back to top

14 crianças que engambelaram os pais de um jeito muito doido

Às vezes ser sincero dá menos trabalho!

publicado

Perguntamos aos nossos leitores no Facebook as tentativas mais doidas de engambelar os pais na infância. As melhores respostas estão neste post!

1. "Enterrei o meu cartão de vacinas".

Twitter: @analu_macedo

"Quando eu tinha uns oito anos morria de medo de tomar vacina. Tive a brilhante ideia de enterrar o meu cartão de vacinas. Assim, na minha mente, eu jamais precisaria tomar novamente. Não adiantou de nada, minha mãe fez um cartão provisório e ainda tive que tomar algumas vacinas a mais porque não sabiam se eu havia tomado ou não. Resumindo, me ferrei". -- Juliana Chagas

2. "Simulei muito meticulosamente que tinha jantado para ir direto para sobremesa. Passei mal".

Jonathan Knowles / Getty Images

"Um dia cheguei da escola e minha avó tinha feito bolo nega maluca e aqui em casa a regra era clara: só vai comer doce se almoçar/jantar. Como eu não queria almoçar, enquanto minha vó estava no quarto, eu peguei um prato, sujei ele com um pedaço de carne, joguei uns grãozinhos de arroz em cima e um pouco do caldinho da salada de tomate, peguei meu pedaço generoso de bolo e fui comer. PASSEI MAL". -- Rhuan Victor de Albuquerque

3. “Inventamos um festival só para ganhar doces de graça no prédio. Só arrecadamos biscoito maisena. Decidimos então picar todas as bolachas e jogar pro alto que nem confete na caçamba da picape do meu avô!”

youtube.com

"Uma vez eu estava no apartamento morrendo de fome e tive a ideia genial de ir com o meu irmão nos vizinhos arrecadar doces para um festival q ia ter na escola. O festival ia acontecer mesmo, mas a gente o que a gente queria mesmo era comer biscoito, doce, refri... O que nós conseguimos ganhar aos montes foi biscoito de maisena. A gente não podia levar aquilo pra casa, senão nossa mãe ia arrancar nosso couro. Daí fomos ao estacionamento, subimos na velha picape do meu avô e ficamos quebrando os biscoitos e jogando pra cima. Uma verdadeira festa do biscoito! Meu avô ficou puto da vida quando viu". -- Daniel Lopes

4. “Enchi o vão da mesa de pão com manteiga, só para não ter que comer”.

Emma Davenport / Getty Images

"Eu era uma criança difícil de alimentar, nunca queria comer nada. Na minha casa tinha uma daquelas mesas estendíveis que tinha um vão escondido debaixo da tábua, lugar perfeito pra eu enfiar o pão com manteiga. Um belo dia, recebemos visitas e minha mãe abriu a mesa para comportar todos: foi uma chuva de pão seco e velho pelo chão e as visitas olhando sem entender. Rimos muito, apanhei". -- Raquel Condulo Rodrigues

5. “Quando repeti a 5ª série pela terceira vez, decidi fugir de casa para escapar da bronca. Mas meus pais acharam que eu tinha sido sequestrada".

Twitter: @AmandaSCCP_

“Ao constatar que repetiria pela terceira vez a quinta série, tive a brilhante ideia de fugir de casa. Saí da escola e fui para casa de uma menina quem nem era minha amiga e inventei que estava passando mal e se poderia ficar por lá. Ela acreditou. Resumo da obra: meu pai moveu meio mundo, acionou polícia e tudo acreditando que eu havia sido sequestrada. A mãe da menina ficou sabendo da busca e telefonou para minha mãe. Tomei um sabão da polícia, dos meus pais e ainda perdi o ano". -- Suellen Pelegrini

6. "Fiz um furo na lata de leite condensado, tomei tudo e cobri com a etiqueta de preço pra ninguém perceber. Eu só não apanhei pela ousadia".

Twitter: @lokissimma

"Eu, como grande maioria das crianças, adorava tudo que era doce. Um belo dia encontrei uma lata de leite condensado no armário, mas que eu não poderia tomar porque minha mãe brigaria comigo. Mas aí me veio a brilhante ideia de fazer apenas um furo na lata. Fiz o furo, tomei toda a lata e coloquei a etiqueta do preço em cima do furo. Beleza, até o dia em que ela precisou usar e a lata estava vazia, vazia e fechada. Ela demorou pra descobrir como tomei sem abrir, não apanhei só pela ousadia". -- Artur Lopes

7. “Pintei minha sobrancelha com canetinha depois de ter raspado ela fora".

imgur.com / Via doseoffunny.com

"Achava o máximo quando minha irmã, quatro anos mais velha que eu, fazia a sobrancelha com pinça, achava aquilo muito adulto. Como ela não deixava eu pegar as coisas dela e minha sobrancelha era super grossa e marcada, tive a brilhante ideia de "fazer" a sobrancelha com o aparelho de barbear do meu pai. Fui tirando, tirando e quando vi tirei metade de uma sobrancelha. Apavorada e morrendo de medo do xingão da mãe, pedi ajuda pra minha irmã. Ela riu um monte e me fez pintar a sobrancelha de canetinha preta! Resultado: Levei xingo da mãe porque podia ter me cortado, do pai porque usei o aparelho dele e fiquei um tempão sendo zuada por todo mundo com uma sobrancelha e meia!" -- Juliana Correia Dos Reis

