back to top

Fizemos um teste de germes nos nossos telefones e foi pior do que esperávamos

Nosso escritório é literalmente uma placa de Petri.

publicado

Oi! Eu sou Caroline e tenho uma estranha obsessão com germes e doenças.

Eu também tenho uma incubadora escondida em nosso estúdio de artesanato, onde eu, às vezes, cultivo germes para projetos. Estou genuinamente surpresa por nenhum dos meus colegas de trabalho ter me denunciado ao RH ainda.

Os seres humanos estão cobertos de germes, e a maioria deles é inofensiva, mas os patogênicos podem nos deixar realmente doentes.

University of California Berkeley / Via ucresearch.tumblr.com

Germes incluem bactérias, protozoários, vírus e fungos, e eles existem em todos os lugares. Na verdade, todo mundo tem uma ~flora~ bacteriana (perfil germinal) específica na pele e dentro de seus corpos, de modo que os germes são totalmente naturais. Pesquisas mostram que a exposição a germes, especialmente quando criança, pode realmente ajudar a melhorar o sistema imunológico e manter as boas bactérias do intestino.

Mas você deve evitar agentes patogênicos — que são diferentes dos germes normais. Um agente patogênico é qualquer bactéria, vírus ou outro organismo que causa doença ou infecção. Por exemplo: E. coli, Salmonella, Ebola, gripe aviária etc. Geralmente você pode evitá-los lavando as mãos e mantendo uma higiene adequada — especialmente no banheiro, na cozinha e no transporte público.

Dado que os meus colegas de trabalho vivem colados aos seus telefones, eu queria descobrir que tipo de germes eles estavam transportando por aí.

Taylor Miller / Via BuzzFeed

Os BuzzFeeders nunca ficam sem seus telefones, e provavelmente nós também não os limpamos tanto quanto deveríamos.

Então eu decidi que seria divertido (para mim pelo menos) descobrir que tipo de material bruto está vivendo em nossas telas e capinhas. Eu também queria ver se o estilo de vida ou os hábitos com o telefone de uma pessoa podiam afetar quais germes estariam em seu telefone ou se, basicamente, todos eles seriam apenas nojentos.

Então eu surpreendi 20 pessoas no saguão em uma manhã de segunda-feira e fiz um teste com seus telefones, porque eu sou a pior pessoa do universo.

O elemento surpresa era necessário para que as pessoas não tivessem tempo para se preparar ou limpar seus telefones, assim que concordassem em me deixar testá-los.

Eu usei um kit especial com um longo cotonete que se rompe em um tubo cheio de líquido, o qual preserva os germes até eles irem para uma placa de Petri, onde podem crescer. Primeiro eu molhei o cotonete com um pouco do líquido no tubo para que ele pegasse tudo (não importa quão duro ou seco). Então eu esfreguei cada centímetro do telefone — nenhum botão ou canto foi poupado.

Depois de esfregar, eu enviei um questionário perguntando para as pessoas para onde elas levam seus telefones, como elas os limpam, se elas ficam doentes com frequência etc. Eu esperava que suas respostas me permitissem encontrar padrões ou hábitos comuns entre as pessoas que tiveram os telefones mais limpos ou com mais germes.

Publicidade

Em seguida, enviamos as amostras para um laboratório de microbiologia no Columbia University Medical Center.

Nós unimos a uma pesquisadora incrível, a Dra. Susan Whittier e o laboratório de microbiologia no New York-Presbyterian/Columbia University Medical Center, em Nova York.

Whittier transferiu os cotonetes para o ágar, um meio nutriente que alimenta os germes para que eles possam viver em placas de Petri. Esperamos três dias para que os germes tivessem tempo de crescer e ~prosperar~ até que estivessem visíveis a olho nu. Então Whittier testou as amostras para descobrir exatamente quais tipos de bactérias, fungos e bolores estavam vivendo no telefone de cada pessoa.

A pesquisadora ficou verdadeiramente chocada com a quantidade de germes que estava em nossos telefones.

"Fiz os testes pensando que em, provavelmente, 50% das placas cresceria alguma coisa, então eu fiquei realmente chocada quando 100% das culturas de telefone cultivaram um monte de germes", diz Whittier. Eu, porém, não fiquei chocada, porque como eu disse antes, meus colegas de trabalho nunca estão sem seus telefones.

Só para esclarecer, Whittier testou pela quantidade e tipo de bactérias, fungos e mofo. Ela não testou por vírus, como gripes ou DSTs. E considerando a quantidade de bactérias que foi encontrada, nós meio que nem queremos saber sobre os vírus.

Primeiro, as bactérias inofensivas. A maioria dos telefones testou positivo para estes cinco tipos de germes da pele, boca, nariz e do meio ambiente.

Taylor Miller / Via BuzzFeed

* Staphylococcus epidermis (não aureus): se você fosse apenas esfregar sua pele diretamente, é isso que você encontraria, diz Whittier. A bactéria Staphylococcus epidermis é totalmente normal e apareceria no telefone através do uso diário regular, como tocar ou falar nele.

* Micrococcus: esta constitui a flora normal da pele, especialmente na face, diz Whittier. Todo mundo tem diferentes bactérias da pele, e algumas pessoas têm mais Micrococcus ou Staphylococcus, mas depende da pessoa. Ela pode ficar no seu telefone se você tocá-lo no seu rosto bastante ou falar nele muitas vezes.

* Streptococcus viridans: a Streptococcus viridans vive na boca e garganta, por isso aparecerá no seu telefone ao você falar ou através de seus dedos depois de tocar seus lábios, tossir etc. Ela é geralmente inofensiva, mas também pode causar infecções em níveis muito elevados em pessoas vulneráveis, e raramente pode passar da boca para os órgãos genitais para causar infecções do trato urinário.

* Moraxella: ela vem dos seios da face e é frequentemente encontrada em pessoas com sinusite recorrente ou gotejamento pós-nasal. Não é tão comum como a Streptococcus, e em níveis elevados pode causar infecções do ouvido interno e sanguíneas em crianças e pessoas imunodeprimidas, diz Whittier. Isso ainda é uma coisa muito normal de se encontrar em um telefone.

* Bacillus: Bacillus é uma bactéria muito comum do ambiente, por isso é basicamente um sinal de que você saiu ao ar livre. Muitos bacilos significam que o telefone está muito sujo, mas não com algo que vai deixá-lo doente — apenas sujeira, literalmente. Isso poderia aparecer em um telefone se ele ficasse ao ar livre ou por você tocar superfícies antes do seu telefone.

Por que cada placa parece tão diferente se a maioria delas tem as mesmas cinco bactérias não patogênicas? "Cada pessoa tem diferentes bactérias em sua pele e dentro de seus corpos, algumas têm mais de certos tipos do que outras. Assim, cada cultura de germe é como uma espécie de 'impressão digital de germe' única", diz Whittier.

Publicidade

Alguns dos telefones tinham patógenos de verdade, o que foi um pouco alarmante.

Lembre-se: os patógenos são variedades de bactérias potencialmente causadoras de doenças. Então, sim, nós obtivemos estes, também.

Desça e deslize sobre cada imagem para revelar o patógeno!

Como este, que é apelidado de "Superinseto".

O que é isso: MRSA é uma bactéria Staphylococcus aureus resistente a vários antibióticos, incluindo meticilina. A MRSA pode causar infecções muito graves na pele e órgãos internos, e às vezes pode ser fatal em pessoas vulneráveis. Ela pode se espalhar facilmente entre pessoas e superfícies — muitas vezes nos serviços de saúde —, mas você geralmente tem que ter uma ferida aberta ou um sistema imunológico fraco para ficar tão mal.

O que isso significa: "É um pouco preocupante um telefone testar positivo para MRSA, porque ela não faz parte da nossa flora normal, mas uma pequena parte da população pode carregá-la em seu nariz ou boca sem problemas", Whittier explicou. Sabemos também que a MRSA gosta de esconder-se em equipamentos de academia e vestiários, por isso não é completamente anormal tê-la em seu telefone. "O potencial para um pouco de MRSA em um telefone causar doença em uma pessoa saudável é muito baixo", diz Whittier. E não se preocupe, essa pessoa desinfetou seu telefone assim que descobriu.

O que é isso: MRSA é uma bactéria Staphylococcus aureus resistente a vários antibióticos, incluindo meticilina. A MRSA pode causar infecções muito graves na pele e órgãos internos, e às vezes pode ser fatal em pessoas vulneráveis. Ela pode se espalhar facilmente entre pessoas e superfícies — muitas vezes nos serviços de saúde —, mas você geralmente tem que ter uma ferida aberta ou um sistema imunológico fraco para ficar tão mal.

O que isso significa: "É um pouco preocupante um telefone testar positivo para MRSA, porque ela não faz parte da nossa flora normal, mas uma pequena parte da população pode carregá-la em seu nariz ou boca sem problemas", Whittier explicou. Sabemos também que a MRSA gosta de esconder-se em equipamentos de academia e vestiários, por isso não é completamente anormal tê-la em seu telefone. "O potencial para um pouco de MRSA em um telefone causar doença em uma pessoa saudável é muito baixo", diz Whittier. E não se preocupe, essa pessoa desinfetou seu telefone assim que descobriu.

← Arraste →

O que é isso: MRSA é uma bactéria Staphylococcus aureus resistente a vários antibióticos, incluindo meticilina. A MRSA pode causar infecções muito graves na pele e órgãos internos, e às vezes pode ser fatal em pessoas vulneráveis. Ela pode se espalhar facilmente entre pessoas e superfícies — muitas vezes nos serviços de saúde —, mas você geralmente tem que ter uma ferida aberta ou um sistema imunológico fraco para ficar tão mal.

O que isso significa: "É um pouco preocupante um telefone testar positivo para MRSA, porque ela não faz parte da nossa flora normal, mas uma pequena parte da população pode carregá-la em seu nariz ou boca sem problemas", Whittier explicou. Sabemos também que a MRSA gosta de esconder-se em equipamentos de academia e vestiários, por isso não é completamente anormal tê-la em seu telefone. "O potencial para um pouco de MRSA em um telefone causar doença em uma pessoa saudável é muito baixo", diz Whittier. E não se preocupe, essa pessoa desinfetou seu telefone assim que descobriu.

Ou esta bactéria, responsável por infecções por estafilococos e pela síndrome do choque tóxico.

O que é isso: Staphylococcus aureus é um grupo de bactérias estafilococos patogênicas que pode causar uma série de diferentes doenças e infecções. Elas podem viver na pele ou nas vias respiratórias e nariz — e cerca de metade da população é portadora da Staphylococcus aureus sem problemas. Mas isso também faz com que ela se espalhe facilmente entre as pessoas e cause doenças.

Ela também pode viver em superfícies, como alças de metrô, maçanetas de portas, banheiros e chuveiros comunitários, e especialmente academias. "É importante limpar os equipamentos de ginástica com toalhas antibacterianas antes e depois de usá-los, e colocar seu telefone sobre uma toalha de papel primeiro para evitar pegar estafilococo e MRSA", diz Whittier.

O que isso significa: Isso é um pouco preocupante, diz Whittier, porque se a Staphylococcus aureus entra em uma ferida aberta, pode causar sérias infecções de pele e de sangue que podem resultar em furúnculos, intoxicação alimentar, síndrome do choque tóxico e até mesmo a morte. Mas, novamente, algumas pessoas pode carregá-la sem nenhum problema.



P.S.: Staphylococcus aureus foi, na verdade, encontrada no meu telefone e eu só testei isso por diversão, MAS ISSO NÃO FOI DIVERTIDO.

O que é isso: Staphylococcus aureus é um grupo de bactérias estafilococos patogênicas que pode causar uma série de diferentes doenças e infecções. Elas podem viver na pele ou nas vias respiratórias e nariz — e cerca de metade da população é portadora da Staphylococcus aureus sem problemas. Mas isso também faz com que ela se espalhe facilmente entre as pessoas e cause doenças.

Ela também pode viver em superfícies, como alças de metrô, maçanetas de portas, banheiros e chuveiros comunitários, e especialmente academias. "É importante limpar os equipamentos de ginástica com toalhas antibacterianas antes e depois de usá-los, e colocar seu telefone sobre uma toalha de papel primeiro para evitar pegar estafilococo e MRSA", diz Whittier.

O que isso significa: Isso é um pouco preocupante, diz Whittier, porque se a Staphylococcus aureus entra em uma ferida aberta, pode causar sérias infecções de pele e de sangue que podem resultar em furúnculos, intoxicação alimentar, síndrome do choque tóxico e até mesmo a morte. Mas, novamente, algumas pessoas pode carregá-la sem nenhum problema.



P.S.: Staphylococcus aureus foi, na verdade, encontrada no meu telefone e eu só testei isso por diversão, MAS ISSO NÃO FOI DIVERTIDO.

← Arraste →

O que é isso: Staphylococcus aureus é um grupo de bactérias estafilococos patogênicas que pode causar uma série de diferentes doenças e infecções. Elas podem viver na pele ou nas vias respiratórias e nariz — e cerca de metade da população é portadora da Staphylococcus aureus sem problemas. Mas isso também faz com que ela se espalhe facilmente entre as pessoas e cause doenças.

Ela também pode viver em superfícies, como alças de metrô, maçanetas de portas, banheiros e chuveiros comunitários, e especialmente academias. "É importante limpar os equipamentos de ginástica com toalhas antibacterianas antes e depois de usá-los, e colocar seu telefone sobre uma toalha de papel primeiro para evitar pegar estafilococo e MRSA", diz Whittier.

O que isso significa: Isso é um pouco preocupante, diz Whittier, porque se a Staphylococcus aureus entra em uma ferida aberta, pode causar sérias infecções de pele e de sangue que podem resultar em furúnculos, intoxicação alimentar, síndrome do choque tóxico e até mesmo a morte. Mas, novamente, algumas pessoas pode carregá-la sem nenhum problema.



P.S.: Staphylococcus aureus foi, na verdade, encontrada no meu telefone e eu só testei isso por diversão, MAS ISSO NÃO FOI DIVERTIDO.

Publicidade

Ou esta, que é realmente uma ~merda~.

O que é isso: basicamente cocô. Você provavelmente já ouviu falar da E. coli em surtos de restaurante e recall de alimentos de supermercado. É um organismo fecal, por isso é geralmente encontrado nas fezes, mas também pode viver no trato gastrointestinal, juntamente com outras bactérias intestinais. Existem diferentes tipos, e algumas cepas são muito mais patogênicas do que os outras, mas ela tem o potencial de causar intoxicação alimentar grave e morte. As infecções se espalham pela via fecal-oral, de modo que você ficará doente se tocar sua boca com as mãos contaminadas após usar o banheiro ou tocar matéria fecal.

O que isso significa: "A E. coli em um telefone pode ser de fezes da pessoa, se ela não lavou as mãos, ou fezes de uma outra pessoa, se o telefone tiver entrado em um banheiro público, pois matéria fecal é pulverizada em toda parte quando damos descarga", diz Whittier. É por isso que você não deve trazer o seu telefone para o banheiro ou usá-lo enquanto come. Curiosamente, o cara que tinha isso em seu telefone, na verdade, ficou doente a partir de um burrito contaminado com E. coli há um mês — por isso fez sentido.

O que é isso: basicamente cocô. Você provavelmente já ouviu falar da E. coli em surtos de restaurante e recall de alimentos de supermercado. É um organismo fecal, por isso é geralmente encontrado nas fezes, mas também pode viver no trato gastrointestinal, juntamente com outras bactérias intestinais. Existem diferentes tipos, e algumas cepas são muito mais patogênicas do que os outras, mas ela tem o potencial de causar intoxicação alimentar grave e morte. As infecções se espalham pela via fecal-oral, de modo que você ficará doente se tocar sua boca com as mãos contaminadas após usar o banheiro ou tocar matéria fecal.

O que isso significa: "A E. coli em um telefone pode ser de fezes da pessoa, se ela não lavou as mãos, ou fezes de uma outra pessoa, se o telefone tiver entrado em um banheiro público, pois matéria fecal é pulverizada em toda parte quando damos descarga", diz Whittier. É por isso que você não deve trazer o seu telefone para o banheiro ou usá-lo enquanto come. Curiosamente, o cara que tinha isso em seu telefone, na verdade, ficou doente a partir de um burrito contaminado com E. coli há um mês — por isso fez sentido.

