• newsbr badge
  • Coronavi­rus Brasil badge

O Google usou o histórico do seu celular para mostrar como a quarentena mudou a vida dos brasileiros

Os relatórios do Google mostram se as pessoas reduziram a circulação para ir ao trabalho, ao mercado ou passear.

O Google lançou nesta sexta-feira (3) o primeiro de seus Relatórios de Mobilidade Comunitária, um levantamento de dados – coletados de usuários que deixam o histórico de localização de seus celulares ativado – que ajuda a mostrar como mudou o comportamento das pessoas durante a pandemia de coronavírus e as consequentes políticas de isolamento social promovidas em diversos países.

Os relatórios serão divulgados diariamente. Eles identificam o número de lugares visitados pelos usuários (e por quanto tempo) durante a pandemia e comparam esses dados com os hábitos dos usuários no mesmo dia da semana em um período-base de cinco semanas entre 3 de janeiro e 6 de fevereiro de 2020.

O relatório divulgado nesta sexta traz os dados do dia 29 de março. Veja como os hábitos dos brasileiros mudaram:

Google

Os deslocamentos para lugares como restaurantes, shoppings e cinemas caíram 71%. As saídas para mercados e farmácias, que continuam funcionando durante o período de quarentena, caíram menos: 35%. E os deslocamentos para lugares públicos como parques e praias caíram 70%.

A circulação de pessoas saindo para o trabalho também diminuiu:

Google

Os deslocamentos para trabalhar foram reduzidos em 34%. E a movimentação para áreas residenciais subiu 17%.

Segundo o Google, o Google Maps já usava dados agregados e anônimos para indicar a movimentação em determinados lugares, o que permite identificar vias com trânsito intenso ou horários de pico em bares e restaurantes. A divulgação desses relatórios de mobilidade durante a crise do coronavírus serve, de acordo com o Google, para ajudar as autoridades sanitárias a tomar decisões no combate à Covid-19.

A coleta dos dados é limitada aos usuários que deixam ativado seu histórico de localização no celular – e o padrão é que esse recurso fique desligado. Segundo o Google, os dados são coletados de forma a não infringir suas políticas de privacidade e segurança. Nenhuma informação pode ser atrelada a indivíduos.

Artmarie / Getty Images

Os relatórios vão cobrir mais de 120 países. É possível ver que na Itália, o país que registrou mais mortes ligadas ao coronavírus (quase 14 mil), a movimentação de pessoas foi muito mais restringida do que no Brasil.

Dados da Itália (29 de março de 2020):

Google

Já nos Estados Unidos, atualmente o país com mais casos registrados de contaminação (mais de 245 mil), a circulação de pessoas não caiu tanto, até agora.

Dados dos EUA (29 de março de 2020):

Google

Contact Mauro Albano at mauro.albano@buzzfeed.com.

Got a confidential tip? Submit it here

Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, que o reconhecem e identificam como um usuário único, para garantir a melhor experiência de navegação, personalizar conteúdo e anúncios, e melhorar o desempenho do nosso site e serviços. Esses Cookies nos permitem coletar alguns dados pessoais sobre você, como sua ID exclusiva atribuída ao seu dispositivo, endereço de IP, tipo de dispositivo e navegador, conteúdos visualizados ou outras ações realizadas usando nossos serviços, país e idioma selecionados, entre outros. Para saber mais sobre nossa política de cookies, acesse link.

Caso não concorde com o uso cookies dessa forma, você deverá ajustar as configurações de seu navegador ou deixar de acessar o nosso site e serviços. Ao continuar com a navegação em nosso site, você aceita o uso de cookies.