back to top

Padilha pegou R$ 1 mi em dinheiro vivo no dia que a Lava Jato foi deflagrada

Delação da Odebrecht mostra pagamento no escritório do ministro da Casa Civil, no mesmo dia que a Lava Jato fazia as primeiras prisões.

publicado

No dia 17 de março de 2014, começava a maior investigação da história da Justiça brasileira, com policiais prendendo o operador Alberto Youssef na então desconhecida operação Lava Jato. Naquele mesmo dia, em Porto Alegre, a Odebrecht agendava o pagamento de propina a Eliseu Padilha, um dos políticos mais próximos de Michel Temer e, agora, ministro da Casa Civil.

De acordo com o delator José de Carvalho Filho, a entrega do dinheiro foi combinada com Padilha no gabinete dele, em Brasília. O local combinado foi o escritório de Padilha, em Porto Alegre.

Assim foi registrado o pagamento:

Esse pagamento, de acordo com a Odebrecht, fez parte de um acerto de R$ 4 milhões para garantir que Eliseu Padilha e o ministro Moreira Franco, seu antecessor na Aviação Civil, atendessem os interesses da empreiteira no aeroporto do Rio.

Filipe Coutinho é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Filipe Coutinho at filipe.coutinho@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Em parceria com