8. "Atropelei um franguinho de bicicleta sem querer e pedi chorando para minha avó: "costura ele pra mim"😭"

Suriya Silsaksom / Getty Images

"Quando eu tinha uns seis anos, atropelei um franguinho de bicicleta - meu pai criava galinhas caipiras. Nesta época, morávamos no mesmo quintal que a minha avó. Peguei o bichinho com as tripinhas pra fora e chorando pedi para que alguém costurasse ele para meu pai não desconfiar. Minha avó falou com meu pai e ele veio sorrindo, falando que eu não precisava me preocupar, pois ele sabia que eu não tinha feito por querer, que tinha sido um acidente. Nunca fiquei tão aliviada na vida". -- Aline Marinho Lourenço

9. "Eu apertava demais os gatos da casa, eles me arranhavam e depois eu enfiava um monte de pulseira para disfarçar os arranhões".

br.pinterest.com

"Quando eu era pequena, eu era tipo a Felícia com gatos e, é claro, eles me arranhavam e a minha mãe me xingava demais. Pra resolver o problema, eu usava blusa de frio no calor de 40 graus pra esconder. Quando não tinha jeito, eu enchia minhas mãos e meus braços de xuxinhas de cabelo no lugar exato do arranhão e saía dizendo por aí que era o meu estilo". -- Mariana Fernandes

10. “Cortei o fio da tomada do órgão porque não aguentava mais tocar para as visitas. Porém, tomei um choque de cair de bunda".

Scott Warren / Getty Images

"Eu não gostava de tocar órgão porque toda vez que chegava visita em casa, meus pais faziam eu correr para pegar as partituras, tinha que tocar um monte de músicas, dar um concerto e eu morria de vergonha! Daí, escondido, tentei cortar a tomada do órgão com uma tesourona, mas ela estava ligada na tomada. Tomei um chocão que fui parar de costas na parede. Só não foi pior porque eu estava com chinelos Rider, daqueles clássicos cor de rosa". -- Priscila Zé Elias

11. "Disfarçamos uma inundação do banheiro com faxina, mas daí eu escorreguei e quase desloquei o joelho!"

Twitter: @rafaalow

"Minha mãe estava viajando e estávamos eu e meu irmão sozinhos em casa. Resolvemos inundar o banheiro dela pra brincarmos, porém inundamos DEMAIS e pegou no quarto dela, no corredor, e até o começo da cozinha. Pior: calculamos o tempo errado e ela ja estava quase chegando. Decidimos jogar sabão pra fingir que estavamos lavando a casa, mas escorreguei, desloquei o joelho e fui parar no hospital. Era melhor ter levado a bronca e dormido de couro quente". -- Stefanie Abbondanza

12. "Meu pai proibia visitas quando ele não tava em casa, mas meu irmão chamou um amigo para jogar videogame. Quando meu pai abriu a porta, o menino se enfiou debaixo da cama e acabou pulando a janela depois".

giphy.com

"Meu pai falava que não queria nenhum amigo nosso em casa quando ele não estivesse lá. Aí, um belo dia, meu irmão chamou um amigo dele pra jogar videogame e, quando perceberam, meu pai já estava abrindo a porta e o amigo correu para se esconder embaixo da cama. O problema foi que quando meu pai chegou, ele mandou a gente ir na nossa avó. A gente morava no primeiro e ela no quarto andar do mesmo prédio. Não teve opção senão ir e a gente foi, preocupado porque o menino ainda estava lá trancado. Então, inventei uma desculpa pra voltar em casa, só que quando fui abrir a porta, ele achou que fosse meu pai e pulou a janela! Até hoje meu pai não sabe disso. Foi tenso". -- Carolina Gemelgo

13. "Nunca arrumava a cama e resolvi esconder um boletim com nota baixa lá. Deixei ela bem arrumadinha pra minha mãe não desconfiar. Ela descobriu, óbvio".

Astronaut Images / Getty Images

"Eu nunca arrumava minha cama. Nunca. Aí um dia entregaram o boletim na escola e eu estava com nota baixa em História. Escondi o boletim embaixo do colchão e deixei a cama impecável, mega arrumada. Ainda coloquei um bilhetinho "Mãe, te amo" em cima do travesseiro. Resultado, cheguei da escola e óbvio que ela percebeu que tinha coisa estava errada. Entrei no quarto e ela tava com o boletim na mão, sentada nos pés da cama com as pernas cruzadas". -- Camila Oliveira

14. "Jogava as panelas queimadas no telhado até que uma chuva me desmascarou. Hoje tenho até trauma de lavar louça".

Ye Rin Mok / Getty Images

"Sempre que eu esquecia o leite no fogo e a panela queimava eu escondia em cima do telhado. Quando tinha uma generosa coleção delas, uma chuva forte me desmascarou. Apanhei com uma delas e comecei a usar o fogão como esconderijo das panelas sujas. Minha mãe deixou juntar umas 20 e me fez lavar até que elas brilhassem! Até hoje tenho trauma de lavar louça". -- Mariana Araujo Oliveira

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss