back to top

14 dicas se você quer parar de alisar o cabelo

Rumo aos cachos!

publicado

O BuzzFeed Brasil conversou com duas cabeleireiras focadas em cachos, Pitty Braga, do salão Jacques Janine, e Alessandra Carelli, do Studio dos Cachos, que deram suas melhores dicas para você entender o que acontece durante o processo.

1. Para começo de conversa, a transição capilar é aquele período entre parar de fazer alisamento químico no cabelo e voltar para a textura natural.

Leuxclair / Via leuxclair.com.br

Antes de conseguir seus cachos de volta você ou precisa conviver com as duas texturas no cabelo ou cortar e esperar ele chegar no comprimento desejado, por isso o processo ganhou o nome de transição capilar.

2. A transição depende do tempo que seu cabelo leva para crescer e requer paciência.

Daianne Possoly / Via daiannepossoly.com.br

O BuzzFeed Brasil conversou com a cabeleireira especializada Pitty Braga, do salão Jacques Janine, que contou que é preciso de muita paciência. "Conversar sobre isso é o primeiro passo quando a cliente chega, porque dependendo do tamanho da raiz natural, a transição pode durar de um a dois anos", diz Pitty.

A cabeleireira Alessandra Carelli, especialista do salão Studio dos Cachos, reforça Pitty. "É preciso ter consciência que o cabelo cresce de 1,5 cm a 2 cm por mês e que nesse período é necessário ter muita paciência, tolerância e cuidados com o cabelo. Milagres nessa fase não acontecem. É importante ter em mente que o cabelo tem um tempo para crescer e ele deve ser respeitado", diz Alessandra.

3. Esta imagem vai te ajudar a identificar como é seu fio naturalmente:

made beautiful / Via bymadebeautiful.com

O tipo 1 é liso, os tipos 2 são ondulados, os tipos 3 são cacheados e os tipos 4 são crespos. Aqui você lê mais sobre cada definição. Vale a pena analisar como é seu fio para entender como ficará seu cabelo ao fim da transição – além do que, hoje existem produtos específicos para valorizar cada tipo de cabelo.

4. Para driblar o drama de ter uma parte do cabelo natural e outra alisada, aposte na texturização.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

Na real quem fazia relaxamentos, progressivas e afins conhece o processo inverso: alisar a raiz com escova ou chapinha enquanto o comprimento estava quimicamente liso. Na transição, você faz o oposto: deixa a raiz na textura natural dela e enrola a parte alisada.

Alessandra dá a dica: seu cabelo ondula quando molha e amassa? Se sim, produtos específicos para cachos, como um gel modelador, já ajudam a cachear os fios. Se não rolar, existem vários tutoriais no YouTube que ensinam a texturizar com técnicas como a de bigudinhos e a de coquinhos.

5. Você pode acelerar a transição se cortar toda a parte alisada do cabelo de uma vez.

Status: enrolada / Via statusenrolada.com.br

Conhecido como Big Chop, o corte deixa o cabelo curtinho, apenas com a parte que já está natural dos fios. Só que nem todo mundo topa cortar tudo de uma vez. "Eu sempre sugiro o big chop, mas como muitas mulheres ficam resistente, não querem o cabelo curto, você também pode parar de fazer processos químicos e esperar o cabelo natural crescer, cortando o que foi alisado aos poucos", diz Pitty.

6. Mas tirando muito comprimento ou não, não adianta fugir da tesoura: faça um corte que valorize as ondas.

Instagram: @studiodoscachos

O corte vai ajudar você a curtir mais seu cabelo na nova-velha-textura. Para isso, procure salões ou profissionais especializados em cachos. "Fazer um corte com o cabelo seco ajuda a respeitar as ondulações de cada cacho", diz Alessandra.

