back to top

6 mulheres falam sobre manter os pelos do corpo

"Você pode pensar o que quiser, mas isso não mudará o que eu farei".

publicado

1. Mariah

"Inicialmente, eu parei de me depilar por preguiça, mas não demorou muito para que eu percebesse que me achava mais sexy e confiante com pelos nas axilas. Não sinto necessariamente o mesmo sobre minhas pernas, mas ainda dá muito trabalho e eu tenho outras coisas para fazer. Eu preferiria muito mais passar mais uma hora na cama, ou fazendo algo que gosto, do que me depilando."Há situações, como se eu estou segurando a barra de ferro no metrô acima de alguém que está sentado, onde evito o contato visual; se a pessoa ficar enojada com meus pelos, não preciso saber disso. Mas, na maioria das vezes, se as pessoas mencionam meus pelos, é de uma forma positiva. Para ser sincera, pensei que isso impactaria minha vida mais do que impactou".
Jon Premosch / BuzzFeed

"Inicialmente, eu parei de me depilar por preguiça, mas não demorou muito para que eu percebesse que me achava mais sexy e confiante com pelos nas axilas. Não sinto necessariamente o mesmo sobre minhas pernas, mas ainda dá muito trabalho e eu tenho outras coisas para fazer. Eu preferiria muito mais passar mais uma hora na cama, ou fazendo algo que gosto, do que me depilando.

"Há situações, como se eu estou segurando a barra de ferro no metrô acima de alguém que está sentado, onde evito o contato visual; se a pessoa ficar enojada com meus pelos, não preciso saber disso. Mas, na maioria das vezes, se as pessoas mencionam meus pelos, é de uma forma positiva. Para ser sincera, pensei que isso impactaria minha vida mais do que impactou".

2. Ashley

"Quando eu tinha 13 anos, fui à festa na piscina da garota mais popular da escola. As outras garotas que estavam lá viram meus pelos nas pernas e pubianos e disseram que o garoto de quem eu gostava não gostaria de mim por conta disso. Eu fiquei super confusa, então, fui conversar com minha mãe, que me disse que sou humana e sou linda, e que se um cara não puder me aceitar assim, eu deveria esquecê-lo."Se eu conheço um cara novo e ele me pergunta por que não depilo minhas pernas, eu digo: 'Você pode depilar suas pernas se quiser, mas eu não vou'. Quero dizer às garotas que elas não deveriam se sentir como se precisassem se encaixar nos padrões superficiais que a sociedade impõe. Somos cobertas de pelos porque somos mamíferas! Você deve fazer apenas o que te deixa confortável".
Jon Premosch / BuzzFeed

"Quando eu tinha 13 anos, fui à festa na piscina da garota mais popular da escola. As outras garotas que estavam lá viram meus pelos nas pernas e pubianos e disseram que o garoto de quem eu gostava não gostaria de mim por conta disso. Eu fiquei super confusa, então, fui conversar com minha mãe, que me disse que sou humana e sou linda, e que se um cara não puder me aceitar assim, eu deveria esquecê-lo.

"Se eu conheço um cara novo e ele me pergunta por que não depilo minhas pernas, eu digo: 'Você pode depilar suas pernas se quiser, mas eu não vou'. Quero dizer às garotas que elas não deveriam se sentir como se precisassem se encaixar nos padrões superficiais que a sociedade impõe. Somos cobertas de pelos porque somos mamíferas! Você deve fazer apenas o que te deixa confortável".

3. Meghan

"Não houve uma grande razão política que me fez decidir não me depilar; eu simplesmente não queria. Acho que a segunda onda do feminismo abriu as portas do 'Não tem problema em não se depilar' para pessoas como eu, mas não para mulheres de cor ou pessoas trans ou de gênero fluido. Sou uma mulher branca, cis e hétero que frequenta a escola de artes liberais — minha existência é bastante validada e aceita como é."Não interferiu nos relacionamentos românticos — às vezes existem momentos do tipo 'Aaaaaaah', mas se você não quer me beijar porque eu tenho pelos nas axilas, sério? Há razões muito mais importantes para escolher não se envolver com alguém."De qualquer forma, há muitas outras formas de ser feminista além de não depilar suas axilas. Depile ou não depile; é apenas uma escolha".
Jon Premosch / BuzzFeed

"Não houve uma grande razão política que me fez decidir não me depilar; eu simplesmente não queria. Acho que a segunda onda do feminismo abriu as portas do 'Não tem problema em não se depilar' para pessoas como eu, mas não para mulheres de cor ou pessoas trans ou de gênero fluido. Sou uma mulher branca, cis e hétero que frequenta a escola de artes liberais — minha existência é bastante validada e aceita como é.

"Não interferiu nos relacionamentos românticos — às vezes existem momentos do tipo 'Aaaaaaah', mas se você não quer me beijar porque eu tenho pelos nas axilas, sério? Há razões muito mais importantes para escolher não se envolver com alguém.

"De qualquer forma, há muitas outras formas de ser feminista além de não depilar suas axilas. Depile ou não depile; é apenas uma escolha".

