back to top

O time dos refugiados é de longe a equipe mais inspiradora da Rio 2016

Os dez atletas que competirão no Rio estarão representando milhões de pessoas do mundo todo.

publicado

A palavra "rot", em inglês, significa "podre". Não é estranho encontrar esse termo depois dos diversos protestos que antecederam a abertura dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Ed Jones / AFP / Getty Images

No entanto, no contexto esportivo, essa palavra tem um significado totalmente diferente: esperança.

David Ramos / Getty Images

Para os Jogos do Rio, uma equipe de dez atletas representará os milhões de refugiados de todo o mundo.

David Ramos / Getty Images

Eles terão a oportunidade de mostrar para o mundo os problemas que seus países vivem diariamente.

David Ramos / Getty Images

Os integrantes do Time Olímpico de Refugiados vieram da Síria, do Sudão do Sul, da Etiópia e da República Democrática do Congo.

Nacho Doce / Reuters

Eles vão representar as mais de 60 milhões de pessoas, espalhadas por todo o mundo, que tiveram que abandonar suas casas para sobreviver.

Ker Robertson / Getty Images

Todos têm histórias terríveis para contar.

Yusra Mardini, da Síria, esteve em uma embarcação que naufragou no Mediterrâneo com 20 pessoas, quando tentava chegar à Europa.
Ker Robertson / Getty Images

Yusra Mardini, da Síria, esteve em uma embarcação que naufragou no Mediterrâneo com 20 pessoas, quando tentava chegar à Europa.

Essas são as modalidades que eles participarão:

* Rami Anis, da Síria, participará das competições de natação. * Yiech Pur Biel, do Sudão do Sul, das de atletismo.* James Nyang Chiengjiek, do Sudão do Sul, também das de atletismo.* Yonas Kinde, da Etiópia, correrá a maratona. * Anjelina Nada Lohalith, do Sudão do Sul, participará das provas de atletismo. * Rose Nathike Lokonyen, do Sudão do Sul, também. * Paulo Amotun Lokoro, do Sudão do Sul, também. * Yolande Bukasa Mabika, da República Democrática do Congo, competirá no judô.* Yusra Mardini , da Síria, participará na natação.* Popole Misenga, da República Democrática do Congo, no judô.
Ed Jones / AFP / Getty Images

* Rami Anis, da Síria, participará das competições de natação.

* Yiech Pur Biel, do Sudão do Sul, das de atletismo.

* James Nyang Chiengjiek, do Sudão do Sul, também das de atletismo.

* Yonas Kinde, da Etiópia, correrá a maratona.

* Anjelina Nada Lohalith, do Sudão do Sul, participará das provas de atletismo.

* Rose Nathike Lokonyen, do Sudão do Sul, também.

* Paulo Amotun Lokoro, do Sudão do Sul, também.

* Yolande Bukasa Mabika, da República Democrática do Congo, competirá no judô.

* Yusra Mardini , da Síria, participará na natação.

* Popole Misenga, da República Democrática do Congo, no judô.

Tendo o esporte como pretexto, o Time Olímpico de Refugiados é um lembrete de que o mundo precisa de paz.

Ker Robertson / Getty Images

É certo. Quem quer que ganhe o maior número de medalhas, essa equipe já venceu a Rio 2016.

Ker Robertson / Getty Images