back to top

Aqui estão algumas pesquisas que podem acabar com o fim da CAPES

Pesquisadores estão compartilhando seus trabalhos, sob ameaça com o corte de verbas para bolsas de estudos, com a hashtag #existepesquisanobr no Twitter.

publicado

Talvez você já tenha visto pelas notícias ou nas redes sociais que, nesta quinta-feira, a CAPES enviou um ofício para o governo federal pedindo para que sua verba não seja cortada pelo Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), a ser aprovado pelo presidente Michel Temer em 14 de agosto.

O Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior incentiva financeiramente pesquisas de mestrado, douturado e pós-doutorada de 93 mil estudantes e pesquisadores do Brasil.

No Twitter, pessoas passaram a contar sobre o que são seus trabalhos de pesquisa, que podem acabar devido ao corte de bolsas.

O @alexandrehgr falou de sua pesquisa sobre a qualidade da água no semiárido brasileiro.

#existepesquisanobr minha pesquisa estuda a qualidade da água de 5 reservatórios de uso doméstico no semiárido brasileiro: níveis de eutrofia, metais pesados e toxinas produzidas por bactérias. Além disso, ações de cidadania e educação para sustentabilidade em escolas da região.

Políticas públicas importantes, que beneficiariam milhões de pessoas, podem deixar de ser implantadas por falta de pesquisas no Brasil. A Maíra destaca sua pesquisa sobre violência contra crianças e adolescentes.

#existepesquisanobr a minha pesquisa analisa os indicadores de violência contra crianças e adolescentes a partir das notificações do setor saúde, identicando o perfil das vítimas e dos agressores e traçando estratégias de enfrentamento a partir da elaboração de políticas públicas

Publicidade

Existem várias pesquisas no Brasil relacionadas à cura de alguns cânceres, como é o caso da @txelah. Todas também serão interrompidas sem a verba da CAPES.

Estudo moléculas q atuam como "tapa buraco". Qnd quimioterápicos agem quebrando DNA, essas moléculas adicionam um nucleotídeo (que formam a fita de DNA), geralmente, errado. No câncer de cérebro, tiro essas moléculas pra ver se os quimioterápicos agem melhor #existepesquisanobr

Esta pesquisa correlacionando agricultura e saúde também pode parar:

Pesquiso fungos potencialmente toxigênicos em pimenta-do-reino e coloríficos. Esses condimentos são os mais consumidos e produzidos no Brasil e estão sujeitos a toxinas fungicas que levam a vários problemas de saúde, como o câncer #existepesquisanobr

Esta pesquisadora estuda os impactos sociais e de saúde na vida de pessoas que vivem em locais onde ocorrem crimes.

Na minha pesquisa, eu busco compreender como a percepção de segurança em relação aos crimes ocorridos na vizinhança de residência pode influenciar a saúde e as relações sociais do indivíduo. #existepesquisanobr

A Nina Luz pesquisa sobre a aceitação de pessoas trans no mercado de trabalho, algo muito importante no país que mais mata transexuais no mundo.

#existepesquisanobr e na especialização minha pesquisa analisou a aplicação do princípio da não discriminação aos trabalhadores com relação à população transexual :) o BR é o pais que mais mata trans no mundo e a inserção dessas pessoas é questão de humanidade e política pública

Publicidade

A @luanasluas trabalha no desenvolvimento de um material que pode tirar manchas de petróleo em água.

#existepesquisanobr minha pesquisa é sobre a produção de um novo material usado na remoção de mancha de petróleo em água. é um material barato e fácil de ser produzido, que pode ser reutilizado e tem um alto poder de remoção. e mais: o petróleo pode ser recuperado!

A @baluinha faz uma pesquisa sobre o parto e a depressão pós-parto entre as mulheres.

Eu pesquiso um comparativo entre o parto vaginal ou cesárea e o desenvolvimento de transtorno de ansiedade e/ou depressão pós-parto. Compreender o parto-nascimento é uma forma de humanizar os espaços de nascer. #existepesquisanobr

Muitas pesquisas de astronomia no Brasil também serão canceladas. É o caso do trabalho de Geisa Ponte, que pesquisa estrelas gêmeas do Sol.

#existepesquisanobr eu pesquiso como podemos encontrar estrelas gêmeas do Sol através de análises da luz (espectro) dessas estrelas. Isso nos ajuda a conhecer o nosso próprio Sol e habitabilidade do nosso planeta e tbm a buscar exoplanetas que podem, um dia, ser nossa nova Terra

Na área de saúde, a Camila Meira falou do seu trabalho de pesquisa sobre leishmaniose.

Fui financiada pela FAPESB e pelo CNPq por 4 anos e os projetos de pesquisa em que participei estudavam como o parasito Leishmania, que causa leishmaniose em milhares de pessoas e animais no Brasil, se comporta no corpo humano. 🔬📚 #existepesquisanobr SIM!

Publicidade

Muitas pesquisas das áreas de humanas também correm riscos, como é o caso do estudo do Bruno sobre a escravidão no Brasil.

Muito legal o hashtag #existepesquisanobr . Sou historiador e investigo temas relacionados à escravidão. No mestrado pesquisei suicídio de escravizados, e no doutorado, a fuga de cativos para América espanhola durante as guerras de independências.

A pesquisa do Fabio busca entender as postagens políticas nas redes sociais.

#existepesquisanobr Minha pesquisa atual pretender analisar quais emoções são + fortes no processo de viralização de postagens políticas nas redes sociais. Oriento atualmente dissertações cujo foco é analisar movimentos sociais online. E muito mais. :)

Sabe quando a gente diz na internet que "o brasileiro precisa ser estudado"? Você pode continuar acompanhando relatos pela hashtag no Twitter de outros estudos importantes que podem ser interrompidos.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Davi Rocha é redator do BuzzFeed em São Paulo

Contact Davi Rocha at davi.rocha@buzzfeed.com.

Flora Paul é redatora do BuzzFeed, em São Paulo.

Contact Flora Paul at flora.paul@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here.