Mostramos 10 hábitos brasileiros para gringos e eles estranharam tudo

30 dias de férias: aprovado. Lixo cheio de papel higiênico sujo no banheiro: reprovado.

Descrevemos 10 hábitos brasileiros para nossos colegas do BuzzFeed ao redor do mundo e pedimos que escrevessem a primeira coisa que passasse pela cabeça deles. Este é o resultado.

Treze pessoas participaram: Chris Gera, Alexis Nedd, Will Varner, Elaina Wahl, Arianna Rebolini, Susie Armitage, Driadonna Roland, Chelsea Marshall, Monique Bartley, Sarah Kobos e Erin Chack (todos dos escritórios do BuzzFeed nos Estados Unidos), Ishmael Daro (Canadá) e José Luis H. (México).

1. Tomar mais de um banho por dia.

Chris Gera: Isso é que é compromisso com a higiene.

José Luis H.: Hahahaha, às vezes eu fico a semana inteira sem tomar banho.

Alexis Nedd: Isso é OK se está muito calor e se, depois de tomar banho de manhã, você ficou suado e não quer ir pra cama imundo. Caso contrário, é um desperdício!

Elaina Wahl: Eu raramente tomo banho uma vez por dia. Tomo de seis em seis meses, mais ou menos.

Arianna Rebolini: Quem tem tempo pra isso???

Susie Armitage: Deve ser muito quente aí, então faz sentido.

Chelsea Marshall: VOCÊS ESTÃO SABENDO DA SECA NA CALIFÓRNIA? TOMEM UM BANHO SÓ, PESSOAL.

Erin Chack: Faz sentido que as pessoas em climas mais quentes sintam a necessidade de tomar banhos com mais frequência. Mas as contas de água devem ser um pesadelo.

2. Escovar os dentes no trabalho.

Chris Gera: Parece uma boa ideia, na verdade. Mas eu nunca ia lembrar de levar a pasta e a escova pro trabalho.

José Luis H.: Isso é estranho. Mas vocês provavelmente têm dentes excelentes. Os hábitos de higiene dental de vocês estão muito à frente dos nossos.

Will Varner: É um pouco estranho, mas parece ser uma boa ideia. Eu tenho uma escova de dente no trabalho, mas me sinto esquisito porque mais ninguém tem. Então eu nunca uso.

Elaina Wahl: Não é esquisito. Mas tirar selfies fazendo isso, sim.

Susie Armitage: Bom saber. Quando eu for ao Brasil vou fazer isso pra vocês não pensarem que eu sou nojenta.

Chelsea Marshall: É esquisito. Mas eu sempre tenho cáries, então quem é o bobo da história?

Monique Bartley: Mais uma vez o Brasil faz a gente parecer um bando de maltrapilhos que não sabe o que é um sabonete.

Sarah Kobos: Acho que eu deveria adotar esse hábito. Todos nós deveríamos. Parabéns.

Erin Chack: EU VI UMA PESSOA FAZENDO ISSO EM SÃO PAULO e pensei que ela tivesse uma consulta no dentista depois. Faz mal pros seus dentes escovar mais de duas vezes por dia! Comam uma folha de hortelã em vez de fazer isso.

3. Sentar ao lado do parceiro no restaurante.

José Luis H.: É mais fácil pra beijar.

Alexis Nedd: Vocês deveriam olhar um no olho do outro e fazer um brinde de champanhe com a pessoa do outro lado da mesa! O romance está morto no Brasil!

Will Varner: Parece normal.

Elaina Wahl: Casais americanos desagradáveis fazem a mesma coisa. Notem que a palavra-chave é “desagradáveis”.

Arianna Rebolini: Amei 100%.

Susie Armitage: Meio fofo.

Driadonna Roland: Eu e o meu namorado sempre fazemos isso. É mais íntimo, acho, mas eu sei que os garçons ficam com vontade de vomitar.

Monique Bartley: Mas vocês não vão querer olhar um no olho do outro e ver aquele sorrisão com os dentes bem escovadinhos?

Sarah Kobos: CASAL QUE SENTA LADO A LADO?! Não. Sai fora.

Erin Chack: Queria que fosse assim nos Estados Unidos. Desse jeito é muito mais fácil dividir a comida.

4. Segurar sanduíche com guardanapo e comer pizza com garfo e faca.

Chris Gera: Parece ser uma coisa de higiene, MAS PIZZA COM GARFO E FACA É COISA DO CAPETA.

José Luis H.: O Brasil tem um caso sério de medo de germes.

Will Varner: Isso é esquisito.

Elaina Wahl: QUANTAS VEZES VOCÊS MORDERAM O GUARDANAPO?!?

Ishmael Daro: Pensem em toda a gordura que não vai ficar nas suas mãos! Toda aquela gordura de comida gloriosa, umidificadora.

Susie Armitage: Peraí, vocês estão zoando a gente?

Chelsea Marshall: Monstros, todos vocês.

Monique Bartley: Vida sem lamber a gordura dos dedos não é vida.

Sarah Kobos: Blasfêmia.

Erin Chack: Vocês nunca vão conhecer o verdadeiro prazer de um hambúrguer até colocarem suas mãos nuas em um.

5. Chamar todo mundo pelo primeiro nome (inclusive a presidente da República).

José Luis H.: Legal, todos nós deveríamos aprender.

Alexis Nedd: Parece simpático :)

Will Varner: Hmmm, pode ser estranho se eu não conhecer a pessoa ou se ela for mais velha do que eu.

Elaina Wahl: Ah, bem relax isso aí. Aliás, quem é esse homem? Gosto dele. Ele tem um rosto simpático e está fazendo um aceno casual.

Ishmael Daro: Eu gosto dessa ideia, mas o que acontece quando há várias pessoas com o mesmo nome? Vocês começam a numerá-las, tipo João 1, João 2?

Chelsea Marshall: Isso é muito legal! Eu queria muito chamar o Obama pelo primeiro nome.

Monique Bartley: Isso prova mais uma vez que vocês são um grupo de pessoas bacanas e tranquilas que não se importam com bobagens como títulos. É por isso que vocês não têm rugas e são lindos — vocês não se estressam com besteiras.

Erin Chack: DILMA! Parece legal e amigável, como se todos vocês vivessem na Vila Sésamo.

6. Jogar papel higiênico sujo em um lixinho ao lado da privada.

Chris Gera: Que loucura. Eu gostei de várias coisas aí em cima, mas não disso.

José Luis H.: Fazemos a mesma coisa no México, mas eu sempre achei meio nojento.

Alexis Nedd: CREDO, CREDO, CREDO, e se fede? Vocês ficam com um lixo cheio de papel de cocô até trocar? Nojento.

Will Varner: NOJENTO. Deem descarga nos cocôs! Os banheiros devem ter um cheiro HORRÍVEL!

Ishmael Daro: Isso é nojento demais. Vocês não encostam na comida, mas deixam um monte de papel higiênico cheio de cocô acumulando numa lixeira? E o cheiro???

Arianna Rebolini: Nossa, que MARAVILHA? Eu não ia querer esvaziar esse lixo. Mas provavelmente é bom pro sistema de esgoto.

Susie Armitage: Isso é muito comum em vários países onde o encanamento não lida bem com papel.

Chelsea Marshall: Imagino que seja por motivos de encanamento e pra não entupir a privada. É nojento, mas, poxa, melhor do que uma privada entupida cheia de cocô.

Monique Bartley: Pra um país que parece ser tão obcecado por limpeza, é nojento. Me sinto muito mal pela pessoa que precisa limpar isso aí. O que acontece quando a lixeira está cheia?!?!

Sarah Kobos: Peraí, deixa eu entender: vocês tomam dois banhos por dia, mas jogam papel higiênico cheio de cocô no lixo? Como vocês aguentam ficar num banheiro com tanto fedor?

Erin Chack: OOOPS, más notícias pro sistema de encanamento de vocês. Quando eu fui a São Paulo, li até um aviso dizendo “Por favor, jogue o papel no lixo” e pensei que estavam falando de papel de absorvente, por que PRA ONDE MAIS o papel higiênico deveria ir?!

7. Ter 30 dias de férias por ano e mais de dez dias de feriados.

Chris Gera: [Rangendo os dentes] Fico feliz por vocês…

Will Varner: FERVENDO DE INVEJA!!!!!!

Arianna Rebolini: Isso é que é vida.

Susie Armitage: NOSSA, PARECE LEGAL, NÃO?

Driadonna Roland: Acho que eu vou me mudar.

Chelsea Marshall: Peraí, vocês têm 40 dias de folga? SE LIGUEM, ESTADOS UNIDOS.

Monique Bartley: Eu passei a vida inteira morando no país errado, meu amigo.

Sarah Kobos: Eu só tenho metade disso. O BuzzFeed Brasil tem 30 dias?!?!?!

8. Comer abacate como fruta, inclusive com açúcar.

Chris Gera: Yeahhhhhhhhhhhhh, eu sou muito fã de abacate, mas acho que não gosto disso. Acho…

José Luis H.: É isso aí! Smoothie de abacate é bom demais.

Alexis Nedd: Eu confio em vocês, mas parece ser horrível. O certo é comer abacate com honey mustard.

Ishmael Daro: Sai fora. Abacate só pode ser usado em guacamole.

Arianna Rebolini: Claro! Claro. Quem sou eu pra dizer não? Açúcar deixa tudo maravilhoso.

Susie Armitage: WTF.

Driadonna Roland: Isso aí é nojento.

Sarah Kobos: Triste.

Erin Chack: Eu vi o quanto vocês colocam de açúcar no cafezinho. Não estou surpresa.

9. Marcar o horário de uma festa sabendo que as pessoas só vão chegar duas ou três horas depois.

Chris Gera: Muito chique.

José Luis H.: Ninguém quer ser o esquisitão que chega primeiro na festa.

Alexis Nedd: Porto-riquenhos fazem a mesma coisa, então eu estou acostumado.

Ishmael Daro: Deve ser muito difícil organizar festas-surpresa no Brasil.

Arianna Rebolini: Por que vocês não dizem que a festa começa no horário de verdade? Eu entendo que haja um pouco de atraso, mas isso parece estar meio fora de controle.

Susie Armitage: Então quer dizer que, se você quiser que as pessoas cheguem às nove da noite, é só dizer que a festa começa às seis?

Monique Bartley: Eu sempre faço isso. Não é assim que funciona nos EUA? Não entendi a questão.

Erin Chack: Se eu organizasse uma festa e ninguém chegasse depois de três horas, eu provavelmente choraria, sairia de casa e encheria a cara no bar.

10. Terminar mensagens com “abraços” ou “beijos”, mesmo com pessoas que você não conhece pessoalmente.

Chris Gera: Ah, por mim tudo bem ;) Beijos.

Alexis Nedd: Eca, não. Não gosto disso. Não encoste em mim, nem virtualmente, antes de nós virarmos amigos.

Will Varner: Eu não faria isso.

Elaina Wahl: Um dos meus emojis preferidos é o , então, sim, por mim tudo bem.

Ishmael Daro: Acho que isso pode gerar a expectativa irrealista de que você vai querer beijar a pessoa quando a conhecer pessoalmente.

Arianna Rebolini: Achei fofo. Até em contatos profissionais? Claro, por que não? Bom, OK… Abraços, sim, mas beijos, não.

Monique Bartley: Yeah! Quando um país é sexy como o Brasil qualquer um pode me abraçar ou me beijar a qualquer hora.

Sarah Kobos: Não. Parem.

Erin Chack: De novo, parece muito legal e amigável. Como se o seu país inteiro fosse uma família enorme. Eu gosto!

Considerações finais:

OSTILL

José Luis H.: Vocês todos precisam de Jesus.

Alexis Nedd: Vocês parecem ser pessoas muito limpas de todos os jeitos possíveis, EXCETO a parte de conviver com uma caixa cheia de cocô sempre que vão ao banheiro. É muito doido que isso pareça normal pra quem todas essas manias de limpeza.

Will Varner: Algumas dessas coisas são parecidas com outras culturas que ficam em áreas de clima quente! Foi muito divertido.

Elaina Wahl: Sério, quem é o homem da foto do item 5? É um jogador de futebol famoso e todos os brasileiros vão rir da minha cara se eu perguntar quem ele é?

Ishmael Daro: O Brasil é um país legal pra cacete, mas vocês têm que se ligar nesse negócio do papel higiênico. Sério, é super nojento.

Arianna Rebolini: O Brasil parece ser muito legal!!

Driadonna Roland: Os brasileiros parecem ser muito limpos, fora o fato de jogarem papel higiênico sujo no lixo em vez de na privada.

Monique Bartley: Fora o negócio do papel higiênico, os brasileiros provam que todos os outros povos são uns bárbaros que poderiam tomar uma dose de civilidade. E vocês também são muito atraentes. Basicamente, o Brasil é campeão em tudo.

Erin Chack: Acho que os Estados Unidos têm que ficar mais espertos! Vocês têm algumas ideias muito boas. Mas por favor, por favor, encostem no hambúrguer com as mãos. A vida é curta demais.

Veja também:

Check out more articles on BuzzFeed.com!

Rafael Capanema é redator do BuzzFeed, em Madrid.
 
  Sua reação
 

Reações

Buzzing agora