back to top

A Prefeitura de São Paulo vai levar mais 138 anos para digitalizar a papelada dos seus imóveis

É isso mesmo: no ritmo atual, o trabalho só termina no ano de 2156. Prefeitura diz que analisa auditoria que apontou essa demora.

publicado

Desde agosto de 2016, a Prefeitura de São Paulo tem um projeto para digitalizar as milhares de páginas de documentos referentes ao seu patrimônio de imóveis.

No total, são mais de 38 mil imóveis, com valor estimado em R$ 19 bilhões.

O projeto, contudo, vai a passos de tartaruga. De agosto de 2016, ainda sob a gestão de Fernando Haddad (PT), a agosto de 2017, com João Doria (PSDB), o trabalho de digitalização tem sido precário. É o que aponta uma auditoria do Tribunal de Contas do Município de São Paulo.

Ueslei Marcelino / Reuters

Nesse período de 12 meses, apenas 275 imóveis foram cadastrados e menos da metade tinha informações completas.

O resultado é que, nesse ritmo, a papelada só estará digitalizada no ano de 2156.

De acordo com a auditoria, existem duas explicações para tanta lentidão. Primeiro, porque são apenas seis servidores cuidando da montanha de papel. E, para piorar, dois vão se aposentar este ano.

Além disso, a tecnologia é um problema. Os computadores da prefeitura mais rica do país são velhos e não dão conta da tarefa.

"Constatamos precariedade nas condições da rede e dos equipamentos de informática, o que resulta em perda de conteúdo, retrabalho e maior tempo de execução das tarefas. A configuração da maioria dos computadores é incompatível com a necessidade de trabalho (uso frequente de base de dados cartográficos, imagens georreferenciadas, software AutoCad Map)", diz a auditoria.

O relatório chama ainda a atenção para as condições de armazenamento dos papeis — muitos deles com valor histórico.

"É necessário acelerar o processo de digitalização do acervo físico, considerando que há vários documentos originais e únicos, com valor histórico incontestável, armazenados em condições precárias sem mecanismos de controle e prevenção de incêndio e em locais com infiltração e, umidade, por exemplo."

Procurada, a Secretaria de Gestão da prefeitura de São Paulo disse que "recebeu o relatório do Tribunal de Contas e está analisando seu conteúdo para respondê-lo no prazo estabelecido".

Veja também:

Prefeitura de SP perdeu R$ 560 mil em remédios fora da validade, diz auditoria


Filipe Coutinho é repórter do BuzzFeed News, em Brasília

Contact Filipe Coutinho at filipe.coutinho@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.