back to top

Governo toma drible da oposição e votação de denúncia contra Temer deve ficar para agosto

Ideia de Temer era votar logo para, assim, evitar fatos novos e mais desgastes, mas deputados — incluindo da base — preferem viajar em férias. Enquanto isso, o PSDB começa a dar sinais claros de desembarque.

publicado

Apesar de ter maioria na Câmara, o governo de Michel Temer não conseguiu convencer deputados a votar a denúncia contra o presidente antes do recesso parlamentar e o decisão final deve ficar só para agosto.

Isso é uma péssima notícia para Temer, que passará por mais algumas semanas de instabilidade e com riscos de fatos novos e mais desgaste político.

Como o BuzzFeed revelou, a Procuradoria-Geral da República prepara mais uma denúncia contra o presidente e os procuradores querem usar depoimentos do ex-deputado Eduardo Cunha e do operador Lúcio Funaro, ambos ligados a Temer e o PMDB. Politicamente, isso seria trágico para Temer.

Temer já foi denunciado pela PGR por corrupção pelo episódio da mala de dinheiro da JBS, entregues a um dos principais aliados do presidente. O Supremo, se aceitar o caso, determinará o afastamento do presidente. Antes, os deputados tem que autorizar o julgamento e, por isso, o governo tenta encerrar o caso ainda na Câmara.

O plano inicial do Planalto era votar antes do recesso, que se inicia na terça-feira (18). Mas dificilmente haverá quórum (342 de 513 deputados) suficiente para isso.

Um dos mais aguerridos defensores de Temer no Congresso, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) disse que conta com a oposição para conseguir esse número _ ou seja, jogou a toalha.

"Talvez as forças divinas iluminem o PT e eles peçam para todos os deputados voltarem e dar presença. Vocês repórteres brilhantes tem que pedir a oposição", diz o deputado.

Já a oposição, por sua vez, prefere o recesso como forma de esticar a crise de Temer e conseguir que mais deputados da base mudem de lado.

Um repórter chegou a perguntar, mais de uma vez, para Perondi se só os deputados da base governistas não seriam suficientes para, suspender as férias, e votar a favor do presidente. Ele desconversou.

"É sexta-feira, é férias e a denúncia que os deputados do PT fogem", disse o deputado.

TUCANOS

Enquanto o governo bate cabeça com a oposição, mais tucanos dão sinais de que vão desembarcar. Isso não é pouca coisa. O PSDB é (ou era) o principal fiador do governo Temer para garantir votos no Congresso.

O principal sinal veio do deputado Jutahy Júnior. Tal qual o ministro Antônio Imbassahy (secretaria de Governo), Jutahy é do PSDB da Bahia.

Jutahy discursou duramente contra Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, primeira etapa para discutir a abertura do processo. Assim falou o deputado:

"Jamais imaginei que [depois do impeachment] que estaríamos aqui pela segunda vez do mandamento constitucional, da abertura de um processo criminal contra um presidente. Ele é o único cidadão brasileiro inimputável durante um determinado período, no exercício do mandato de presidente. Todos os atos no passado não podem ser atribuídos a ele no exercício do mandato. Ele, sabendo que é fruto de um impeachment e não de uma votação popular, deveria ter cuidados adicionais. Os fatos são indefensáveis e o presidente não tinha o direito de receber o Joesley da forma que recebeu e muito menos dizer o que disse".

Já falaram na CCJ oito deputados do PSDB. Além de Jutahy, manifestaram voto pelo prosseguimento do processo: os deputados Rocha (AC), Silvio Torres (SP), Fábio Sousa (GO), Betinho Gomes (PE) e Pedro Cunha Lima (PB).

Dois falaram em favor do presidente, ambos mineiros e ligado ao senador Aécio Neves: Paulo Abi-Ackel e Bonifácio Andrada.

"Não vejo nenhum crime. O presidente pode receber quem quiser, na hora que for. A atitude de Joesley foi imoral", disse Bonifácio.

Veja também:

Até agora, nenhum tucano se inscreveu para defender Temer no julgamento na Câmara

Deputado do mesmo partido de Temer vota a favor da denúncia e presidente sofre primeira derrota

Filipe Coutinho é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Filipe Coutinho at filipe.coutinho@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.