7. Lavar o cabelo com produtos sem sulfatos ajuda a manter os cachos hidratados.

alemdolab.com / Via alemdolab.com

"Estas substâncias retiram sujeira, mas também a oleosidade natural do cabelo, só que esta barreira lipídica ajuda na hidratação do fio", afirma Pitty. A técnica de usar produtos sem estes sulfatos é conhecida como low poo.

Existe também a técnica do no poo ou co-wash, em que você pula o shampoo e usa apenas o condicionador se necessário, mas Pitty prefere o low poo. "Hoje as grandes marcas estão se mobilizando para produzir mais produtos com fórmula com menos ou nenhuma quantidade de sulfato que você pode usar tranqüilamente", conta a cabeleireira.

8. O ideal é pentear o cabelo apenas no banho.

Rayza Nicácio / Via youtube.com

"O cabelo encaracolado seco não deve ser penteado", diz Alessandra. Desembarace os fios no banho com pentes e escovas de dentes largos, já que os cachos podem perder a forma quando penteados secos.

9. É normal diminuir a lavagem dos fios

Korinoxe / Getty Images

"O cabelo cacheado tende a ser ressecado porque os óleos naturais dele normalmente não chegam até as pontas", diz Pitty. Por isso a cabeleireira recomenda não lavar o cabelo todo dia. Precisa de uma ajudinha para ficar um espaço maior sem lavar? Pitty recomenda o uso de shampoos secos.

10. Aceite o frizz!

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

"O frizz são cabelos novos", diz Alessandra. Opções de gel podem ajudar a controlá-lo se isso te incomoda muito, mas vale a pena encarar que o frizz pode fazer parte da textura natural do seu cabelo e isso não é um problema.

11. Apesar da ideia ser um hit na internet, você não precisa necessariamente fazer um cronograma capilar.

Monticelllo / Getty Images

Dando uma googlada básica você vai ver muita coisa sobre cronograma capilar. Nele, a ideia é alternar máscaras de acordo com as necessidades do seu cabelo, focando em nutrição, hidratação e construção. Qual o problema com isso? "Estes cronogramas são muito específicos, só que cada pessoa tem um tipo de cabelo. É melhor conversar com um profissional para saber o que seu cabelo realmente precisa", diz Pitty.

Alessandra ressalta que com cuidados básicos com shampoo sem sulfatos, condicionador e máscara de hidratação sem silicones, parafina liquida, cera de abelha e óleos minerais e um gel finalizador para cachos seus fios já estarão bem cuidados.

12. Use a transição para repensar a sua relação com o volume capilar.

Instagram: @blzinterior

Quem passou muito tempo alisando o cabelo e tentando conter o volume esquece que ele é uma parte natural da vida de uma cacheada. "Eu sempre tento resgatar isso com a cliente. Elas estão a tanto tempo no processo de alisar que esquecem como era o cabelo natural e têm a impressão de que o cabelo era muito cheio, de que elas não conseguiam dominá-lo", diz Pitty. Mas a cabeleireira lembra que hoje há uma variedade muito maior de produtos e técnicas que valorizam os cachos. "É preciso desmistificar o volume", afirma.

13. Faça das youtubers cacheadas suas melhores amigas para encontrar ideias de penteados durante a transição.

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

Já que a transição vai levar um tempo razoável da sua vida, facilite pro seu lado: treine penteados, aposte em lenços, tiaras... Viver de coque e rabo de cavalo por mais de ano não vai deixar ninguém mais animada! Aproveite a quantidade incrível de youtubers cacheadas para aprender novos penteados.

14. Passar pela transição capilar pode ser difícil e demorado, mas também é um momento para trabalhar sua auto-estima.

Desventuras de uma cacheada / Via desventurasdeumacacheada.com.br

Durante a transição você vai dedicar cuidados a você mesma, reaprender a amar seus cachos e ficar ansiosa para ter de volta aquela textura que você passou anos renegando. Aqui a blogueira Ster Nascimento fala mais sobre esse processo de empoderamento.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss