back to top

We’ve updated our privacy notice and cookie policy. Learn more about cookies, including how to disable them, and find out how we collect your personal data and what we use it for.

Lava Jato denuncia fornecedor da Petrobras por corrupção e lavagem de dinheiro

Acusação foi formalizada nesta quinta (12). Executivo da Decal do Brasil, Mariano Ferraz, realizou pagamentos de US$ 868 mil a ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para renovar contrato com a estatal no porto de Suape (PE), segundo procuradores.

publicado

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato denunciaram (acusaram formalmente) o Mariano Ferraz, dirigente de uma firma que prestava serviços de armazenamento à Petrobras no porto de Suape (PE), por corrupção e lavagem de dinheiro.

Ferraz, então executivo da Decal Brasil Ltda, realizou pagamentos de US$ 868 mil (R$ 2,7 milhões pelo câmbio desta quinta) ao então diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. A propina visava a renovação do contrato da Petrobras com a Decal para prestação de serviços de armazenagem e acostagem de navios de granéis líquidos.

De acordo com a acusação, Ferraz realizou os pagamentos entre maio de 2011 e fevereiro de 2014 na conta secreta Ost Invest, no banco Lombard Oder, mantida por Costa na Suíça. Os pagamentos continuaram mesmo depois de 2012, quando Costa deixou a Petrobras.

O juiz Sergio Moro vai decidir se a denúncia vira ou não processo penal contra Ferraz.

O BuzzFeed Brasil não conseguiu falar com a defesa de Ferraz. O BuzzFeed Brasil não conseguiu localizar nenhum representante da Decal Brasil para comentar o caso.


Graciliano Rocha é Editor de Notícias do BuzzFeed e trabalha em São Paulo. Entre em contato com ele pelo email graciliano.rocha@buzzfeed.com.

Contact Graciliano Rocha at graciliano.rocha@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.