4. Nicole

"Quando eu era mais nova, minha mãe sempre me dizia para não me depilar — que nem valia a pena me importar com isso. Ela naturalmente quase não tem pelos, então não é um problema para ela. E quando comecei a ter pelos, ela dizia 'Não é grande coisa. Está tudo bem'."Mas as garotas com idades próximas da minha tinham outro pensamento. Minhas primas diziam que já que eu tinha poucos pelos, por que não depilar tudo? No ensino médio, no vestiário, as pessoas diziam que era nojento e perguntavam a mesma coisa. Mas eles me deixam confortável, então, decidi mantê-los".
Jon Premosch / BuzzFeed

"Quando eu era mais nova, minha mãe sempre me dizia para não me depilar — que nem valia a pena me importar com isso. Ela naturalmente quase não tem pelos, então não é um problema para ela. E quando comecei a ter pelos, ela dizia 'Não é grande coisa. Está tudo bem'.

"Mas as garotas com idades próximas da minha tinham outro pensamento. Minhas primas diziam que já que eu tinha poucos pelos, por que não depilar tudo? No ensino médio, no vestiário, as pessoas diziam que era nojento e perguntavam a mesma coisa. Mas eles me deixam confortável, então, decidi mantê-los".

5. Sarah

Sou música. Em geral, devemos nos vender como produtos — encarnar um estereótipo reconhecível, para que as pessoas possam se identificar e se sentirem confortáveis com você e com o que você representa. E então, como uma música mulher, há um senso ainda maior de se colocar no centro das atenções e se tornar vulnerável para as opiniões alheias. "Não se depilar é visto sempre como um ato político, e por ser uma música, isso é transformado em parte do 'personagem' que você está representando. A maneira como as pessoas atribuem um significado enorme para uma parte tão insignificante sua, é tão estranho".
Jon Premosch / BuzzFeed

Sou música. Em geral, devemos nos vender como produtos — encarnar um estereótipo reconhecível, para que as pessoas possam se identificar e se sentirem confortáveis com você e com o que você representa. E então, como uma música mulher, há um senso ainda maior de se colocar no centro das atenções e se tornar vulnerável para as opiniões alheias.

"Não se depilar é visto sempre como um ato político, e por ser uma música, isso é transformado em parte do 'personagem' que você está representando. A maneira como as pessoas atribuem um significado enorme para uma parte tão insignificante sua, é tão estranho".

6. Sara

Parei de me depilar no verão passado, mas eu fazia isso desde quando tinha 9 ou 10 anos. Para mim, a decisão foi uma combinação de adotar a positividade corporal e o ato da depilação dar muto trabalho, mas sei que é difícil ver isso de uma forma tão simples quando você está passando pela puberdade e se sente como o ser humano mais estranho do mundo."Meus pelos são parte do que eu sou, e me fazem me sentir mais forte, bonita e poderosa. Posso ter axilas ou pernas peludas e também fazer coisas com o máximo da minha capacidade, ser a melhor versão de mim mesma, e ser glamourosa, me vestir bem e me maquiar, se eu quiser. A depilação para as mulheres realmente apenas se tornou importante porque as empresas queriam vender giletes para mais pessoas, e isso parece ser um motivo ridículo para fazer com que nos apeguemos a inseguranças que não tem nada a ver com o resto das nossas realizações ou vidas. "Já tive reações negativas, ocasionalmente — alguns olhares estranhos e olhares de canto de olho quando as pessoas veem pelos saindo da minha camiseta ou algo assim. Eu apenas penso: Hm, foda-se. Você pode pensar o que quiser, mas isso não mudará o que eu farei."
Jon Premosch / BuzzFeed

Parei de me depilar no verão passado, mas eu fazia isso desde quando tinha 9 ou 10 anos. Para mim, a decisão foi uma combinação de adotar a positividade corporal e o ato da depilação dar muto trabalho, mas sei que é difícil ver isso de uma forma tão simples quando você está passando pela puberdade e se sente como o ser humano mais estranho do mundo.

"Meus pelos são parte do que eu sou, e me fazem me sentir mais forte, bonita e poderosa. Posso ter axilas ou pernas peludas e também fazer coisas com o máximo da minha capacidade, ser a melhor versão de mim mesma, e ser glamourosa, me vestir bem e me maquiar, se eu quiser. A depilação para as mulheres realmente apenas se tornou importante porque as empresas queriam vender giletes para mais pessoas, e isso parece ser um motivo ridículo para fazer com que nos apeguemos a inseguranças que não tem nada a ver com o resto das nossas realizações ou vidas.

"Já tive reações negativas, ocasionalmente — alguns olhares estranhos e olhares de canto de olho quando as pessoas veem pelos saindo da minha camiseta ou algo assim. Eu apenas penso: Hm, foda-se. Você pode pensar o que quiser, mas isso não mudará o que eu farei."

A Semana De Bem Com o Seu Corpo é voltada para explorar e celebrar nossas complicadas relações com nossos corpos. Você pode ler os posts da Semana De Bem Com o Seu Corpo aqui.

Chris Ritter / BuzzFeed