back to top

Esta é a forma mais limpinha de usar um banheiro público, segundo a ciência

Algumas pessoas se agacham, outras cobrem o assento com papel. Mas qual método é o mais higiênico?

publicado

Algumas pessoas se agacham e ficam pairando sobre o vaso, outras cobrem o assento com papel higiênico. Mas qual método é o mais higiênico?

Falamos com três especialistas sobre esse assunto. E foi isso o que descobrimos:

Publicidade

Raymond Martin, diretor-executivo da Associação Britânica de Banheiros (BTA, na sigla original), disse ao BuzzFeed que, “na verdade, colocar papel higiênico no assento aumenta a área da superfície que os germes possuem para se multiplicar, e por isso é consideravelmente menos higiênico”.

Como se isso já não fosse suficientemente preocupante, o próprio papel higiênico pode estar coberto de micróbios, principalmente se estiver perto do vaso sanitário e sem cobertura.

“Se é um rolo exposto, na hora em que a pessoa for pegar um pedaço de papel, ela pode acabar segurando ele com as mãos – que não estão exatamente limpas. Então há uma chance que isso acabe transferindo mais germes para o papel higiênico”, disse Laura Bowater, professora de microbiologia na Universidade de East Anglia.

“Além disso, um rolo exposto localizado perto do vaso pode ser borrifado com micróbios fecais no momento da descarga, principalmente se a tampa não estiver abaixada. A descarga pode criar um borrifo, permitindo que as gotículas de água viajem, pelo ar, e se depositem no papel higiênico e no assento do vaso."

"Pairar sobre o vaso na hora de urinar é o modo mais higiênico de usar o banheiro”, disse Bowater.

Bactérias e vírus se espalham através de objetos que podem transportar micróbios em suas superfícies. "Quando essa superfície entra em contato conosco, [os micróbios] são transferidos daquela superfície para nós”, afirmou Bowater.

Publicidade

Mas essa não é a única razão pela qual pairar sobre o vaso é uma boa maneira de esvaziar a bexiga. "A maioria das bactérias encontradas em assentos de vasos sanitários são bactérias que temos em nossa pele, não bactérias fecais... E isso não é nenhuma surpresa", disse Bowater.

Então, ao pairar, também estamos evitando que nossos próprios micróbios sejam transferidos para o vaso sanitário.

Martin disse que a BTA desempenhou um papel fundamental para que as empresas que cuidam dos banheiros públicos no Reino Unido instalassem unidades de higienização de assento perto dos vasos.

“Isso permite que as pessoas usem o spray para higienizar o assento, eliminando assim uma grande porcentagem dos germes”, afirmou. “Muitas pessoas em outros países andam com lenços desinfetantes para esse fim."

Caso não tenha um higienizador de assento ou lenços antibacterianos à mão, Martin disse que o agachamento é, provavelmente, o modo mais indicado na hora de usar o banheiro. Apesar disso, ele não é muito fã da técnica. “É algo que pode gerar acidentes e desconforto”, afirmou.

Publicidade

Segundo Amesh Adalja, especialista em doenças infecciosas na Universidade de Pittsburgh, a força da descarga pode fazer com que líquidos, detritos e partículas de dentro do vaso fiquem suspensos no ar e se depositem em outras superfícies dentro do banheiro.

“Não é uma grande quantidade e talvez nem seja visível a olho nu, mas acontece”, afirmou Adalja. “Depende do tamanho e do tipo de vaso utilizado."

“Muitas pessoas ficam preocupadas com o quão sujo ou limpo seu banheiro é”, disse Adalja. “No grande esquema das coisas, você tem de perceber que as bactérias dominam o planeta e estão por toda parte – e que a grande maioria delas não faz mal a ninguém. É apenas um pequena parcela de bactérias que causa problemas.”

Este post foi traduzido do inglês.

Every. Tasty. Video. EVER. The new Tasty app is here!

Dismiss