pedro lavando o céu, por isso caia tanta água na terra. E os trovões? Era ele arrastando os móveis".

15. Confusão de palavras, por Salete Matias

"Me falaram na escola que cabaço era a mesma coisa que cabeça. Um dia em uma discussão com a minha irmã eu a ameacei: Vou estourar o seu cabaço! Ela me bateu!"

16. Venha para o mundo de Toddynho, por Cecilia Schaedler

"Quando eu era pequena, passava na TV um comercial do Toddynho no qual algumas crianças passeavam pela "terra mágica do Toddynho". Um dia uma colega minha de escola falou pra mim que tinha participado do comercial, e eu perguntei como fazia porque também queria aparecer na TV. Ela me disse que era muito fácil: quando estivesse passando o comercial, eu tinha que pedir pro meu pai tirar a tela da televisão e aí era só entrar; depois, meu pai só precisava comprar uma tela nova. Cheguei em casa e fui correndo pedir pro meu pai fazer isso. Ele disse não. Chorei muito".

17. Como é que é?, por Júlia Ourique

"Meu pai contava a história de um ator francês que ele conheceu: Jaci Borreau, que é como seria escrito. Mas, claro, se falava JÁ SE BORROU. Só fui descobrir que era uma brincadeira besta ano passado, aos 24 anos".

18. A salvação da horta, por Alana Aguilar

"Quando eu era criança adorava puxar as plantas que minha avó cultivava com toda a dedicação dos seus respectivos vasos e não tinha palmada, bronca, nem nada que me fizesse parar. Minha vó um dia inventou que tinha plantado plantas que tinham bichos comedores de crianças nas raízes e que se eu puxasse as plantas, eles iam sair da terra e comer minha mão. A horta foi salva".

19. Método contraceptivo, por Hylari Cândido

"Uma vez perguntei pra minha mãe como as mulheres engravidavam, ela distraída respondeu que as mulheres tiravam a calcinha. Depois disso eu chorava horas todas as vezes que precisava fazer xixi ou tomar banho, afinal eu não queria tirar a calcinha e ter um bebê!"

20. Chamem a Frente Libertadora dos Duendes!, por Nattasha Carmo

Raphael Evangelista / BuzzFeed Brasil / Via Twitter: @AVC_Sistemas

"Quando eu era criança me falavam que aquelas vozes que dizem "obrigada, volte sempre" na cancela do estacionamento, eram duendes escravizados".

21. Dica de corte, por Cecilia Schaedler

"Quando eu era criança, era muito hiperativa, então quando eu ia na cabeleireira, não parava quieta. Pra mulher conseguir cortar meu cabelo, ela pegou um bonequinho pequeno, colocou no chão perto dos meus pés e falou que se eu ficasse quietinha olhando o boneco, ele ia começar a caminhar. Ele nunca se mexeu, mas meu cabelo ficou bonito".

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss