back to top

16 dicas para qualquer mão de vaca viajar de boa

Busque dicas em grupos no Facebook e descubra onde os moradores locais vão, por exemplo.

publicado

Pedimos para nossos leitores mandarem dicas pelo Twitter e Facebook. As melhores estão neste post.

1. Descubra onde os moradores locais costumam comer.

"Sempre procure comer onde os locais comem. Fuja de áreas turísticas, pois nessas regiões tudo é mais caro. Sempre veja se no mercadinho local tem pratos e sanduíches prontos, matam a fome e costumam ser bem baratinhos!" Caroline Araújo Pereira - via Facebook.
Via instagram.com

"Sempre procure comer onde os locais comem. Fuja de áreas turísticas, pois nessas regiões tudo é mais caro. Sempre veja se no mercadinho local tem pratos e sanduíches prontos, matam a fome e costumam ser bem baratinhos!" Caroline Araújo Pereira - via Facebook.

2. Atrações como museus podem ter dias gratuitos durante a semana.

"Muitos museus são gratuitos em algum dia da semana, é bom dar uma pesquisada antes para inclui-los no seu roteiro" - @Filiipeantunes, via Twitter.
Via instagram.com

"Muitos museus são gratuitos em algum dia da semana, é bom dar uma pesquisada antes para inclui-los no seu roteiro" - @Filiipeantunes, via Twitter.

3. Busque dicas de restaurantes em fóruns e grupos de Facebook.

"Sites e blogs de dicas de viagens geralmente mostram opções de almoço e passeios caros e cheios de turistas. Eu prefiro buscar dicas sobre as cidades em fóruns de mochileiros ou grupos no FB de brasileiros, tipo 'Brasileiros em ~inserir nome da cidade~'. Além de economizar muito, dá para conhecer a cidade de verdade, não apenas os pontos turísticos. (:", Cassio Tadeu - via Facebook
Via instagram.com

"Sites e blogs de dicas de viagens geralmente mostram opções de almoço e passeios caros e cheios de turistas. Eu prefiro buscar dicas sobre as cidades em fóruns de mochileiros ou grupos no FB de brasileiros, tipo 'Brasileiros em ~inserir nome da cidade~'. Além de economizar muito, dá para conhecer a cidade de verdade, não apenas os pontos turísticos. (:", Cassio Tadeu - via Facebook

4. Economize no almoço para investir no jantar.

"Eu adoro viajar e uma dica que eu acho importante é: não deixe de levar barras de cereal, bolachas e outros ou comprar seus lanches em super mercados. Já costumamos almoçar/jantar na rua quando estamos viajando e os lanches são uma parte que dá bastante despesa, você pode economizar até 60% do seu orçamento para comida fazendo dessa forma e ainda te possibilita jantar em locais mais legais que antes estariam fora do orçamento", Agatha Fruhaf - via Facebook.
Via instagram.com

"Eu adoro viajar e uma dica que eu acho importante é: não deixe de levar barras de cereal, bolachas e outros ou comprar seus lanches em super mercados. Já costumamos almoçar/jantar na rua quando estamos viajando e os lanches são uma parte que dá bastante despesa, você pode economizar até 60% do seu orçamento para comida fazendo dessa forma e ainda te possibilita jantar em locais mais legais que antes estariam fora do orçamento", Agatha Fruhaf - via Facebook.

5. Ofertas de hospedagens e passeios gratuitos podem ser mais comuns do que você pensa.

"Pesquise por free walking tour, free bike tour e couchsurfing. Ja fiz couchsurfing até no Brasil, na Europa é bem comum! Em todos eles você conhece bem a cultura local e pessoas do mundo todo, não paga nada (no bike você paga só o aluguel da bike). É só jogar free walking tour e o nome da cidade no Google para achar o ponto de partida" - @liviahmg, via Twitter.
Via instagram.com

"Pesquise por free walking tour, free bike tour e couchsurfing. Ja fiz couchsurfing até no Brasil, na Europa é bem comum! Em todos eles você conhece bem a cultura local e pessoas do mundo todo, não paga nada (no bike você paga só o aluguel da bike). É só jogar free walking tour e o nome da cidade no Google para achar o ponto de partida" - @liviahmg, via Twitter.

6. Evite andar de táxi e dê preferência para as caminhadas.

"Evite táxi ou transfer particular. Prefira caminhar ou mesmo andar de ônibus e metrô. Experimente conhecer a cidade de uma maneira diferente. Some o preço de todas as atrações que quer ir e compare com os descontos dados pelo CityCard da agência de turismo oficial do lugar visitado. Muitas vezes a diferença vale a pena, ainda mais se somar o uso de transporte público, gratuito com o cartão", @eamorinajr - via Twitter.
Via instagram.com

"Evite táxi ou transfer particular. Prefira caminhar ou mesmo andar de ônibus e metrô. Experimente conhecer a cidade de uma maneira diferente. Some o preço de todas as atrações que quer ir e compare com os descontos dados pelo CityCard da agência de turismo oficial do lugar visitado. Muitas vezes a diferença vale a pena, ainda mais se somar o uso de transporte público, gratuito com o cartão", @eamorinajr - via Twitter.

7. Monte roteiros com transporte público.

"Montar um roteiro por conta própria já com o transporte incluído pra fazer a pé é uma boa. Algumas cidades possuem cartões de integração pra trem/metrô/ônibus. Da pra rodar o dia todo pagando menos. Isso se estende a passaportes de museus e pontos turísticos onde pagam preço único pra aproveitar as atrações e ainda evita fila desnecessária", Natasha Araujo - via Facebook.
Via instagram.com

"Montar um roteiro por conta própria já com o transporte incluído pra fazer a pé é uma boa. Algumas cidades possuem cartões de integração pra trem/metrô/ônibus. Da pra rodar o dia todo pagando menos. Isso se estende a passaportes de museus e pontos turísticos onde pagam preço único pra aproveitar as atrações e ainda evita fila desnecessária", Natasha Araujo - via Facebook.

8. Faça o possível para viajar apenas com bagagem de mão.

"Se for viajar pela Europa ou Sudeste Asiático, faça o possível e impossível para levar apenas bagagem de mão. Assim, você economiza fazendo os trechos só de low cost e sem pagar para levar bagagem no porão. Além da serenidade no olhar de quem apenas pega sua mochila e sai andando pleno, sem ter que esperar a bagagem na esteira", Thaís Aragão - via Facebook.
Via instagram.com

"Se for viajar pela Europa ou Sudeste Asiático, faça o possível e impossível para levar apenas bagagem de mão. Assim, você economiza fazendo os trechos só de low cost e sem pagar para levar bagagem no porão. Além da serenidade no olhar de quem apenas pega sua mochila e sai andando pleno, sem ter que esperar a bagagem na esteira", Thaís Aragão - via Facebook.

9. Pesquise viagens para cidades próximas à sua.

"Viaje para cidades próximas à sua, no mesmo estado, por exemplo. Muitas vezes não valorizamos as maravilhas que estão perto de nós. Você pode economizar se hospedando com parentes ou amigos que tenham casas naquela cidade e ainda dá pra ir de carro ou ônibus. Além de ser maravilhoso descobrir o que o seu próprio estado tem a oferecer!" - @slywanheda, via Twitter.
Via instagram.com

"Viaje para cidades próximas à sua, no mesmo estado, por exemplo. Muitas vezes não valorizamos as maravilhas que estão perto de nós. Você pode economizar se hospedando com parentes ou amigos que tenham casas naquela cidade e ainda dá pra ir de carro ou ônibus. Além de ser maravilhoso descobrir o que o seu próprio estado tem a oferecer!" - @slywanheda, via Twitter.

10. Se for ficar em Buenos Aires, dê uma chance para o site BytArgentina na hora de procurar estadia.

"Em Buenos Aires alugo ótimos aptos no site BytArgentina. Tem de kitnet até opções bem maiores, mas, em geral, todos bastante confortáveis - com wifi, tv a cabo, etc. Sempre escolho a Recoleta, bairro mais seguro e com muitas opções de lazer e cultura. Mas tem ótimas alternativas em outros bairros também. Uma semana em Buenos Aires, na bela Recoleta, sai a partir de US$ 220. São pontuais, confiáveis e muito gentis", Adriano do Canto - via Facebook.

"Em Buenos Aires alugo ótimos aptos no site BytArgentina. Tem de kitnet até opções bem maiores, mas, em geral, todos bastante confortáveis - com wifi, tv a cabo, etc. Sempre escolho a Recoleta, bairro mais seguro e com muitas opções de lazer e cultura. Mas tem ótimas alternativas em outros bairros também. Uma semana em Buenos Aires, na bela Recoleta, sai a partir de US$ 220. São pontuais, confiáveis e muito gentis", Adriano do Canto - via Facebook.

11. Na Europa, deixe o trem um pouquinho de lado e pesquise passagens aéreas de companhias de baixo custo, como a Ryanair ou Easyjet.

"Se a pessoa for fazer mochilão na Europa, a melhor coisa é abrir mão do trem e dar prioridade aos vôos low cost, como das empresas Ryanair e Easyjet. Na Ryanair geralmente deixam passar mochilões de 40 ou 50 litros como bagagem de mão grátis. E lembre de fazer o check-in antecipado na internet" - @sexylikeallama, via Twitter.
Via instagram.com

"Se a pessoa for fazer mochilão na Europa, a melhor coisa é abrir mão do trem e dar prioridade aos vôos low cost, como das empresas Ryanair e Easyjet. Na Ryanair geralmente deixam passar mochilões de 40 ou 50 litros como bagagem de mão grátis. E lembre de fazer o check-in antecipado na internet" - @sexylikeallama, via Twitter.

12. Veja tarifas de hotel diretamente nos sites dos hotéis.

"Antes de fechar sua compra em um hotel em alguma agência ou site de busca, veja as tarifas no próprio site oficial do hotel. Às vezes o preço lá é menor! Verifique diretamente com o hotel as informações. O que eu mais vejo é hóspede reclamando que em agência "a", "b", ou "c" (cof), eles passaram a informação que o quarto tinha vista ou que o estacionamento era incluído, quando a única vista é da parede do prédio do lado e nem tem estacionamento no prédio", Lana Paris Rocha - via Facebook.
Via instagram.com

"Antes de fechar sua compra em um hotel em alguma agência ou site de busca, veja as tarifas no próprio site oficial do hotel. Às vezes o preço lá é menor! Verifique diretamente com o hotel as informações. O que eu mais vejo é hóspede reclamando que em agência "a", "b", ou "c" (cof), eles passaram a informação que o quarto tinha vista ou que o estacionamento era incluído, quando a única vista é da parede do prédio do lado e nem tem estacionamento no prédio", Lana Paris Rocha - via Facebook.

13. Cheque os preços dos hotéis até a ÚLTIMA HORA.

"Sempre reserve um quarto com opção de cancelamento. Pois você pode continuar checando por preços menores até a data da viagem inclusive no mesmo hotel que vc ja reservou, se o preço baixar cancele sua primeira reserva e faca nova reserva com preço menor", Claire Coínin - via Facebook.
Via instagram.com

"Sempre reserve um quarto com opção de cancelamento. Pois você pode continuar checando por preços menores até a data da viagem inclusive no mesmo hotel que vc ja reservou, se o preço baixar cancele sua primeira reserva e faca nova reserva com preço menor", Claire Coínin - via Facebook.

14. Cuidado para o barato não sair caro: desconfie de fotos institucionais.

"Só confie nas fotos que os viajantes reais colocam no Tripadvisor. Nos sites de hospedagem os hotéis abusam dos ângulos e luz para favorecer o quarto.", Luciana Souza Reino - via Facebook.
Via instagram.com

"Só confie nas fotos que os viajantes reais colocam no Tripadvisor. Nos sites de hospedagem os hotéis abusam dos ângulos e luz para favorecer o quarto.", Luciana Souza Reino - via Facebook.

15. Use o Google Flights para pesquisar passagens de diferentes companhias aéreas.

"Pesquise voos pelo Google Flights. Dá pra cadastrar alerta de preços, ver as datas mais baratas para um determinado destino, ver os preços para vários destinos em uma determinada data e não tem taxa. Você escolhe o voo e compra direto da cia", Aline Rodrigues - via Facebook.
Via instagram.com

"Pesquise voos pelo Google Flights. Dá pra cadastrar alerta de preços, ver as datas mais baratas para um determinado destino, ver os preços para vários destinos em uma determinada data e não tem taxa. Você escolhe o voo e compra direto da cia", Aline Rodrigues - via Facebook.

16. Fique de olho nos comentários quando for alugar algo pelo Airbnb.

"Você pode até pagar mais barato em um bom quarto de hotel, mas as experiências que uma hospedagem em casa de família local pode te oferecer não têm preço. Procure os mais bem avaliados e leia atentamente os comentários. Não caia na besteira de reservar um quarto/casa/apartamento, pelo Airbnb, sem avaliação.", Taís Locks - via Facebook.
Via instagram.com

"Você pode até pagar mais barato em um bom quarto de hotel, mas as experiências que uma hospedagem em casa de família local pode te oferecer não têm preço. Procure os mais bem avaliados e leia atentamente os comentários. Não caia na besteira de reservar um quarto/casa/apartamento, pelo Airbnb, sem avaliação.", Taís Locks - via Facebook.

Veja também:

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.