← Arraste →

O que é isso: basicamente cocô. Você provavelmente já ouviu falar da E. coli em surtos de restaurante e recall de alimentos de supermercado. É um organismo fecal, por isso é geralmente encontrado nas fezes, mas também pode viver no trato gastrointestinal, juntamente com outras bactérias intestinais. Existem diferentes tipos, e algumas cepas são muito mais patogênicas do que os outras, mas ela tem o potencial de causar intoxicação alimentar grave e morte. As infecções se espalham pela via fecal-oral, de modo que você ficará doente se tocar sua boca com as mãos contaminadas após usar o banheiro ou tocar matéria fecal.

O que isso significa: "A E. coli em um telefone pode ser de fezes da pessoa, se ela não lavou as mãos, ou fezes de uma outra pessoa, se o telefone tiver entrado em um banheiro público, pois matéria fecal é pulverizada em toda parte quando damos descarga", diz Whittier. É por isso que você não deve trazer o seu telefone para o banheiro ou usá-lo enquanto come. Curiosamente, o cara que tinha isso em seu telefone, na verdade, ficou doente a partir de um burrito contaminado com E. coli há um mês — por isso fez sentido.

E este pequeno fungo não tão divertido:

O que é isso: Dois telefones testaram positivo para um tipo de levedura, chamada Candida albicans. Definitivamente, esse não é o tipo que você usa para fazer pão. "Não é um germe de pele muito comum e tem o potencial de ser patogênico e causar coisas como cândida ou infecções por levedura em pacientes imunocomprometidos ou bebês", diz Whittier.

O que isso significa: Se isso está em um celular, provavelmente não é suficiente para deixar uma pessoa saudável doente. "Se você é imunocompetente e não é propenso a infecções, a levedura em suas mãos ou telefone não é capaz de causar nenhum problema", diz Whittier. É fácil limpá-la com uma solução de álcool diluído.

O que é isso: Dois telefones testaram positivo para um tipo de levedura, chamada Candida albicans. Definitivamente, esse não é o tipo que você usa para fazer pão. "Não é um germe de pele muito comum e tem o potencial de ser patogênico e causar coisas como cândida ou infecções por levedura em pacientes imunocomprometidos ou bebês", diz Whittier.

O que isso significa: Se isso está em um celular, provavelmente não é suficiente para deixar uma pessoa saudável doente. "Se você é imunocompetente e não é propenso a infecções, a levedura em suas mãos ou telefone não é capaz de causar nenhum problema", diz Whittier. É fácil limpá-la com uma solução de álcool diluído.

← Arraste →

O que é isso: Dois telefones testaram positivo para um tipo de levedura, chamada Candida albicans. Definitivamente, esse não é o tipo que você usa para fazer pão. "Não é um germe de pele muito comum e tem o potencial de ser patogênico e causar coisas como cândida ou infecções por levedura em pacientes imunocomprometidos ou bebês", diz Whittier.

O que isso significa: Se isso está em um celular, provavelmente não é suficiente para deixar uma pessoa saudável doente. "Se você é imunocompetente e não é propenso a infecções, a levedura em suas mãos ou telefone não é capaz de causar nenhum problema", diz Whittier. É fácil limpá-la com uma solução de álcool diluído.

MAS a pesquisadora nos assegurou que o nosso escritório não é um perigo biológico e que nós não estamos prestes a morrer.

Taylor Miller / Via BuzzFeed

"A quantidade de bactérias patogênicas no telefone ainda é relativamente baixa e não tem muito risco de causar doenças em adultos e jovens saudáveis", diz Whittier.

Além disso, não está claro se esses patógenos estavam ocorrendo naturalmente no corpo da pessoa, se foram transmitidos de uma pessoa para outra ou a partir de uma superfície contaminada no escritório, academia, metrô, etc. "Nós realmente não sabemos como esses germes pararam no telefone, e eles podem sobreviver por até quatro dias — o que torna ainda mais difícil de identificar a fonte", diz Whittier.

No final do dia, ninguém precisou ficar superpreocupado com seus resultados. Mas, com certeza, as pessoas que tinham patógenos provavelmente deveriam limpar seu telefone em algum momento e talvez lavar as mãos com mais cuidado.

Publicidade

Higienize. Seu. Telefone. Eu testei o meu novamente logo depois de limpá-lo, e ele estava livre de bactérias!

Caroline Kee / Ashley McGetrick / Via BuzzFeed

Lembra-se de como o meu telefone tinha um tipo ruim de estafilococo? Bem, eu também usei o meu telefone como um controle esfregando-o antes e depois de desinfetar com um spray de álcool diluído. A amostra de controle testou negativo para tudo, incluindo estafilococos.

"Não há nada que resistirá ao protocolo de limpeza simples, com uma solução de álcool", diz Whittier. Mas você precisa ter certeza de que não está limpando seu telefone com toalhas antibacterianas ou líquidos que possam danificar a tela. O método de pulverizar álcool diluído é seguro para o telefone e 100% eficaz.

Claro, seu telefone ficará coberto de germes novamente depois de limpá-lo. Mas ainda é bom manter a contagem total de germes baixa, especialmente durante a temporada de gripe ou quando seu sistema imunológico está fraco. "Mesmo se você está apenas limpando-o para reduzir a carga bacteriana, você também está matando vírus ou bactérias do intestino que podem deixá-lo realmente doente", diz Whittier.

Também é importante lavar as mãos e não usar o telefone no banheiro ou ao comer, porque isso vai contra o propósito de lavar suas mãos.

Mesmo se você é um ávido lavador de mãos, seu telefone ainda pode pegar germes basicamente todo o dia. Portanto, tente limitar isso, mantendo-o fora do banheiro (onde o material bruto, como Norovirus, se esconde), e não use-o enquanto você está comendo, já que isso pode transmitir bactérias e vírus para sua boca e deixá-lo doente. "Nós não estamos tentando ser estéreis ou paranoicos, simplesmente não há razão para não tentar reduzir o seu risco e a exposição aos patógenos", diz Whittier.

Assim, você pode adivinhar o que as pessoas com os telefones com mais germes tinham em comum...

Andreypopov / Getty Images / Via thinkstockphotos.com

Olhei novamente para os resultados do questionário de nove pessoas com a maior quantidade ou com os germes mais patogênicos em seu telefone. Todas disseram que nunca limparam seu telefone ou fizeram isso menos do que uma vez por ano, utilizando um pano ou uma toalha.

Mais importante, cada uma delas leva regularmente o seu telefone para o banheiro (público ou privado), e quase todas usam-no na academia também.

Publicidade

E qual era o segredo mágico daquele que tinha o telefone mais limpo? (NA VERDADE, HAVIA UM)

EasyCare / Via amazon.com

Em uma das culturas de telefone cresceu tão poucos germes que surpreendeu a pesquisadora (e eu!), pois todas as outras placa de Petri pareciam uma pintura de Jackson Pollack. Não surpreendentemente, ela nunca leva seu telefone para o banheiro e não o usa na academia ou ao comer.

Mas o verdadeiro segredo é que ela o limpa uma vez por semana usando esse "sabão de telefone" mágico. Na verdade, não é sabão — é um carregador estranho que lança luzes UV que "matam 99,9% dos germes utilizando raios UV". Ele custa US$ 50, e ela disse que todas as instruções estavam em mandarim e não faziam nenhum sentido, mas ela ficou muito feliz em saber que sua compra aleatória no Amazon valeu a pena.

Eu preciso dessa porra de carregador higienizador de luz UV mágico da China.

No final do dia, foi muito legal ver o que exatamente estava vivendo em nossos telefones, mesmo que fosse um pouco assustador.

Taylor Miller / Via BuzzFeed

Talvez a ignorância seja uma benção e eu seja apenas uma pessoa estranha que realmente queria ver quais tipos de carinhas estavam vivendo no meu telefone. Mas a maioria das pessoas cujos telefones eu testei ficou muito interessada nos resultados, e pensou que fazia sentido dados os seus hábitos ~liberais~ com o telefone. Isso ainda inspirou algumas pessoas a começarem a limpar seus telefones com mais frequência, então eu sinto que meu trabalho foi feito.

"A coisa mais importante é simplesmente estar consciente do fato de que onde quer que você leve seu telefone, há potencial para que ele pegue bactérias e patógenos nesse ambiente", diz Whittier. Mas também é muito legal saber mais sobre a nossa impressão digital bacteriana única, porque é isso que faz cada um de nós especial.

Nós também surpreendemos algumas pessoas com seus resultados, assista aqui como tudo aconteceu:

Veja este vídeo no YouTube

Jesse McLaren / Caroline Kee / Via youtube.com