back to top

Aparentemente as algas são as culpadas pela piscina verde da Olimpíada

A mudança drástica na cor da água espantou todo mundo.

publicado

Você provavelmente viu como a piscina olímpica utilizada para provas de salto no Rio ficou verde de uma hora para outra na terça (9).

O mergulhador britânico Tom Daley, que ganhou uma medalha de bronze com o seu parceiro Dan Goodfellow no último domingo (7), foi um dos que tuitaram sobre a mudança.

Os atletas que competiram na piscina verde disseram que a situação não afetou o seu desempenho. Mas a grande pergunta é... por que a piscina ficou verde?!

Um porta-voz das Olimpíadas do Rio, Marlo Andrada, disse que a cor verde foi causada por uma "proliferação de algas", o que aconteceu "por causa do calor e da falta de vento".

A explicação das algas coincide com o fato de que a piscina parece estar não apenas verde, mas também turva.

#greenpool - @toniacouch says it was so green she couldn't see dive partner @LoisToulson under the water #Rio2016

A mergulhadora britânica Tonia Couch disse que ela não conseguia ver a sua parceira na água.

É normal haver algas em piscinas, mas elas costumam estar em tão pouca quantidade que não é possível vê-las.

Antonio Bronic / Reuters

"Elas são minúsculas, são muito pequenas para serem vistas a olho nu," disse Stephanie Henson, do Centro Nacional de Oceanografia de Southampton (EUA), ao BuzzFeed News. "Mas, dependendo das condições, você tem uma proliferação de algas e pode chegar a ver o verde na água. As algas podem se multiplicar várias vezes ao dia."

Algas são plantas, e a cor verde é a sua clorofila –a mesma clorofila que as plantas na terra usam na fotossíntese.

Nas condições certas, as algas podem florescer muito rapidamente.

O calor pode aumentar a proliferação de algas, e a falta de vento também pode contribuir, mantendo a água quente. Henson disse: "A taxa em que [as algas] se multiplicam depende da temperatura."

"Também pode ter algo a ver com o equilíbrio de nutrientes na água", acrescentou. "Talvez os filtros da piscina não estivessem funcionando bem, talvez o equilíbrio de produtos químicos estivessem errados – isso poderia ter provocado a proliferação."

Por enquanto, é impossível dizer que tipo de alga tomou a piscina no Rio. Para isso, seria preciso uma análise microscópica.

"Existem centenas de espécies de algas que poderiam se proliferar nessas condições", disse Henson. "As algas são naturais e as autoridades já disseram que essas são seguras. Por isso, elas não devem ser um problema para os nadadores."

Outra possibilidade que estava circulando nas redes sociais é que o cobre teria deixado a água verde. No entanto, essa substância não tende a deixá-la turva.

Antonio Bronic / Reuters

De acordo com um manual químico de piscinas da Associação de Profissionais de Piscina e Spa dos EUA, o cobre é uma "causa comum" de água verde em piscinas, mas não costuma deixar o líquido turvo.

(Curiosidade extra: o cobre é também o que faz o cabelo loiro ficar verde na piscina)

De qualquer maneira, autoridades garantem que a água foi testada e que não traz risco para os atletas.

The water quality at the Maria Lenk Aquatics Centre was tested and there were no risks for the athletes. We are investigating the cause.

ATUALIZAÇÃO: Mais tarde, um porta-voz das Olimpíadas confirmou ao BuzzFeed News que a "queda no nível de alcalinidade" da água levou à proliferação de algas na piscina, tornando-a verde.

Henson disse que a explicação faz sentido. "Diferentes espécies de alga são adaptadas a diferentes temperaturas, nutrientes e ph. Então se algo levou ao aumento do ph da água (tornando-a mais alcalina), isso pode ter levado à proliferação de uma espécie de alga"

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss