back to top

11 dicas para que pessoas naturalmente bagunceiras possam ser mais organizadas

Coisas que aprendi lidando a vida inteira com a minha própria bagunça.

publicado

Se você é uma pessoa naturalmente bagunceira como eu, já deve ter aprendido a lidar com a sua própria desordem.

É verdade que, apesar de as outras pessoas enxergarem apenas uma grande bagunça, nós sabemos exatamente onde está tudo o que precisamos. Todos os dias. Também é verdade que arrumar as coisas pode dar muito trabalho, levar muito tempo e ser muito chato, quem vai querer um negócio desses? E você pode pensar como eu, que assim que COMEÇAR a limpar, só conseguirá parar quando tudo estiver 100% perfeito. E isso pode ser muito estressante, razão pela qual você foge de limpeza como o diabo foge da cruz.
Flo Perry / BuzzFeed

É verdade que, apesar de as outras pessoas enxergarem apenas uma grande bagunça, nós sabemos exatamente onde está tudo o que precisamos. Todos os dias.

Também é verdade que arrumar as coisas pode dar muito trabalho, levar muito tempo e ser muito chato, quem vai querer um negócio desses? E você pode pensar como eu, que assim que COMEÇAR a limpar, só conseguirá parar quando tudo estiver 100% perfeito. E isso pode ser muito estressante, razão pela qual você foge de limpeza como o diabo foge da cruz.

Mas mesmo que você saiba sob qual camiseta suja está o controle remoto, você também já deve ter pensado que não seria ruim se as coisas fossem arrumadas e organizadas com mais regularidade.

Instagram: @zaapcleaning

Principalmente para que sua sala possa aparecer no Instagram, óbvio.

Conhecendo bem as dificuldades, elaborei uma lista das pequenas iniciativas que tomei para ser um pouco mais ~organizada~ e espero que algumas delas funcionem para você também.

Aviso: eu nem sempre faço o listado aqui e ainda sou péssima para lavar roupas, por isso não há dicas para esse ponto fraco em particular.
Becky Barnicoat / BuzzFeed

Aviso: eu nem sempre faço o listado aqui e ainda sou péssima para lavar roupas, por isso não há dicas para esse ponto fraco em particular.

1. Tire os primeiros 15 minutos, no trabalho e em casa, para preparar o seu espaço.

Torne essas sessões de reajuste parte integral do seu dia. Eu costumo arranjar tempo no meu cronograma para arrumar a mesa em que trabalho todas as manhãs, o que significa que na MAIORIA dos dias eu limpo minha lixeira, troco a água da minha garrafa, verifico minha lista de tarefas e minha agenda. Aplicar esse hábito em casa pode ser um pouco mais difícil, principalmente porque eu sou do tipo "deita no sofá e ignora todo o resto assim que chega em casa". Essa tendência é a maior responsável pela desorganização da minha sala, por isso tento tirar de 10 a 15 minutos, após chegar em casa, para limpar minha bolsa de trabalho, arrumar minha cama e fazer o que precisa ser feito ANTES de pular no sofá. Porque, vamos ser honestos, se eu falar que farei depois, o que eu realmente quero dizer é que não farei.Mesmo não conseguindo fazer essas pequenas pausas para a arrumação sempre, esforçar-me para conseguir faz com que as grandes limpezas sejam menos cansativas e, com o tempo, arrumar as coisas com antecedência torna-se um hábito. Eu não sei como as pessoas naturalmente organizadas que não fazem isso com alguma regularidade funcionam – eu nunca vejo meus colegas de trabalho arranjando tempo para a organização e mesmo assim os espaços de trabalho deles sempre estão mais limpos do que o meu. A bagunça é um fardo na minha vida, mas é legal minimizá-la e é revigorante poder ver minha mesa e minha sala arrumadas e limpas antes de utilizá-las todos os dias.
Tanner Ringerud / Chelsey Pippin / BuzzFeed

Torne essas sessões de reajuste parte integral do seu dia. Eu costumo arranjar tempo no meu cronograma para arrumar a mesa em que trabalho todas as manhãs, o que significa que na MAIORIA dos dias eu limpo minha lixeira, troco a água da minha garrafa, verifico minha lista de tarefas e minha agenda.

Aplicar esse hábito em casa pode ser um pouco mais difícil, principalmente porque eu sou do tipo "deita no sofá e ignora todo o resto assim que chega em casa". Essa tendência é a maior responsável pela desorganização da minha sala, por isso tento tirar de 10 a 15 minutos, após chegar em casa, para limpar minha bolsa de trabalho, arrumar minha cama e fazer o que precisa ser feito ANTES de pular no sofá. Porque, vamos ser honestos, se eu falar que farei depois, o que eu realmente quero dizer é que não farei.

Mesmo não conseguindo fazer essas pequenas pausas para a arrumação sempre, esforçar-me para conseguir faz com que as grandes limpezas sejam menos cansativas e, com o tempo, arrumar as coisas com antecedência torna-se um hábito. Eu não sei como as pessoas naturalmente organizadas que não fazem isso com alguma regularidade funcionam – eu nunca vejo meus colegas de trabalho arranjando tempo para a organização e mesmo assim os espaços de trabalho deles sempre estão mais limpos do que o meu. A bagunça é um fardo na minha vida, mas é legal minimizá-la e é revigorante poder ver minha mesa e minha sala arrumadas e limpas antes de utilizá-las todos os dias.

2. Concentre-se em técnicas de organização simples e realmente úteis.

Muito bem, preste atenção. Nesses 26 anos sendo uma pessoa bagunceira eu aprendi uma coisa: é muito, muito sedutora a ideia de que todas as suas coisas terão o seu lugar próprio e especial, onde sempre serão guardadas, e que esse lugar ainda servirá de decoração para sua casa muito organizada. Mas essa não é a vida real.

Algumas coisas terão o seu próprio lugar especial. Eu tenho algumas bases para copos lindas, que estão magnificamente empilhadas sob o suporte do meu monitor e esse sempre será o lugar delas. Por quê? Porque não as uso e por isso não tenho de organizá-las.

O que quero dizer é: abandone a ideia de uma organização glamourosa, de Instagram, e descubra o que realmente é útil para você. O que torna a arrumação rápida e automática? Pode acreditar, organizar suas pinças, cortadores de unha e sei lá mais o que em um belo arranjo a ser pendurado em um cartonado ou em qualquer outra coisa que o Pinterest diga estar na moda provavelmente não será a coisa mais conveniente para você. Ponha-os em um estojo de banheiro, em uma gaveta com outros estojos. Sem problemas.

Ponha as coisas onde você provavelmente as jogaria – arranje sua organização pensando em seus hábitos desorganizados. Se você sempre joga sua roupa suja em um canto, ponha a cesta de roupas lá. Entendeu?

3. Recompense-se enquanto organiza as coisas.

Desde a minha pré-adolescência, quando escondia minhas roupas sujas no armário até que não houvesse mais espaço para nada, tento encontrar maneiras de tornar a arrumação algo mais suportável. Isso é difícil porque arrumar as coisas é insuportável. É chato. É inútil – não vou ter de fazer a mesma coisa no futuro?Por isso, quando eu era menor e antes de ter um rádio no meu quarto, eu inventei esse jogo horrível no qual eu podia ler uma página de um livro, olhar pela janela ou simplesmente ficar olhando para a parede (porque até isso é melhor do que a arrumação) a cada cinco coisas que eu guardasse.Hoje em dia o ato de arrumar pode realmente ser divertido, caso eu coloque meu álbum favorito para tocar, use o laptop para passar um filme que eu já conheço e adoro ou até mesmo ligue para um amigo ou parente para colocar a conversa em dia. Essas pequenas distrações fazem toda a diferença na hora de arrumar as coisas.
etsy.com

Desde a minha pré-adolescência, quando escondia minhas roupas sujas no armário até que não houvesse mais espaço para nada, tento encontrar maneiras de tornar a arrumação algo mais suportável. Isso é difícil porque arrumar as coisas é insuportável. É chato. É inútil – não vou ter de fazer a mesma coisa no futuro?

Por isso, quando eu era menor e antes de ter um rádio no meu quarto, eu inventei esse jogo horrível no qual eu podia ler uma página de um livro, olhar pela janela ou simplesmente ficar olhando para a parede (porque até isso é melhor do que a arrumação) a cada cinco coisas que eu guardasse.

Hoje em dia o ato de arrumar pode realmente ser divertido, caso eu coloque meu álbum favorito para tocar, use o laptop para passar um filme que eu já conheço e adoro ou até mesmo ligue para um amigo ou parente para colocar a conversa em dia. Essas pequenas distrações fazem toda a diferença na hora de arrumar as coisas.

4. Arrume um bloquinho de listas de tarefas.

Eu adoro esse bloco escalonado da Kikki.k, que tem um sistema integrado para a priorização das minhas tarefas. Geralmente eu coloco uns três dias de tarefas "Urgentes" em uma única página, sempre incluindo pequenas tarefas diárias como "limpar a caixa de entrada dos e-mails", "esvaziar lixeira", etc. Como qualquer tarefa de organização, às vezes as evito como uma praga e elas ficam na minha lista por vários dias, mesmo havendo aquela pequenina parte de mim que adora marcar as coisas como "feitas". Geralmente nessa hora eu encaro a realidade e coloco "arrumar a gaveta da bagunça" em "Algum Dia".Eu faço o melhor que posso, pessoal.
kikki-k.com

Eu adoro esse bloco escalonado da Kikki.k, que tem um sistema integrado para a priorização das minhas tarefas. Geralmente eu coloco uns três dias de tarefas "Urgentes" em uma única página, sempre incluindo pequenas tarefas diárias como "limpar a caixa de entrada dos e-mails", "esvaziar lixeira", etc.

Como qualquer tarefa de organização, às vezes as evito como uma praga e elas ficam na minha lista por vários dias, mesmo havendo aquela pequenina parte de mim que adora marcar as coisas como "feitas". Geralmente nessa hora eu encaro a realidade e coloco "arrumar a gaveta da bagunça" em "Algum Dia".

Eu faço o melhor que posso, pessoal.

5. Jogue as coisas fora regularmente.

Para mim, ser naturalmente bagunceira é praticamente um sinônimo de ser uma acumuladora. Ser uma acumuladora é algo debilitante, principalmente se você mora em um pequeno flat em uma cidade grande, muito, muito longe da casa dos seus pais que fica em outro país. Não é possível ter um espaço para guardar as coisas, o que significa que você guarda as coisas à vista de todos e que eu pareço ainda mais bagunceira do que quando tinha um armário decente no subúrbio (em grande parte porque eu conseguia esconder minha bagunça).Por isso devo fazer algo difícil. Às vezes, devo jogar coisas fora. E se você é bagunceira e não tem um porão imenso onde esconder as montanhas adicionais de bagunça, você também deve.E digo isso como a pessoa que ainda tem três pares de calças compradas três anos atrás, antes de começar a trabalhar o dia todo em uma mesa, totalmente convencida de que um dia elas caberão novamente. É difícil abrir mão de certas coisas. Eu sei.Mas você só se sente assim com relação a certos itens porque é reconfortante ter um monte de coisas. Mesmo que você tropece neles todas as noites quando está indo para o banheiro.Confie em mim: reúna as roupas que você odeia. Reúna os livros que você já leu e não quer emprestar ou expôr para poder olhar para eles com orgulho, relembrando da sua leitura. Doe tudo para organizações beneficentes. Livre-se daquelas canecas exóticas. Recicle todos os cadernos meio usados. Quanto menos coisas tiver, menos bagunça você terá e, o melhor, menos arrumação terá de fazer.
New Line Cinema

Para mim, ser naturalmente bagunceira é praticamente um sinônimo de ser uma acumuladora. Ser uma acumuladora é algo debilitante, principalmente se você mora em um pequeno flat em uma cidade grande, muito, muito longe da casa dos seus pais que fica em outro país. Não é possível ter um espaço para guardar as coisas, o que significa que você guarda as coisas à vista de todos e que eu pareço ainda mais bagunceira do que quando tinha um armário decente no subúrbio (em grande parte porque eu conseguia esconder minha bagunça).

Por isso devo fazer algo difícil. Às vezes, devo jogar coisas fora. E se você é bagunceira e não tem um porão imenso onde esconder as montanhas adicionais de bagunça, você também deve.

E digo isso como a pessoa que ainda tem três pares de calças compradas três anos atrás, antes de começar a trabalhar o dia todo em uma mesa, totalmente convencida de que um dia elas caberão novamente. É difícil abrir mão de certas coisas. Eu sei.

Mas você só se sente assim com relação a certos itens porque é reconfortante ter um monte de coisas. Mesmo que você tropece neles todas as noites quando está indo para o banheiro.

Confie em mim: reúna as roupas que você odeia. Reúna os livros que você já leu e não quer emprestar ou expôr para poder olhar para eles com orgulho, relembrando da sua leitura. Doe tudo para organizações beneficentes. Livre-se daquelas canecas exóticas. Recicle todos os cadernos meio usados.

Quanto menos coisas tiver, menos bagunça você terá e, o melhor, menos arrumação terá de fazer.

6. E livre-se das coisas de que não gosta e/ou não precisa.

Se você for como eu, e presumo que seja, provavelmente já ouviu falar do livro A Mágica da Arrumação, de Marie Kondo, e acha que deve ser uma baboseira.PORÉM. Porém, porém, porém. Ela até que tem razão. Sei que a ideia de jogar fora tudo que não lhe traz alegria é um pouco "Princesa da Disney" demais. ("MINHAS CONTAS NÃO ME TRAZEM ALEGRIA, MAS OBVIAMENTE TENHO DE GUARDÁ-LAS", é o que berramos em silêncio sempre que alguém fala desse livro). Ainda assim, no que diz respeito a roupas, livros, utensílios de cozinha e aquela sua coleção de canhotos do metrô, há coisas das quais você precisa e outras das quais não necessita.É muito fácil convencer-se de que TALVEZ você precise daquela saia tubinho verde neon para o caso de ser convidada para uma festa temática dos anos 80. Mas você gosta dela? Você precisa dela? Ela faz alguma diferença em sua vida e seria tão ruim assim ter de comprar outra (e eventualmente doá-la também)? Será que o espaço que ela ocupa não seria melhor utilizado para guardar aquelas cartas que seu namorado mandou quando estava morando fora? Essas são perguntas que devemos nos fazer e essas são as coisas das quais temos de nos desapegar (estou olhando para você, jeans apertado de três anos de idade).
Ellie Sunakawa / BuzzFeed

Se você for como eu, e presumo que seja, provavelmente já ouviu falar do livro A Mágica da Arrumação, de Marie Kondo, e acha que deve ser uma baboseira.

PORÉM. Porém, porém, porém. Ela até que tem razão. Sei que a ideia de jogar fora tudo que não lhe traz alegria é um pouco "Princesa da Disney" demais. ("MINHAS CONTAS NÃO ME TRAZEM ALEGRIA, MAS OBVIAMENTE TENHO DE GUARDÁ-LAS", é o que berramos em silêncio sempre que alguém fala desse livro). Ainda assim, no que diz respeito a roupas, livros, utensílios de cozinha e aquela sua coleção de canhotos do metrô, há coisas das quais você precisa e outras das quais não necessita.

É muito fácil convencer-se de que TALVEZ você precise daquela saia tubinho verde neon para o caso de ser convidada para uma festa temática dos anos 80. Mas você gosta dela? Você precisa dela? Ela faz alguma diferença em sua vida e seria tão ruim assim ter de comprar outra (e eventualmente doá-la também)? Será que o espaço que ela ocupa não seria melhor utilizado para guardar aquelas cartas que seu namorado mandou quando estava morando fora? Essas são perguntas que devemos nos fazer e essas são as coisas das quais temos de nos desapegar (estou olhando para você, jeans apertado de três anos de idade).

7. Livre-se não apenas da bagunça física.

Caso você esteja sentindo-se sobrecarregada e soterrada pela quantidade de porcaria em sua vida, é bem provável que não sejam apenas por causa das montanhas de roupas e livros que tomaram conta de seu quarto. Em verdade, há muito mais a organizar do que apenas as coisas que estão atrapalhando a sua locomoção pela casa.

Se estivermos falando literalmente, há as coisas tecnológicas. As telas do seu computador, telefone e tablet podem tornar-se uma grande bagunça caso você se descuide, assim como seu guarda-roupas e o chão de sua casa. Então incorpore a organização desses itens nos seus 15 minutos de preparação. Caso precise levar seu telefone para o banheiro, deixe o Candy Crush de lado e use um aplicativo para limpar o telefone de vez em quando (encontre um guia útil para conseguir mais espaço de armazenamento em seu telefone aqui).

Se estivermos falando figurativamente, até mesmo pequenas bagunças físicas podem parecer coisas gigantescas se a sua cabeça não estiver no lugar, então tire um tempo para colocar sua vida nos eixos. Reserve alguns minutos para praticar o autocuidado (que fica muito melhor em um espaço organizado, sejamos honestos), faça suas tarefas diárias, coma bem, durma bem e trabalhe em seus relacionamentos. Se você estiver com a cabeça boa, será mais fácil sentir-se bem no mundo.

8. Pratique a atenção plena.

Eu sei que soa muito condescendente e você provavelmente está me odiando por falar isso (honestamente, eu meio que me odeio também). Mas é verdade, tentar aplicar a atenção plena em todos os aspectos de sua vida é uma maneira de fazer com que a organização seja algo mais natural para você e um modo de diminuir seu medo da arrumação. Então se você conseguir aguentar a "bloguerice" da coisa, é algo que realmente recomendo isso. Afinal, a ideia por trás da atenção plena é de simplesmente estar presente e atento a tudo que está acontecendo ao seu redor, vivendo sua vida de uma maneira plena.

Se estiver treinando sua mente para estar mais atenta às coisas boas – como o gosto de cada colherada de seu jantar, a sensação do sol nos seus ombros, o aroma do cabelo do seu parceiro –, seu cérebro gradativamente ficará mais sintonizado com tudo o que cerca você. Uma pessoa naturalmente bagunceira, ao tirar o sutiã, vai jogá-lo para longe e encontrá-lo atrás da cama cinco meses depois. Uma pessoa com atenção plena, fará a conexão natural de colocar o sutiã na gaveta correta, porque está "vivendo" o que está fazendo e não está tentando pular logo para a parte em que cai no sofá.

Aqui vão alguns aplicativos que vão lhe ajudar a começar a praticar a atenção plena.

9. Saiba que não há problema em pequenas bagunças.

Sério, mesmo que você passe a dominar a organização, ser uma pessoa naturalmente bagunceira fará com que você derrube ketchup no chão às vezes. Merdas acontecem e apesar de algumas pessoas abençoadas serem imunes a isso, o resto de nós tem de viver com um pouco de bagunça na maior parte do tempo.

E tudo bem. Eu geralmente acho que é uma situação ou tudo ou nada. Ou sou organizada ou sou bagunceira. Como uma pessoa que não consegue comer macarrão sem sujar todos que estão em volta pode ter um armário absurdamente organizado? Eu me pergunto.

Escolhendo bem suas batalhas, me respondo em meus melhores momentos. Caso você não seja abençoada com o dom divino da organização constante, se alguma vez já pensou que sua vida estava uma bagunça e que não conseguiria lidar com toda essa desorganização, parabéns, você é uma pessoa naturalmente bagunceira: não consegue ser organizada o tempo todo e a arrumação é algo que às vezes você tem vontade de fazer, às vezes não. E não há problema nisso.

10. Mas não deixe que elas virem grandes bagunças.

Você não pode fazer parte da polícia do ketchup toda vez que for comer um hambúrguer ou então nunca aproveitará nada da vida. Como você pode estar com a atenção plena se está mais preocupada com uma possível mancha do que com o sabor da comida em sua boca?Mas é deixar as pequenas coisas acumularem. É deixar de encontrar um meio-termo que termina com você tendo uma sala na qual, se o piso fosse feito de lava, ainda assim estaria completamente segura. Não lavar os pratos ontem não equivale a não ter que lavá-los hoje também. Quanto mais você espera, maior fica a bagunça, pior fica a sua situação e quem quer uma coisa dessas? Faça o que for possível. O máximo que puder. Facilite as coisas para si mesma. E quando não puder, você terá de lidar com as coisas difíceis até que tudo fique fácil novamente.
Cath Ngo / BuzzFeed

Você não pode fazer parte da polícia do ketchup toda vez que for comer um hambúrguer ou então nunca aproveitará nada da vida. Como você pode estar com a atenção plena se está mais preocupada com uma possível mancha do que com o sabor da comida em sua boca?

Mas é deixar as pequenas coisas acumularem. É deixar de encontrar um meio-termo que termina com você tendo uma sala na qual, se o piso fosse feito de lava, ainda assim estaria completamente segura. Não lavar os pratos ontem não equivale a não ter que lavá-los hoje também. Quanto mais você espera, maior fica a bagunça, pior fica a sua situação e quem quer uma coisa dessas?

Faça o que for possível. O máximo que puder. Facilite as coisas para si mesma. E quando não puder, você terá de lidar com as coisas difíceis até que tudo fique fácil novamente.

11. Deixe de bobagem e contrate uma faxineira.

instagram.com

Chegamos a parte em que eu deveria seguir meu próprio conselho. E eu não o fiz, porque geralmente fiquei pensado a mesma coisa que você está pensando: "isso é muito caro, um desperdício de dinheiro e eu não posso pagar por isso".

Para o primeiro e terceiro argumento, digo o seguinte: não é tão caro se você fizer isso estrategicamente. Use aplicativos que permitam contratar serviços de limpeza a preços baixos (aqui temos o Handy). Apenas contrate uma faxineira uma vez por mês, para fazer as coisas que você odeia, independentemente do que sejam. Faça uma vaquinha com os colegas de quarto, se os tiver.

Para o segundo, digo que não é um desperdício se você está utilizando-se disso para passar mais tempo com coisas que você não odeia tanto. Apropriando-me do método de Marie Kando, eu apresento um de minha autoria: livre-se das coisas que não lhe trazem alegria quando puder. E se não puder (e às vezes você não pode), encontre a maneira mais fácil de cuidar deles. Você merece.

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil?

Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.