go to content

Por que Bob Dylan, ao ganhar o Nobel, foi comparado a poetas clássicos

Comparado ao grego Homero, cantor e compositor recebeu o prêmio "por criar novas expressões poéticas dentro da grande tradição da música americana".

publicado

O cantor e compositor norte-americano Bob Dylan foi o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura deste ano, anunciou a organização sueca nesta quinta (13).

BREAKING 2016 #NobelPrize in Literature to Bob Dylan “for having created new poetic expressions within the great Am… https://t.co/foaLULqJhl

Dylan foi premiado "por criar novas expressões poéticas dentro da grande tradição da música americana".

A lenda do folk rock, nascido em Minnesota (Estado dos EUA), competiu com artistas como o autor japonês Haruki Murakami, o poeta sírio Adonis, o escritor queniano Ngugi wa Thiong'o e a autora norte-americana Joyce Carol Oates. Ele é o primeiro músico a receber o prêmio.

Ao responder a uma pergunta sobre se Dylan merecia o prêmio, Sara Danius, Secretária Permanente da Academia Sueca, disse: "Claro que ele merece. Ele acabou de ganhar! É um grande poeta. Um grande poeta na tradição da língua inglesa".

"Ele personifica a tradição e está fazendo isso há 54 anos, reinventando-se constantemente e criando uma nova identidade", acrescentou.

Danius disse que ainda não havia falado com Dylan, mas apontou Blonde on Blonde, seu álbum de 1966, como o melhor exemplo de sua obra: "É um exemplo extraordinário do seu pensamento pictórico e do modo brilhante que ele faz suas rimas e monta seus refrões".

Falando sobre se achava que a escolha da Academia podia ser vista como surpreendente, Danius disse: “Se você olhar lá para trás, cerca de 2.500 anos, verá Homero e Safo. Eles escreveram textos poéticos que eram feitos para serem ouvidos, declamados, muitas vezes com instrumentos, assim como Bob Dylan. Ainda lemos e apreciamos Homero e Safo e o mesmo vale para Dylan — ele pode ser lido e deve ser lido”.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss