Diretor da JBS: "Tenho certeza que a propina era para Temer"

Delator Ricardo Saud é claro: o deputado do PMDB pegou dinheiro como intermediário do presidente. A entrega de R$ 500 mil foi monitorada pela Polícia Federal.

publicado

Uma das mais poderosas provas da Lava Jato é a entrega, filmada pela Polícia Federal, de R$ 500 mil da JBS para o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

De pouca relevância na Câmara, Rocha Loures é figura forte nos bastidores de Brasília, em razão da proximidade com o presidente Michel Temer.

Ele recebeu a mala de dinheiro das mãos de Ricardo Saud, lobista da JBS. O delator é claro: Rocha Loures não era ninguém para receber tanto dinheiro. Era só mensageiro.

Veja o vídeo:

Veja este vídeo no YouTube

youtube.com

Rodrigo Rocha Loures, segundo a JBS, surgiu justamente de uma conversa de Temer com Joesley Batista, dono do grupo.

Essa conversa foi gravada pelo empresário.

Veja também:

Fachin aceita pedido de abertura de inquérito contra Temer; presidente é formalmente investigado

Ouça o trecho de 1 min e 48 seg em que Temer e Joesley falam sobre obstrução da Lava Jato