back to top

Globo pagou propina por direitos da Libertadores e da Sulamericana, diz delator do caso Fifa

É a primeira vez que a maior empresa de mídia brasileira é citada no caso. A emissora nega.

publicado
Yasuyoshi Chiba / AFP / Getty Images

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e o ex-presidente da entidade, José Maria Marin. Ambos teriam participado de um jantar em Buenos Aires, em 2012, para acertar propina paga pela Globo.

Delator no caso de corrupção da Fifa, o empresário argentino Alejandro Burzaco afirmou em depoimento em Nova York, nesta terça (14), que a Globo pagou propina para adquirir direitos de transmissão de campeonatos de futebol.

O delator disse que, em junho de 2012, participou de um jantar no restaurante Tomo Uno, em Buenos Aires, com a presença do então presidente da CBF, José Maria Marin; do atual ocupante do cargo, Marco Polo Del Nero; e do então diretor de Esportes da Globo, Marcelo Campos.

Na ocasião, segundo Burzaco, o grupo acertou que os pagamentos de propina feitos em decorrência dos direitos de transmissão das copas Libertadores e Sulamericana seriam divididos, dali em diante, entre Marin e Del Nero — antes, segundo ele, eram destinados a Ricardo Teixeira.

É a primeira vez que o maior conglomerado de mídia do Brasil é envolvido diretamente no escândalo, que se desenrola desde 2015. A emissora nega as acusações e diz que "não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina" (leia a íntegra ao final do post).

O ex-executivo da Globo Marcelo Campos e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira tinham uma relação próxima. Eles eram, inclusive, vizinhos em um sítio na cidade de Barra do Piraí, no interior fluminense.

Lots of people wanting more news on bribes allegedly paid by Globo TV of Brazil. So far, Burzaco has not added addi… https://t.co/80JbtgZTdY

Ex-presidente da produtora Torneos, também conhecida como TyC, Burzaco negociava com os canais de televisão os direitos de transmissão, tanto na Argentina como em outros países da América Latina.

O empresário está colaborando com a investigação, que é liderada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, e pagou US$ 112 milhões de multa. Ele afirmou à juíza Pamela K. Chen que outras emissoras também pagaram propina.

Além da Globo, o argentino citou a Fox Sports — atual detentora dos direitos de transmissão da Libertadores no Brasil — e a mexicana Televisa, entre outras.

Segundo Burzaco, a Fox Sports pagou US$ 3,7 milhões pelos direitos de transmissão da Libertadores e da Sulamericana. No Brasil, o canal é dono dos direitos para transmitir a competição, que sublicencia para a Globosat, desde 2012, quando estreou no país.

O BuzzFeed News não conseguiu contato com a Fox Sports, mas, em outras ocasiões, a emissora negou irregularidades.

Até agora, a principal empresa brasileira envolvida no escândalo da Fifa era a Traffic, empresa de mídia cujo dono, José Hawilla, também fechou acordo com as autoridades dos Estados Unidos. Ele concordou em pagar US$ 151 milhões a título de indenização.

Em sua delação, Hawilla acusou a cúpula da CBF — incluindo o atual presidente, Marco Polo Del Nero — de receber propina em troca dos direitos de transmissão de campeonatos nacionais. O empresário, que é dono da TV Tem, afiliada da Globo no interior de São Paulo, não citou outras empresas de mídia em sua delação.

Publicidade

Ricardo Teixeira e José Maria Marin

Em seu depoimento, Burzaco disse que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira recebeu US$ 600 mil por ano, desde 2006, a título de propina dos contratos de transmissão da Copa Libertadores e da Copa Sulamericana, torneios organizados pela Conmebol.

Segundo o empresário, Teixeira recebia os pagamentos em contas no Oriente Médio, na Ásia e em Andorra. Os pagamentos chegaram a ser viabilizados, segundo o argentino, pelo próprio Teixeira. "Nós tinhamos problemas constantes com bancos que não queriam enviar dinheiro a esses destinos exóticos", disse Burzaco.

O BuzzFeed News não conseguiu contato com a defesa de Teixeira. Em entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo, em junho, o ex-cartola negou ter recebido dinheiro ilegal.

Outro ex-presidente da CBF, José Maria Marin, também foi acusado pelo argentino de receber propina. Ele está em prisão domiciliar em seu apartamento na Trump Tower, em Nova York, e é réu na mesma ação em que o argentino testemunhou — mas, ao contrário de Burzaco, o brasileiro nega ter recebido dinheiro ilegal.

Alejandro Burzaco said in court today that he paid bribes to Jose Maria Marin, Manuel Burga, and Juan Angel Napout,… https://t.co/dUCzOcKmna

Leia a íntegra do posicionamento da Globo.

Sobre depoimento ocorrido em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, o Grupo Globo afirma veementemente que não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina. Esclarece que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos que correm na Justiça americana. Em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos. Por outro lado, o Grupo Globo se colocará plenamente à disposição das autoridades americanas para que tudo seja esclarecido. Para a Globo, isso é uma questão de honra. Não seria diferente, mas é fundamental garantir aos leitores, ouvintes e espectadores do Grupo Globo que o noticiário a respeito será divulgado com a transparência que o jornalismo exige.


Publicidade

Ken Bensinger is an investigative reporter for BuzzFeed News and is based in Los Angeles. His secure PGP fingerprint is 97CC 6E32 10A2 23FE 4E84 98B4 9CFF 4214 9D26 8AA7

Contact Ken Bensinger at ken.bensinger@buzzfeed.com.

Alexandre Aragão é Repórter do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email alexandre.aragao@buzzfeed.com

Contact Alexandre Aragão at alexandre.aragao@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.