• newsbr badge
  • Coronavi­rus Brasil badge

Estes tuítes explicam por que não dá para comemorar as "vidas salvas" diante do recorde de mortes por coronavírus

Um dia antes de o Brasil registrar pela 1ª vez mais de mil mortos por Covid-19 em 24 horas, órgão da Presidência escreveu que país deveria comemorar as "100 mil vidas salvas" de pessoas curadas.

No último dia 18, a Secom, a secretaria de comunicação subordinada à Presidência da República, publicou um tuíte dizendo que o Brasil "comemora 100 mil vidas salvas em meio à crise mundial" do coronavírus.

Hoje o Brasil comemora 100 mil vidas salvas em meio à crise mundial. Mais precisamente, 100.459 pessoas curadas em todo o país. Enquanto muitos focalizam a morte, o Governo do Brasil trabalha pela vida e celebra a vida. 🙏🇧🇷

O tuíte se referia ao número de pessoas que contraíram a Covid-19 e se curaram. No dia seguinte, 19 de maio, o Brasil superou pela primeira vez o registro de mil mortes por coronavírus durante um período de 24 horas.

Novos números do coronavírus no Brasil nesta terça-feira (19): 271.628 casos confirmados (+ 17.408 em relação a ontem). As mortes somam 17.971 (+ 1.179 na comparação com segunda).

E muita gente foi ao Twitter para explicar por que a comemoração do governo de Jair Bolsonaro é equivocada.

(08 de julho de 2014) Hoje o Brasil comemora 1 gol em uma semifinal de Copa do Mundo. Mais precisamente 1 gol na poderosa seleção Alemã. Enquanto muitos focalizam nos 7 gols sofridos, o governo celebra a nossa seleção dando alegria ao nosso povo. 🇧🇷

Vários disseram que seria o mesmo que o Brasil comemorar ter feito UM gol na Alemanha mesmo depois de ter levado SETE, no histórico 7 a 1 da semifinal da Copa de 2014.

@secomvc @jairbolsonaro @minsaude @casacivilbr @DefesaGovBr Daqui 1 mês o Brasil comemorará 6 anos do dia em que marcou um gol no então melhor goleiro do mundo, Manuel Neuer, em meio a uma goleada histórica. Enquanto muitos focalizam o resultado, a Confederação Brasileira de Futebol trabalha e celebra gols como esse.

@compiladas @secomvc @jairbolsonaro @minsaude @casacivilbr @DefesaGovBr Brasil 1 a 7, valorizem o gol que a nossa seleção fez! Vcs só olham os 7 gols que os alemães comunistas fizeram.

Felipe Neto sugeriu à Secom comemorar o número de pessoas baleadas em assalto e que não morreram.

A Secretaria de Comunicação do Governo Federal, da maneira mais mau caráter, usa recuperados de Covid pra fingir q há motivos de celebração numa pandemia. Secom, q tal começar a comemorar a quantidade de pessoas q tomam tiros em assaltos e não morrem? Façam post celebrando, tb. https://t.co/beOXx5Jw0G

Também foram recordadas outras tragédias para mostrar como o tuíte do governo federal foi desrespeitoso com as vítimas.

"Hoje Santa Maria comemora milhares de vidas q não estavam na boate Kiss" "Hoje os EUA comemoram dezenas de monumentos que não foram atingidos 11 de setembro" "Hoje MG está em festa por quem não foi soterrado pela barragem". Soa bem? Foquemos SIM na morte para evitar outras.

É como se a cidade de Nova York tivesse comemorado “as 8 milhões de vidas preservadas” no atentado de 11 de setembro.

Até o naufrágio do Titanic foi lembrado...

"Hoje, 15 de abril de 1912, comemoramos o resgate de 714 passageiros do RMS Titanic. Enquanto muitos focalizam a questão da falta de botes salva-vidas, a empresa White Star Line celebra a vida" https://t.co/COjfJYlxZQ

...assim como o discurso de muitos bolsonaristas antes e depois das eleições de 2018.

Imagina se na época que essa galera que, pra eleger o Bolsonaro, cacarejava o dia inteiro "60 mil homicídios no Brasil", a gente respondesse "são 208.940.000 brasileiros que escaparam de homicídio só esse ano! Vamos comemorar a vida!"

Após a divulgação do número recorde de mortos por coronavírus, a Secom ainda tentou se explicar. "Cada vida perdida tem um valor inestimável e deve ser lamentada. Do mesmo modo, cada vida salva deve ser celebrada", tuitou o órgão, às 23h49 de ontem.

Cada vida perdida tem um valor inestimável e deve ser lamentada. Do mesmo modo, cada vida salva deve ser celebrada. Infelizmente, há quem prefira concentrar suas forças em explorar o sofrimento alheio para desgastar a imagem do Governo.

Contact Mauro Albano at mauro.albano@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.