back to top

10 coisas muito legais para você testar em junho

Porque nós testamos elas para você em maio!

publicado
Publicidade

1. Esponja de maquiagem 360° Belliz – R$ 18,90

Flora Paul

Eu não sou aquela pessoa que você encontra na rua e diz "nossa, que maquiada!", mas adoro o momento de passar uma maquiagenzinha pela manhã e estou curtindo muito usar esta esponja. Sim, blogueiras e youtubers adoram, e sinceramente você pode dar uma chance para a esponja rosinha!

Você molha ela na torneira, tira o excesso de água e usa para espalhar produtos líquidos e cremosos. Nunca testei a mais famosa delas, a beauty blender, mas a alternativa nacional é ótima. Uso para a base e sinto que ela espalha bem e não marca, como pode acontecer com pincéis, além de ser meio lúdica. Recomendo. – Flora Paul

2. Assinatura da Caixa Cosmo – R$ 99

caixacosmo.com.br

Eu adoro assinaturas de coisas. É muito gostoso chegar em casa e dar de cara com um presente de você pra você mesma. A Caixa Cosmo é uma assinatura de três a cinco produtinhos artesanais/criativos + um pôster que você recebe em casa todo mês.

A caixa de maio veio com uma manteiga de amendoim, uma nécessaire, um vasinho de barro com um cacto de crochê (e uns grãozinhos de café pra você "plantar" o seu "cacto"), um lip balm e essa ilustração bonitona que logo deve estar na minha parede. Tudo artesanal feito por pequenos produtores e criativos. Tomara que continue tão legal! – Juliana Kataoka

3. Sacos para cubos de gelo Dia – cerca de R$ 5

Eu recebo muita gente em casa e adoro fazer drinks, então ter gelo suficiente é sempre um perrengue. Resolvi testar os sacos de gelos descartáveis do supermercado Dia e fiquei apaixonado. Você coloca água, congela e pronto! Ele é ótimo porque ocupa pouco espaço na geladeira, você pode fazer bastante gelo sem precisar ter mil forminhas entulhando o congelador. E ler "cubitos de hielo" na embalagem deixa tudo mais simpático. – Iran Giusti

4. Água micelar L'Oreal – em média R$ 30

Manuela Barem

Estou usando a Água Micelar, uma solução de limpeza da L'Óreal que achei no mercado perto dos demaquilantes. Rapidamente, este se tornou um dos meus produtos favoritos para o momento escovei-os-dentes-e-preciso-dormir-em-5-minutos do dia porque dá uma sensação instantânea de limpeza e frescor na pele.

Não recomendo 100% o uso como demaquilante; ela não tem funcionado tão bem para remover delineador, por exemplo. O preço também talvez seja um pouco salgado. Mas acho que pode ser especialmente legal para quem tem preguiça de passar mil coisas na cara. O fato de poder limpar a pele apenas com isto e não precisar lavar o rosto depois é muito sedutor. – Manuela Barem

5. Chaleira elétrica Cadence – R$ 76,20

Juliana Kataoka

Tomar café da manhã é demais, mas preparar tudo sozinha dá uma preguiçona... Por isso minha vida mudou com essa chaleira elétrica! São muitas vantagens:

- Ela esquenta a quantidade exata de água que eu preciso pra fazer chá ou café em 30 segundos. Isso dá mais ou menos o mesmo tempo que uma Nespresso leva pra iniciar. Fora que logo cedo eu prefiro café coado, mais light pro meu estômago que anda meio sensível.

- Ela desliga sozinha depois de ferver a água o que evita que eu coloque fogo na casa – uma situação com alta probabilidade de acontecer com uma pessoa como eu. Nunca mais nem liguei o fogão pra preparar o café da manhã.

- E rola muito mais versatilidade de usos: ela logicamente também esquenta a água do macarrão, arroz etc! – Juliana Kataoka

Publicidade

6. Light-Poo Reparação Total 5 Elseve – R$ 39,99

Susana Cristalli

O shampoo promete ser três em um porque lava, condiciona e modela. Mas o que mais me chamou a atenção quando resolvi comprar foi o nome "light-poo", porque associei com as práticas de low-poo e no-poo, além do fato de ter menos detergentes agressivos para o cabelo. O produto não é nada natureba, a textura e o cheirinho são de creme para pentear, a diferença é que ele não faz espuma nenhuma, zero mesmo, e com uma passada só dá a sensação é de cabelo limpo e condicionado. Os fios ficam bem brilhosos, mas no que diz respeito a modelar não vi muito resultado.

Achei prático, pois é um produto só e no meu cabelo curto bastou usar só um pouquinho, mas acho que vou seguir intercalando com meu shampoo de sempre. — Susana Cristalli

7. Usar todas as roupas do armário

Há mais ou menos duas semanas comecei uma experiência bem ousada para mim: tentar usar 100% das roupas do meu guarda-roupa. Este "jogo" é parte de uma mudança que começou depois que apliquei no meu armário o KonMari, um método criado pela Marie Kondo, uma japonesa que virou best-seller e é considerada "maga" da arrumação.

O método ajuda a visualizar os excessos e desapegar de roupas e objetos que estão sem uso há tempos e que a gente não bota para frente por algum motivo. Resumindo: fiz uma limpa nas minhas roupas e fiquei apenas com 1/4 do total. Com isso, só sobraram minhas roupas favoritas, então parece que cada peça é uma peça "coringa"! Ficou muito mais fácil escolher o que vestir e agora também estou me divertindo tentando criar combinações inesperadas, tipo uma peça de calor no meio das de frio — e minha autoestima anda joia. – Manuela Barem

8. Cozinhar usando termômetros

Meus dois utensílios nerds de cozinha preferidos são o termômetro e a balança. Se eu tivesse que indicar só um, seria o termômetro, que é provavelmente o que você vai usar mais no dia a dia. Permita que o termômetro de cozinha invada sua casa/coração e, por pouco mais de R$ 50, você:

- Nunca mais vai errar o ponto da picanha (eu prefiro a minha entre mal passada e ao ponto, cerca de 52 °C)

- Nunca mais vai comer peito de frango seco (espere o termômetro chegar a 69 °C e surpreenda-se com o primeiro peito de frango suculento da sua vida)

- Nunca mais vai queimar a língua bebendo café (eu nunca deixo a água passar dos 95 °C)

- Nunca mais vai fazer batata frita encharcada de óleo (coloque-as para fritar quando o termômetro marcar 205 °C)

O primeiro termômetro que eu tive era bom, mas o limite máximo de temperatura era abaixo do necessário para fritar batata, por exemplo. Por isso, comprei no mês passado o TP 101 (R$ 52) e o CDN DTQ450X (US$ 16,51), que vão até 300 °C e 230 °C, respectivamente. Não precisa comprar os dois. Eu comprei os dois porque sou louco. No começo, os seus amigos vão tirar sarro do seu termômetro. Mas, quando comerem as comidas espetadas por ele, vão querer comprar um também. Eu juro. – Rafael Capanema

9. iPhone SE – R$ 2.699

Flora Paul

Recebi da Apple o iPhone SE recém-lançado para testar. O timing foi bom, já que tive o iPhone 6S furtado, mas de cara fiquei meio assim por causa do tamanho menorzinho, idêntico ao dos iPhone 5 e 5S.

Eu estava apegado à tela gigante do 6S, perfeita para tocar vídeos e espaçoso o suficiente para acomodar sem rolagem um textão de Facebook. Mas bastaram dois dias com o SE para que eu me lembrasse que neste tamanho dá para mexer em tudo só com uma das mãos. Além disso ele cabe melhor no bolso e é menos escorregadio, pois é mais gordinho.

Apesar do design pequeninho e pego emprestado de modelos antigos, as configurações estão bem atualizadas: a câmera, por exemplo, é a mesma do 6S —um dos pontos mais elogiados do telefonão. Algumas tarefas podem ser prejudicadas, como visualizar fotos e vídeos, mas há males que vem para o bem: desse jeito passei a usar menos o celular e a salvar links importantes para ver melhor no computador depois.

A sensação geral que tive foi a de retornar a um telefone confortável e gostoso de usar. O preço salgado é um grande contra, mas pra mim ficou um lembrete: quatro polegadas é o tamanho ideal para a tela de um celular. – Alexandre Orrico

Publicidade

10. Passear com cachorros do Centro de Zoonoses na Cãominhada

Raphael Evangelista

Fui com minha noiva conhecer a Cãominhada, projeto do Centro de Controle de Zoonoses da cidade de São Paulo. Ele é feito para que voluntários passeiem com os cães que estão abandonados no canil da prefeitura e possam ter alguns minutos de exercício físico e contato humano com outras pessoas que não sejam os funcionários. Ah, e uma das regras é que não pode tirar foto dos cãezinhos, então esta foto aí de cima são minhas duas cachorrinhas adotadas passeando num dia normal.

É uma experiência muito gostosa e os animais são todos bastante amorosos. A empolgação deles no início da caminhada é algo incrível e eu mesmo fui arrastado por Zulu, um mestiço de vira-lata com pitbull já idoso com cerca de uns 40 kg por bons minutos até que ele ficasse cansado. Já com o assustado Tupã, um vira-lata de um ano que vivia numa tribo indígena, insisti, mas depois de muito tempo ganhando a confiança, demos uma volta e tomamos um pouco do sol dominical. Minha noiva ainda teve a oportunidade de ficar algum tempo com diversos filhotes que precisam de banho de sol e alguns minutos brincando fora de seus canis.

Recomendo a todos que conheçam e participem sempre que possível do projeto, que precisa bastante de voluntários, tanto para auxiliar na organização quanto para passear os centenas de cães. Os animais são dóceis, estão ali no aguardo de um lar – quem puder adotar de lá também fará um enorme bem! – e são muito bem cuidados, apesar das dificuldades que o CCZ enfrenta. Basta uma inscrição no site da Cãominhada durante a semana. O passeio acontece quase todo domingo, exceto em feriados e dias de chuva. – Raphael Evangelista

Em parceria com

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss