back to top

7 coisas fáceis que você pode fazer para melhorar a sua vida

Seu kit de ferramentas Super Você é a chave para a saúde emocional e física. Experimente!

publicado

Os terapeutas são treinados para ajudar os clientes com seus grandes e motivacionais desafios, mas eles também são treinados para ajudar os clientes com as pequenas coisas cotidianas que eles podem fazer para manter-se emocional e fisicamente saudáveis. Nós chamamos essas coisas de habilidades de autocuidado — as pequenas atividades, como dormir o suficiente ou encontrar um espaço seguro para expressar emoções negativas, as quais muitas vezes caem no esquecimento quando estamos sob pressão. E muitos de nós estamos sob pressão todos os dias. Como terapeuta, posso defender as habilidades de autocuidado durante todo o dia... mas como um ser humano com uma aversão à cafonice, eu realmente sempre odiei esse termo.


Em meu livro sobre aproximar-se do seu autoaperfeiçoamento como se você fosse um super-herói em treinamento, chamado Super You, eu tentei usar uma tática diferente para aproximar das habilidades de autocuidado para mim e para os outros reformulando-as como um saco de ferramentas. A ideia é que o saco esteja sempre amarrado a você, como o cinto de ferramentas do Batman cheio de armas com estampas de morcego, de forma que as ferramentas estarão sempre disponíveis. Algumas das ferramentas você pode e deve usar todos os dias, algumas são usadas apenas para você checar a si mesmo, e algumas são para emergências.

Aqui está uma lista de algumas ferramentas do livro Super You que devem estar tão acessíveis quanto um batarang. Você pode achar que já está usando algumas delas, e se assim for, felicite-se!


1. Namore-se

Eu tendo a me jogar em relacionamentos com o vigor e o entusiasmo de um filhote de cachorro. Eu vou forte. Você não deve tricotar blusas de seu próprio cabelo para um novo parceiro, mas quais coisas você está fazendo para um novo parceiro romântico que você poderia estar fazendo para si também? Você mergulha profundamente em desejos e necessidades do seu parceiro? Você presta atenção a cada vaga ideia de um pensamento do seu parceiro, aquelas ditas quase sem nexo, boquiabertas? Você faz agradáveis massagens nas costas e prepara banhos de espuma e trabalhos genitais? Tudo o que faz de você um bom parceiro pode ser aplicado à prática do "autonamoro". Tentar fazer coisas boas para mim como se eu tivesse fazendo para alguém me ajudou a me sentir menos culpada por cuidar de mim mesma.


Publicidade

2. Voluntarie-se

Meus pais me obrigaram a me voluntariar quando eu era jovem, e embora eu os odiasse por isso naquele momento, isso absolutamente me tornou o que sou hoje. Eu tenho me voluntariado em hospitais, em parques de ciência, em centros de ensino, nos centros LGBT, em abrigos de mulheres, nos tribunais e nos abrigos de animais, e cada vez eu saio com uma pequena dica do que é ser alguém diferente de mim mesma. Esta é uma grande perspectiva a ganhar. Uma vez que você está fora da escola, você interage principalmente com as pessoas com as quais você escolhe para interagir, e isso pode lhe dar uma visão de mundo muito pequena. O voluntariado tem me ajudado a ganhar um senso de imensidão do mundo e do meu próprio pequeno lugar nele. Você pode pensar que está ocupado demais para se voluntariar, mas eu prometo a você que, assim como trabalhar fora ou ter uma saída criativa, dedicar o seu tempo para alguém diferente de si mesmo é extremamente importante para manter-se centrado. E ouça, isso não é ainda nem um pouco da razão pela qual você deve se voluntariar, mas imagine como vai se sentir a primeira vez que alguém em uma festa lhe perguntar: "O que você tem feito?" E você responder, "Me voluntariado no ______! É incrível". É uma sensação muito agradável e digna.


Publicidade

3. Dê a si mesmo um descanso

Então o que é descanso, ou "tempo pra mim"? As pessoas podem intelectualmente saber o que isso significa, mas elas não sabem o que isso significa para elas. Tempo para mim, como eu estou definindo, é a forma como você acumula energia mental — não a energia física, e não a energia social, mas a energia mental. É uma maneira agradável de passar o tempo que não é algo necessariamente produtivo, como limpar a casa ou ir à academia é. São apenas coisas indulgentes que você faz para você e apenas para você — e isso não esgota seu cérebro. Eu sou uma menina bem organizada, então eu tento reservar 30 minutos para o tempo de descanso por dia. Eu sei que soa ridículo, mas isso realmente funciona. Para descobrir as coisas que você pode fazer no seu tempo de descanso, pense no que você fazia quando era criança no verão e tinha dias inteiros pela frente sem nada para fazer. Aqui estão algumas opções que eu escolho quando é hora de... descansar.

• Coma em um restaurante sozinho — sem reserva, sem telefone.

• Faça biscoitos.

• Coloque um vestido de festa e saltos e dance ao redor da sua casa com música alta.

• Releia meus velhos livros.

• Caminhe lentamente e sem rumo nos belos arredores do seu bairro.


