back to top

Como um repórter "poeta" criou a polêmica do técnico francês com candomblé

Polêmica frase não foi do treinador do saltador derrotado, mas de repórter de jornal francês. BBC, que atribuiu frase ao técnico, reconheceu o erro, mas redes sociais já haviam replicado.

publicado

Você provavelmente leu que o técnico Philippe d'Encausse atribuiu que o salto com vara de 6,03 metros que rendeu a medalha de ouro e o recorde olímpico ao brasileiro Thiago Braz teve uma ajudinha das divindades do candomblé.

Tá rendendo. 'Técnico de francês sugere que 'candomblé' estaria por trás de vitória brasileira no salto com vara' https://t.co/Yc5JoKUBs4

D'Encausse é técnico do francês Renaud Lavillenie, que ficou com a prata. E a informação foi replicada por outros veículos brasileiros que publicam material jornalístico da BBC.

Técnico de francês diz que 'candomblé' estaria por trás de vitória de Thiago Braz #Rio2016 https://t.co/H2WxngZXxs

Publicidade

Muita gente ficou brava com o que seria um preconceito do técnico francês e lembrou que o próprio atleta derrotado havia se comparado a Jesse Owens na Olimpíada de Berlim (1936) para reclamar dos gritos da torcida brasileira na final.

O imbecil se compara a JESSE OWENS!Técnico do imbecil diz q perdeu p/ o CAMDOMBLÉ!França, #OURO em falar bosta.VTNC https://t.co/Sx05N6KRMV

Mas a relação entre o candomblé e a vitória de Thiago Braz não foi feita pelo francês derrotado, mas por um repórter do jornal francês Le Monde.

Em entrevista à publicação, D'Encausse apenas disse, com surpresa, "Depois de dez saltos, Thiago chega e crava um 6,03 metros".

E, depois, pelo inesperado do desempenho, apenas diz: "Que país bizarro".


Aqui a tradução do texto. Em negrito, as palavras textuais.

O treinador do campeão francês, Philippe Encausse, avalia a irracionalidade avançada da situação: "Então depois de dez saltos nas pernas, Thiago crava um salto para 6,03 m". Sem perceber, o treinador pressente forças místicas, talvez aquelas do candomblé, a religião afro-brasileira estabelecida nesta terra. "Este país é estranho", ele sussurra, quase admirando.

O link para o texto original, em francês.

Quem faz a relação entre o salto e o candomblé é o repórter do jornal francês. Não dá sequer para afirmar que ele tenha inventado a frase do técnico. Ele apenas fez uma menção pretensamente literária para explicar melhor a surpresa do técnico.


Mas a menção "poética" do repórter virou confusão, aparentemente em um deslize de entendimento durante a tradução.

O site da BBC Brasil publicou uma correção clara sobre o episódio, informando que foi o repórter do Monde, não o técnico francês, quem mencionou o candomblé.

Leia a correção abaixo:


Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss