back to top

12 coisas sobre a depressão que eu queria ter ouvido antes de ir para a faculdade

Você tem todo o direito de se sentir deste jeito.

publicado
Alida Barden / BuzzFeed

Meu primeiro ano de faculdade não foi nada do que eu esperava. Nada me preparou para o choque cultural que tive sendo eu mesma pela primeira vez.

Enquanto o que dizem é verdade — a faculdade realmente pode ser uma das melhores épocas da sua vida — para mim e para muitas pessoas também foi uma das mais solitárias. 

Lidar pela primeira vez com a independência e uma grade completa de aulas é estressante. E este estresse pode levar à depressão.

Mas você não tem que passar por isso sozinho(a). Abaixo, estão algumas das coisas que eu gostaria de ter sabido sobre a depressão antes de ir para a faculdade.

1. Não confie em tudo que você vê nas redes sociais.

As redes sociais podem ser perigosas quando você está deprimido(a). Ver todas aquelas fotos sorridentes pode dar a impressão que todos têm a vida resolvida, mas não é bem assim.

Você não pode se deixar levar pelas aparências nas redes sociais. Para ser bem honesta, meu Instagram durante os meses em que eu estava mais deprimida na faculdade está cheio de fotos minhas sorrindo.

É fácil você começar a se comparar com os outros, especialmente quando acha que todo mundo, menos você, tem uma ótima vida. No entanto, lembre-se que nem tudo é o que parece ser on-line. Não é difícil criar uma realidade falsa nas redes sociais para esconder a depressão e a ansiedade, então não suponha que todos estão bem.

2. É muito mais fácil lidar com os problemas quando você não está de ressaca.

Ter mais acesso ao álcool torna muito mais fácil afogar seus sentimentos. Mas acontece que, quando a bebida acaba e o sol nasce no outro dia, seus problemas ainda estarão lá esperando por você.


O abuso de álcool na faculdade é comum, e beber pode piorar os sintomas da depressão. 

Acredite, entorpecer seus sentimentos com o álcool só vai deixá-lo(a) de ressaca e com mais problemas para resolver quando você acordar.

3. Nem toda amizade é uma amizade saudável.

Fiquei com tanto medo de me sentir sozinha durante meu primeiro ano que me juntei ao primeiro grupo de amigos que pude encontrar. No entanto, estas pessoas não me deram nenhum apoio emocional. Havia vezes em que eu me sentia mais solitária cercada de 20 "amigos" do que quando ficava sozinha no meu quarto.


No entanto, ninguém gosta da solidão, e é importante que você esteja cercado(a) de pessoas que te apoiem e incentivem. 

Sentir-se sozinho(a) é terrível, mas se relacionar com quem não está lá por você também é. Andar com as pessoas erradas quando você está deprimido(a) pode fazer com que você fique mais propenso(a) a tomar decisões erradas para sua saúde.

Alida Barden / BuzzFeed

4. Se você tentar agradar todo mundo, acabará se perdendo.

Uma das melhores partes da faculdade é que ela te dá a chance de recomeçar. Você pode experimentar coisas novas e até se reinventar, mas precisa tomar cuidado e ter certeza de que a pessoa na qual está se tornando é alguém que você quer ser.

Nunca achei que fosse alguém que cedesse a pressões de grupos, mas logo aprendi que faria quase qualquer coisa para continuar fazendo parte do meu grupo de amigos. 

Lentamente, comecei a me perder conforme tentava manter a atitude de “pouco se fodendo” que meus amigos exibiam. 



Adotar alguns dos traços e interesses das pessoas ao seu redor é normal, mas você não deve comprometer sua própria moral apenas para ser aceito(a).

5. Pedir ajuda não faz de você um fracasso.

O maior arrependimento que tenho da época da faculdade é não ter pedido ajuda mais cedo. Não importa o que acontecesse ou quão mal eu me sentia, eu sempre afastava as pessoas com um simples "Estou bem". Acontece que o maior obstáculo no caminho da minha recuperação era simplesmente o meu orgulho.



Quando eu finalmente aceitei que não podia lutar sozinha e busquei ajuda, parecia que eu finalmente estava respirando pela primeira vez em meses.



Pedir ajuda pode ser assustador porque significa que você está admitindo a si mesmo(a) que as coisas não estão bem, mas isso não significa que você é um fracasso. Significa que, ainda que a vida possa ser muito difícil, você é corajoso(a) o bastante para buscar ajuda.

6. Mas tudo bem se você fracassar.

Quando você está deprimido(a), qualquer falha pode parecer enorme. No entanto, a verdade é que, às vezes, você precisa fracassar para crescer.

Enquanto você não estiver machucando a si mesmo(a) ou os outros ao redor, erros podem ser uma bênção disfarçada. Se você deixar o medo de falhar dominar seus anos na faculdade, você perderá muito do que a vida guarda de bom para você.

Depois de passar meus primeiros dois anos na faculdade com medo de fracassar, assinei um contrato dizendo que eu me permitiria fracassar. Eu o guardo no meu quarto até hoje, como um lembrete de que algumas das melhores coisas da vida surgem do fracasso.

7. Seus sentimentos são válidos, não importa o que as pessoas digam.

Não importa quantas vezes você ouça coisas como "Tem certeza que é depressão?" e "Não exagera, você só está tendo um dia ruim", é muito importante saber que você tem todo o direito de se sentir do jeito que se sente.

Isso também significa que você pode demonstrar o que estiver sentindo. 

Você não precisa agir como se estivesse bem quando não está. 

Seja honesto(a) consigo mesmo(a).

Alida Barden / BuzzFeed

8. Tomar remédios não o(a) torna fraco(a).

Antes da minha depressão aparecer, na faculdade, as únicas vezes em que vi meus amigos mencionando que tomavam Xanax foi no sentido recreativo. Aí, quando meu terapeuta me recomendou começar a tomar pequenas doses deste medicamento para lidar com minha ansiedade e depressão, me senti fraca. 

Achei que isso significava que eu não era forte o suficiente para controlar minha própria vida, mas esse não era o caso.

Em uma pesquisa conduzida pelo Center for Collegial Mental Health em 2013, 32% dos universitários que buscaram ajuda para problemas mentais tomavam medicação como parte do tratamento.

Então, por favor, não se envergonhe de tomar remédios.

Alida Barden / BuzzFeed

9. A depressão não some da noite para o dia.

A depressão não se cura de repente, após uma consulta com o terapeuta. Você não esperaria que um tornozelo torcido se curasse após uma ida à emergência, esperaria? Então, por que esperar por esses padrões na saúde mental? Melhorar leva tempo, então tenha boa vontade.



Em uma pesquisa conduzida pela Psychology Today em 2014, um em três universitários relataram ter experimentado períodos prolongados de depressão. 

Então, enquanto você estiver impaciente para melhorar, lembre-se de que você não está sozinho(a) e é OK comemorar as pequenas vitórias, mesmo se isso for apenas sair da cama nos dias mais difíceis.

10. Priorize sua saúde mental.

A faculdade pode ser muito difícil e, às vezes, uma experiência esmagadora, então não se sinta mal caso precise de uma folga. Tem dias que parece que o mundo inteiro está nas suas costas e, se isso acontecer, tudo bem tirar um dia para cuidar da sua saúde mental.


Perder uma aula não é o fim do mundo, e sua saúde mental é mais importante do que aquela palestra sobre inserção no mercado de trabalho. 

Seja honesto(a) com seus professores e diga a eles que as coisas não estão bem. Eles devem entender e alguns podem até elogiar sua iniciativa de falar claramente sobre seus problemas.

Alida Barden / BuzzFeed

11. Receba tratamento onde puder.

Toda vez que sentia a minha vida se despedaçando, eu assistia a algum filme. Sentar sozinha em um cinema escuro e escapar um pouco da realidade era como apertar um botão de reiniciar nas minhas emoções. Isso me acalmava. Às vezes, isso é tudo o que você pode ter no momento.

Então, encontre alguma coisa que te ajude a reiniciar. Talvez seja uma longa caminhada pelo campus ou algo simples como uma fatia de bolo de chocolate. 

Às vezes esquecemos de ser legais com a gente mesmo, mas isso é muito importante.

12. Lembre-se de que você não está sozinho.

De acordo com a American College Health Association, quase um terço dos universitários atendem os requisitos de doenças de ansiedade e depressão. Não se esqueça de que há outras pessoas por perto se sentindo do mesmo jeito. Se você se abrir e ser honesto(a) consigo mesmo(a) e com os outros, pode até ser capaz de formar um grupo de apoio. Por favor, lembre-se de que você não tem que viver sozinho(a).

Se você sente que precisa conversar com alguém, ligue para o CVV (Centro de Valorização da Vida) no número 141 ou entre no site www.cvv.org.br via chat, VoIP (Skype) e e-mail. Se estiver no Rio Grande do Sul, ligue 188.

Colaborou Alana Mohamed.

Leia também:

Este post foi traduzido do inglês.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.