18 de out de 2017

    17 histórias de pessoas que fizeram DE TUDO para não incomodar ninguém

    "Tem certeza que não precisa de ajuda?" "TENHO."

    Depois do post "10 coisas que só entende quem não gosta de incomodar ninguém", pedimos que os leitores contassem suas histórias na nossa página e no nosso grupo no Facebook. Estas são algumas das mais engraçadas.

    Ridofranz / Getty Images

    "Por pouco ele não fura a córnea e fica cego."

    "Meu pai tava cortando as plantas do jardim, uma escapuliu e furou (!) o olho dele. Ele tirou a planta do olho, buscou o documento e a chave do carro dentro de casa (eu, minha mãe e minha irmã estávamos lá dentro), pegou o carro, foi no pronto socorro, foi atendido, disseram que por pouco ele não fura a córnea e fica cego e passaram um colírio. Ele voltou pra casa e contou a história pra gente com a maior calma do mundo, botou óculos de proteção e voltou a cortar as plantas do jardim. 🤷🏽‍♀️" — Luiza Rocha

    "Acabei dormindo dentro de uma van batida."

    "Eu tomei um porre e perdi a chave de casa. Como não queria ligar pra ninguém abrir o portão, acabei dormindo dentro de uma van batida do meu vizinho. Dormi em cima de vários cacos de vidro e não me cortei." — Gabriela Dlaski

    "Me cobri com o colchão."

    "Quando tinha uns 11 anos, me deitei em uma cama e me cobri com o colchão da outra cama para não incomodar meus tios que dormiram e esqueceram de me dar cobertor e travesseiro." — Marcos Araruna

    "O cara ia dormir na rodoviária pra não incomodar."

    "Um amigo do meu namorado veio de outra cidade fazer uma prova. Fez a tal prova, se despediu de nós e foi pra rodoviária. Lá pelas 11 da noite liga o irmão dele perguntando se ele podia dormir de novo na casa do meu namorado porque ele tinha perdido todo o dinheiro dele e não conseguiu comprar passagem. O cara ia dormir na rodoviária pra não incomodar, hahahaha." — Luiza Monteiro Breves

    "Queimei a língua e não falei nada."

    "Eu não bebo coisa quente (queima minha boca). Uma vez eu fui na casa da vó da minha prima, ela ofereceu leite e eu aceitei. Então ela esquentou até ficar fervendo, eu tomei e queimei a língua e não falei nada só pra não incomodar." — Saulo Silva

    "Não deixei imobilizarem."

    "Um dia eu caí, rompi o tendão do pé, fui até o hospital dirigindo e, chegando lá, não deixei imobilizarem porque precisava voltar dirigindo, rsrs. No caminho comprei um tala de imobilização e ficou tudo certo, rs." — Erika Correia Arruda

    Wavebreakmedia / Getty Images

    "O banheiro tava trancado."

    "Quando eu era criança, fui numa festinha de uma amiga da escola. Eu tava com dor de barriga e acabei cagando nas calças porque não queria incomodar a aniversariante (o banheiro tava trancado). Pois é." — Isadora Lima

    "Não pedi um copo de água sequer."

    "Uma vez quando estava com meu ex, fui pela primeira vez na casa dele e passei o fim de semana INTEIRO sem comer nada nem pedir um copo de água sequer porque não queria incomodar, kkkkk." — Alice Maria Simonetti

    "Já era de noite quando percebi."

    "Eu estava pintando minha sala sozinha porque não quis chamar ninguém. O rolo caiu no chão, abaixei pra pegar, meu pé escorregou, o outro foi pra cima do rolo, que me fez abrir quase uma espacate. O rolo bateu na escada que eu estava usando, aquelas de ferro bem antigas de abrir (era do meu avô). Ela fechou, caiu na minha cabeça e eu acho que acordei depois de um tempo, porque comecei a pintura umas 14h e já era de noite quando percebi, kkkkkkkk!" — Erika Morais

    "Saí machucado mas pelo menos não tirei o sono de ninguém."

    "Saí com um boy uma vez e fui dormir na casa dele. Depois do rala e rola ele pegou no sono, e eu precisava ir pra casa porque ia viajar no outro dia. Pra não acordar ele, saí da casa quietinho, pulei o muro e me ralei todo, haha. Enfim, saí machucado mas pelo menos não tirei o sono de ninguém. Obs.: Odeio ser acordado também, kkkkkk." — Anildo Junior

    "Não queria ocupar uma mesa inteira sozinha."

    "No primeiro dia na facul nova (transferência, então não era bixete), eu fui comer meu jantar no banheiro porque não queria ocupar uma mesa inteira sozinha ou atrapalhar a conversa do pessoal que 'conheci' no dia." — Samantha Verhaeg

    "Era emergência sim."

    "Numa madrugada de domingo para segunda, passei muito mal. Acordei morrendo de dor, mas como meu marido tinha uma reunião importante no dia seguinte, levantei quietinha e tomei um Eno e um Epocler, porque achei que era problema por ter comido demais (fim de semana com festas juninas + dia dos namorados). Nada de melhorar. Ele acabou acordando e eu disse que estava com insônia e iria para a sala de TV, para ele dormir bem. Ao chegar no sofá, caí de tanta dor. Ele veio correndo e disse que era para irmos ao hospital. Eu respondi que não era nada, e que iria colocar uma bolsa de água quente, que era só dor de barriga. Ele insistiu e fomos para o tal do hospital. Era uma embolia pulmonar, fiquei internada alguns dias e tive que fazer tratamento por seis meses. Quando a médica veio dar o diagnóstico, ainda perguntei: 'Mas isso é emergência mesmo? Porque odeio vir ao hospital por nada', e ela ficou me olhando pasma, respondendo que era emergência sim e que eu podia ter morrido se esperasse mais um pouco." — Sheilla Cristina Lovato Camargo

    Flairimages / Getty Images

    "Sem conseguir falar, eu só fazia um joinha com a mão."

    "Um dia na sala de aula minha pressão caiu e eu comecei a ficar sem ar e querer desmaiar. O professor viu que eu tava quase caindo e perguntou se tava tudo bem, e eu, sem conseguir falar, só fazia um joinha com a mão. Resultado: caí desmaiada no chão da sala, mas não sem antes empurrar o colega que veio me amparar porque eu 'estava bem'." — Maria Lavinia

    "Fui parir de bike."

    "Estava em trabalho de parto, já sentindo as contrações. Meu marido sinalizou ir chamar um vizinho pra me levar ao hospital de carro, mas eu não quis. Disse que não havia necessidade, eram seis da manhã e detesto incomodar os outros por qualquer motivo. Disse que ele me levasse na garupa da bicicleta que tava tudo certo. Isso mesmo! Depois de convencê-lo a nem chamar um táxi, subi na garupa belíssima, maquiada e sorridente entre uma contração e outra, kkkk. E em oito minutinhos cheguei à maternidade pra ter meu filhotinho que acabou nascendo por cesariana sete horas depois que eu cheguei.

    P.S.: Nunca conheci outra mulher que foi parir de bike. 😂😂😂" — Meire Souza Medeiros

    "Levei facada nas duas mãos."

    "Uma vez fui assaltado, levei facada nas duas mãos, corri pro primeiro lugar que tinha perto, que foi uma farmácia, e tranquilamente pedi uma toalha. Daí me mandaram pro banheiro lavar a mão até chegar a ambulância. Chegando no hospital eu já fui levantando da maca, dando bom dia pras recepcionistas, mas me mandaram deitar e continuaram me empurrando pra sala de curativo." — Gabriel Kleinhans Cecy

    "Fiz a viagem inteira com o pé preso no banco."

    "Uma vez eu entrei num carro de um amigo meu, sentei no banco de trás (carro de duas portas) e, quando o pai do meu amigo voltou, o banco prendeu no meu pé. Eu fiz a viagem inteira — mais ou menos uns 20 minutos — com o pé preso no banco, só pra não incomodar." — Lucas Lourenço

    Ocusfocus / Getty Images

    "Enfartei e peguei um ônibus."

    "Eu enfartei, estava sozinho em casa e sem carro. Como não sabia que era um infarto, peguei um ônibus, mas tive que andar quase um quilômetro pra chegar no hospital. Só fui porque doía muito, até vomitei de dor... Até ser atendido a dor já tinha passado e o estrago já havia sido feito. Hoje vivo com 30% a menos capacidade de bombeamento de sangue, mas tô de boa." — Marcos Robles

    Quer MAIS histórias de pessoas que não quiseram incomodar ninguém? Leia na página do BuzzFeed Brasil no Facebook.

    Veja também:

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form