Publicidade

4. Crie e mantenha rituais

Quando você é uma criança, os parâmetros de sua vida são criados por outras pessoas — e esses parâmetros podem ser irritantes às vezes, mas também pode ser um pouco reconfortante saber o que esperar, e o que é esperado, em qualquer situação. Quando me tornei adulta e fui para a faculdade, livre para comer refeições como eu gostava e ir para a cama a hora que quisesse, senti um imenso sentimento de alegria e maravilha em minha nova liberdade, seguido de um vazio estranho. Me senti sem rumo. Então eu comecei a criar rituais em minha própria vida e com meus companheiros de quarto para ajudar a restaurar alguns dos parâmetros que tinham sido tão reconfortantes e confiáveis.

Os rituais podem envolver muitos tipos de coisas: jogar Dungeons & Dragons no domingo, tomar um lanche com amigos, artesanato noturno, bate-papos regulares, compromissos de terça-feira no FaceTime com os seus pais, noites de encontro. Essencialmente, são uma série de ações atribuídas com um significado especial. O importante para os rituais é que você (1) torne-os claros e simples, (2) comunique sobre eles à pessoa que você quer no ritual (se não for um ritual sozinho), e (3) sancione-os regularmente.


5. Identifique apoios sociais

A cada poucos meses é uma boa ideia fazer um balanço das amizades que você tem. Quão forte são elas? Você tem amizades que são tóxicas e precisam de alguns ajustes? Existe alguém em sua vida de quem você se sente distante e que gostaria de se reconectar? Espera-se que toda amizade traga algo de positivo. Se isso não acontecer, por que é ainda uma amizade?

Para ter um bônus, você também pode pensar em cada um dos seus amigos individualmente e analisar os tipos de apoio que eles lhe oferecem. Isso pode parecer um pouco assustador, então você pode pular essa etapa se quiser, mas eu comecei a perceber como alguns dos meus amigos querem falar muito sobre sentimentos, e alguns me fazem rir mais do que ninguém, e assim por diante. Isso não quer dizer que você, então, deve procurar os seus amigos apenas para o que eles podem lhe fornecer — mas é bom saber que, se eu estou ponderando a vida após a morte e irei até o Pedro para discutir o assunto com ele, ele pode responder fazendo pouco disso e fazendo o café sair pelo meu nariz, o que pode não ser superútil para mim no momento. Não espere mais de seus amigos do que eles têm para oferecer, e não tente ir atrás de muitas novas amizades se você tiver que se extrapolar socialmente toda vez.


6. Peça ajuda

Pedir ajuda é uma das coisas mais difíceis de fazer. Isso pode fazer você se sentir vulnerável, fraco ou simplesmente estranho — mas é também o material do qual relações íntimas são feitas. Em minha juventude, quando eu procurava a atenção de um amigo, eu exagerava muito no que estava acontecendo comigo, me inspirando em uma falsa crise com medo de que minhas preocupações mundanas não fossem suficientes para justificar a necessidade de apoio. Ao olhar para trás, vejo que foi a minha maneira de me proteger parecendo estúpida na frente de um amigo — se o problema era enorme (embora falso), eu poderia obter o apoio que precisava sem me sentir estúpida sobre as minhas preocupações e temores. Mas deixe-me dizer-lhe isso agora: se você está lutando com alguma coisa, seja o que for, isso é o suficiente para justificar chegar a um amigo. Também é bom ter uma ideia de que tipo de apoio você está procurando. Aqui estão algumas categorias.

• Ouvir

• Ouvir e enfatizar tudo

• Ouvir e arrumar uma solução

• Ouvir e se lamentar ao seu lado

• Distrair você dos seus problemas

• Ter um conversa revigorante

• Mostrar cuidado e carinho

Dar ao seu amigo uma sensação do que você precisa a partir desta lista pode ser muito importante. Como qualquer ser humano pode dizer-lhe, para os momentos em que você quer apenas ser ouvido (ouvir), mas seu amigo começa a dizer-lhe como corrigir os seus problemas (arrumar uma solução), você vai querer socar essa pessoa bem-intencionada bem no meio daquele seu rosto bem-intencionado.


7. Acalme-se e reoriente-se

Quando você está sobrecarregado ou estressado e precisa de alívio imediato, tente o seguinte: inspire contando até sete, prenda a respiração contando até sete e expire contando até sete. Faça isso várias vezes, e assim que você se sentir um pouco mais calmo, é hora de começar a se afastar. Encontrar coisas mundanas para ocupar seu cérebro é uma excelente maneira simples de emocionalmente sair de qualquer buraco no qual você se encontra.

Eu aprendi um truque a alguns anos atrás quando me sentia em pânico: anote todos os estados do país. Este truque ocupa espaço no cérebro, mas não tem peso emocional, por isso eu adoro isso. Outra opção de autodistração que eu uso é me forçar a perceber pequenos detalhes no ambiente em que estou. Qual é o padrão no chão? A mesa está limpa ou tem migalhas sobre ela? Assimile a sala onde você está como se fosse a primeira vez nela. Observe e absorva cada detalhe. Faça a si mesmo perguntas estranhas sobre ela. Quando foi a última vez que os cantos do teto foram limpos? Como é que alguém limpa os cantos do teto? Alguém morreu nesta sala? Qual é o nome desta cor de tinta? Vá fundo nos detalhes até que você se sinta mais calmo. Use conforme necessário.


Adaptado de Super You: Release Your Inner Super Hero(Outubro de 2015) por Emily V. Gordon, com a permissão de from Seal Press, um membro do Perseus Books Group. © 2015