back to top

Lava Jato quer que Eduardo Cunha pague R$ 20 milhões

Valor equivale ao que investigadores afirmam que deputado recebeu de propina em esquema na diretoria internacional da Petrobras. Ele nega corrupção.

publicado

Na véspera do Conselho de Ética votar o parecer para continuidade do processo de cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os procuradores da força-tarefa da Lava Jato pediram a abertura de um processo civil cobrando R$ 20 milhões do presidente afastado da Câmara por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

A ação civil pública protocolada nesta segunda (13) na Justiça Federal do Paraná também pede a suspensão dos direitos políticos do peemedebista por 10 anos.

O valor da cobrança equivale aos US$ 5,7 milhões que os investigadores afirmam ter sido a corrupção no negócio da venda de um campo de petróleo para a Petrobras na África, mais multa.

No âmbito penal, ele já foi denunciado (acusado formalmente) no STF (Supremo Tribunal Federal).

A força-tarefa também pediu à Justiça o confisco de US$ 1,27 milhão (R$ 4,5 milhões) relativo à movimentação na conta secreta Kopek, aberta em seu nome no banco suíço Julius Bar, e que recebeu valores transferidos das contas de titularidade de Cunha.

Ela já responde sob acusação de lavagem de dinheiro e evasão de divisas na 13a Vara Federal de Curitiba - que é comandada pelo juiz Sergio Moro.

Cunha nega que seja titular das contas ou que tenha recebido valores com origem na propina da Petrobras.