22 de mai de 2018

    11 histórias de experiências fora do corpo que podem fazer você repensar suas crenças

    "Flutuei até eles e minha tia me falou: 'O Ary vai morrer.' Imediatamente voltei para o meu corpo e acordei. Três semanas depois, meu tio morreu de ataque cardíaco."

    Pedimos relatos de experiências fora do corpo no grupo do BuzzFeed Brasil no Facebook e em grupos sobre assuntos paranormais. Estas são algumas das histórias mais interessantes.

    Experiência fora do corpo, também conhecida como projeção da consciência ou projeção astral, é, na definição do IIPC (Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia), "uma experiência individual de percepção do ambiente e de outras consciências, seja espontânea ou induzida, na qual a pessoa se percebe fora do seu corpo físico, podendo inclusive observá-lo de maneira lúcida e comprovar para si mesma que ela não é só o seu corpo físico". De maneira geral, céticos costumam considerá-las alucinações.

    Sdominick / Getty Images

    1. "Foi horrível, eu nunca vou esquecer esse dia."

    "Eu tinha uma prova no dia seguinte e havia estudado bastante, mas fiquei muito ansiosa e sem sono. Então, resolvi dar uma lida em algumas matérias enquanto não dormia. Lá pelas duas da madrugada, fiquei só em uma posição lendo e, de repente, comecei a ouvir risadas e vozes que pareciam ser do meu irmão e da minha mãe. Lembro e me arrepio até hoje. Minha mãe dizia que eu tava dormindo, mas meu irmão teimava que não e nisso eu sentia algo (que seria ele) tocar no meu ombro. Pronto, tentei me virar pra olhar, mas estava paralisada. Eu tentei gritar, mas não saía voz, foi horrível. (Observação: meus pais e irmão estavam dormindo no quarto ao lado.) Eu continuava vendo tudo e ouvindo também (a respiração dos meus pais e a TV ligada), então as coisas foram ficando piores, não sei se por conta do medo: eu sentia uma presença muito ruim e ouvia vozes — grossas e aparentemente em um idioma que eu não conheço — e comecei a levitar. Gente, eu SAÍ DO MEU CORPO. Eu me vi lá do teto deitada na cama na mesma pose em que eu estava. E ouvindo e vendo tudo. Foi horrível, eu nunca vou esquecer esse dia. A sensação de não poder pedir ajuda, de não sair voz... Só consegui voltar porque meu pai respirou tão forte, como se tivesse acordando, que caí com tudo na cama e voltei. Eu chorei muito e fui dormir com a minha mãe. Tentei esquecer isso, aí um amigo contou algo bem parecido um ano depois e resolvi pesquisar. Se ainda tenho medo? Digamos apenas que quando tô deitada tenho que ficar mexendo pelo menos um dedo ou perna pra não ter perigo de rolar de novo, hahaha. (E, sim: quando voltei da paralisia eu estava do mesmo jeito e de olhos abertos.)" — Raquel Moura

    2. "Tentei gritar, a voz não saía, e logo comecei a levitar."

    "Eu estava em um lugar (prefiro não comentar qual) e lá havia duas mulheres que não gostavam de mim. Até aí tudo bem, eu não me importava... Fomos dormir e, de madrugada, senti que tinha mais alguém no quarto, tipo me observando. Tentei levantar da cama para acender a luz, mas não consegui: fiquei paralisada sem conseguir mexer um dedo. Nesse momento, escutei cantos de passarinhos — muitos passarinhos. Foi um momento de pânico. Tentei gritar, a voz não saía, e logo comecei a levitar. Observei meu corpo na cama e fui caminhar pela casa... Vi coisas horríveis: crianças chorando, fetos abortados e as mulheres que não gostavam de mim me observando. Foi horrível, um pavor só. Voltei ao corpo quando o dia estava para amanhecer." — Valeria Basílio Nunes

    3. "Um corpo caiu em cima do meu."

    "Sempre tenho paralisia do sono. Na última vez, tive a sensação de estar vendo meu corpo do jeito que estava na cama, até que um outro corpo caiu em cima do meu. Consegui sentir o impacto que fez em cima de mim, mas não conseguia me mover/gritar, e o medo era tremendo. Respirei fundo até apagar de novo e, depois de uns 15 minutos, acordei normal como se tudo que havia acontecido fosse a coisa mais irreal, mas não consigo acreditar que foi. Até hoje lembro do corpo/rosto que quase me matou de susto, e sempre que tenho paralisia fico com medo de ver esse corpo de novo." — Larissa Brandão

    4. "O Ary vai morrer."

    "Estava cochilando no sofá depois do almoço e vi minha tia (que já tinha morrido), meu tio e meu primo, ambos chamados Ary, em pé no meio da sala. Flutuei até eles e minha tia me falou: 'O Ary vai morrer.' Imediatamente voltei para o meu corpo e acordei. Três semanas depois, meu tio morreu de ataque cardíaco. Meus tios se amavam muito e ele ficou muito mal depois que ela se foi. Nas minhas preces, eu sempre pedi que a vida tivesse misericórdia dele pela saudade imensa que ele sentia dela. Acredito que foi por esse motivo que ela veio me avisar da passagem dele." — Ana Cristina Barreto Silva

    Alexlinch / Getty Images

    5. "Vi a porta abrindo e uma sombra negra subiu na minha cama."

    "Sempre tive paralisia do sono e projeção astral desde novinha, uns 14 anos. Ultimamente tem sido com mais frequência, e eu sempre sei que tô dormindo e que é uma experiência fora do meu corpo, de tanto que já aconteceu. Uma vez, fui dormir à noite, tive paralisia do sono e me senti saindo do corpo. Tava andando no corredor da minha casa, caí no chão, não consegui levantar e comecei a ouvir uma voz vindo por trás de mim pelo corredor, se aproximando cada vez mais. A voz era muito assustadora, cheia de ódio, raiva. Estava falando um monte de palavrão, xingamento, e uma energia muito ruim começou a tomar conta do lugar. E eu fazendo um esforço absurdo pra levantar... Já na frente da porta do meu quarto, consegui levantar, fechei a porta e deitei. Aí vi a porta abrindo, e uma figura — uma sombra negra — subiu na minha cama. Ela me botou de barriga pra cima, me segurando muito forte pelos pulsos, e colocou a boca no meu peito, na direção do meu coração, como se estivesse sugando a minha energia vital. Fiquei sem ação. Não doía nem nada e não fiquei com tanto medo, por incrível que pareça. Só sei que pensei 'vou relaxar, isso vai passar', fechei os olhos, respirei fundo e tudo passou, acordei normalmente." — Patrícia Bulkool

    6. "Eu ouvia crianças cantando e rindo numa língua que eu não entendia."

    "Quando eu tinha 12 anos, acordei no meio da noite sentindo que estava sendo puxada do meu corpo. Vi o forro do telhado muito perto, vi o telhado, vi as copas das árvores se aproximando. Fiquei flutuando acima da minha casa por um tempo.

    Pedi para descer, estava assustada. Desci e voltei para a minha cama.

    Quando consegui pegar no sono novamente, a coisa se repetiu: mas dessa vez eu ouvia crianças cantando e rindo numa língua que eu não entendia, e eu estava debaixo da minha cama, pois conseguia tocar o estrado com as mãos.

    Voltei pro corpo — estava em cima da cama —, levantei, acendi a luz e me concentrei para não dormir outra vez." — Ni Rodrigues Mendes

    7. "Balançava meu corpo num ato de súplica, e não voltava."

    "Já tive várias [experiências fora do corpo]. Mas uma que me marcou foi, após um passeio no astral, retornar para o quarto, ver meu corpo dormindo, querer voltar para ele e não conseguir. Foi desesperador porque pensei que tivesse desencarnado. Balançava meu corpo num ato de súplica, e não voltava. Aquele desespero durou alguns segundos quando resolvi deitar sobre meu corpo e fui sugado, como se entrasse num túnel cinza a uma velocidade altíssima. Depois disso, acordei e fiquei um bom tempo pensando em como pode ser desesperador descobrir que morreu durante uma soneca." — Tainan Pimentel

    8. "Tive um encontro com a minha mãe e passei acreditar em vida após a morte."

    "A projeção mais impactante e a que definitivamente me fez acreditar em vida após a morte foi quando tive um encontro com a minha mãe.

    Quem passa por isso com frequência sabe diferenciar de um sonho.

    Eu tive esse momento em que eu ouvi um som bastante alto enquanto cochilava. Era um som vibratório que aumentava o volume à medida que eu flutuava. Quanto mais longe do meu corpo, mais alto era o som. Eu via claramente meu corpo enquanto estava fora dele, debruçado na mesa do escritório. Eu me assustei e acordei não acreditando. Mas voltei a cochilar e o som voltou. Então me deixei levar e cheguei num campo verde onde minha mãe (falecida em 2005) estava lá numa ciranda e sorrindo com minha chegada. Ela estava esperando. Mas não conversava comigo, só sorria. Foi então que entendi que ela estava bem. E quando acordei, decidi me tornar umbandista pra trabalhar minha mediunidade.

    Falando ainda sobre esse som vibratório, toda vez que escuto ele, sei que vou projetar." — Tatiana Santos

    9. "Flutuei sobre a cidade e pairei acima de um velório."

    "Numa noite, fiz uma projeção astral e uma regressão. Após a regressão, saí do meu corpo e flutuei sobre a cidade, mas em um futuro próximo. Eu pairava acima de um grande pavilhão daqui onde são realizados eventos. Nesse pavilhão havia um velório. Me aproximei do caixão e vi o corpo do nosso vice-prefeito nele. Ele estava vivo quando iniciei a projeção naquela noite. Após o término da sessão (umas duas horas depois) foi anunciado o falecimento dele. Mais algum tempo depois, foi comunicado que o velório seria no mesmo pavilhão onde eu havia visto o velório.

    Isso aconteceu há mais de 15 anos, e ainda me lembro com clareza." — Claúdio Cavichioli

    Sdominick / Getty Images

    10. "Um exu me levou até o submundo."

    "Eu estava no horário de almoço do serviço, terminando de almoçar. Olhei no relógio e eram 13h45 quando adormeci com a cabeça na mesa e me vi fora do meu corpo.

    Fiquei na luta pra tentar voltar, na minha concepção, por mais ou menos meia hora.

    Quando assisti ao meu próprio desencarne, vi que meu corpo tinha deslizado e batido na quina da pia. Fiquei agoniado com aquilo: todos passavam mas ninguém conseguia me ver, nem me acudir. Eu estava desesperado.

    Então, apareceu na minha frente um exu chamado Tiriri, que me levou até o submundo e me fez desacorrentar algumas almas que ali sofriam, mostrando luz e amparo.

    Depois de tudo, ele me levou de volta pro meu corpo, que, ainda no chão, sangrava. Ele desdobrou aquele ocorrido manipulando o tempo. Ele me fez ver a mim mesmo dormindo do mesmo jeito que eu estava, conectou novamente alguns fios no meu plexo [rede ou interconexão de nervos, vasos sanguíneos ou linfáticos] e falou pra eu voltar. Quando acordei, fui de uma vez de volta ao corpo.

    Quando olhei no relógio, eram 13h46 — havia passado apenas um minuto." — Wesley Moraes Rodrigues

    11. "Quando voltei do coma, me vi deitada na cama."

    "Quando eu era criança, sofri um acidente de bicicleta e tive um traumatismo craniano. Fiquei na UTI por três dias. Quando voltei do coma, contei pra minha mãe que eu tinha me visto deitada na cama. O leito onde eu estava era totalmente iluminado. Os outros três eram bem escuros, e neles havia três nenês que não paravam de chorar. Aí ela me contou que, de todas as crianças que havia naquela sala, a única que sobreviveu fui eu." — Gabriela Ferreira Munhoz

    Veja também:

    BuzzFeed Daily

    Keep up with the latest daily buzz with the BuzzFeed Daily newsletter!

    Newsletter signup form